Criação de novas VP's gera polêmica no Flamengo, mas deve ser aprovada
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Criação de novas VP's gera polêmica no Flamengo, mas deve ser aprovada

Rodolfo Landim - novo presidente do Flamengo
Landim encabeçou a Chapa Roxa e venceu o pleito, que aconteceu no início de dezembro (Diego Maranhao/AM Press
Alexandre Araújo - 27/01/2019 - 16:58
Rio de Janeiro (RJ)
Uma das medidas anunciadas pela gestão de Rodolfo Landim, que comanda o Flamengo desde 1 de janeiro deste ano, foi uma mudança no estatuto e a criação de três novas vice-presidências: "Futebol de Base", "Responsabilidade Social" e "Embaixadas e Consulados". Porém, a ação vem gerando polêmica internamente, entre conselheiros, e foram protocoladas quatro emendas questionando a movimentação da cúpula do Rubro-Negro.

Nos documentos, membros de grupos políticos contestam que a criação das pastas poderia ter um impacto negativo no orçamento do clube, além de interpelarem o motivo de as torcidas organizadas não estarem incorporadas à vice de Embaixadas e Consulados, uma vez que, hoje, as organizadas têm mais sócios e mais sócios-torcedores que as embaixadas e "não seria justo serem inferiorizadas".

Um ponto que também causa insatisfação é a questão ser levada ao Conselho Deliberativo em bloco, ou seja, a votação ser para aprovar as três vice-presidências ou reprovar todas, já que a vice-presidência de Futebol de Base é vista como importante e quase unanimidade entre os conselheiros.

E MAIS:
O prazo para contestação também não agradou. Antônio Alcides, presidente do Conselho Deliberativo, poderia dar até 30 dias, mas deu apenas dois. Ainda assim "alguns conselheiros correram e fizeram", mas os documentos não foram apreciados.

Na tarde deste domingo, a "SóFla", grupo que esteve à frente do Flamengo nos últimos anos, publicou um documento com 11 páginas. Além da crítica às 48 horas dadas para que as emendas fossem protocoladas, o grupo apontou propostas de supressão e inclusão em relação às diretrizes das novas pastas.

SoFla divulgo documento com sugestões para novas vices
Trecho do documento divulgado pela SóFla (Reprodução)
A Chapa "UniFla" anunciou os nomes dos novos vice-presidentes ainda no ano passado, antes de tomar posse. Vitor Zanelli vai comandar o "Futebol de Base", Walter D'Agostino encabeçará a "Responsabilidade Social" e Mauricio Gomes de Mattos a "Embaixadas e Consulados".

Em contato com o LANCE!, o Flamengo vê a movimentação como algo inerente à democracia, mas ressalta que, segundo rege o estatuto, o presidente tem autonomia de escolher a forma que deseja governar e, neste caso, Rodolfo Landim buscou uma atenção maior a departamentos que considera importante para o caminhar do Rubro-Negro. Além disso, garante que não haverá impacto algum ao orçamento do clube, uma vez que os investimentos para tais finalidades já existiam e serão apenas encaminhados para a pasta que terá tais focos.

O assunto será colocado em pauta em breve e, apesar da polêmica, a tendência é que a criação das vice-presidências seja aprovada pelo Conselho Deliberativo sem maiores problemas.

Facebook Lance Twitter Lance