Cruzeiro sofre, mas consegue virar sobre o Tupynambás e vira líder
menu button lance
lancelogo lancelogo lance
t
2
 
-
 
4
Escudo - Cruzeiro

Cruzeiro sofre, mas consegue virar sobre o Tupynambás e vira líder

O Cruzeiro sofreu, mas conseguiu virar o jogo no segundo tempo
O Cruzeiro sofreu, mas conseguiu virar o jogo no segundo tempo- (Reprodução/Premiere)
Valinor Conteúdo - 02/02/2020 - 20:09
Belo Horizonte
Na raça, de virada o Cruzeiro conseguiu vencer o Tupynambás por 4 a 2, gols de Edílson, dois, Maurício e Jhonata Robert para a Raposa, com Weldon Grafite e Fabinho Alves anotando para o Baeta, que sofreu sua quarta derrota seguida na competição, se candidatando ao rebaixamento em 2021.

Com o resultado, o Cruzeiro assume a liderança do campeonato, com nove pontos, 100% de aproveitamento e ainda com um jogo a menos em relação ao Galo e demais rivais do G4.

O time celeste teve um começo de jogo instável, com muitas mudanças, desentrosado, mas teve forças para buscar um resultado negativo de 2 a 0 e virar para uma goleada por 4 a 2. Apesar da vitória, Adilson Batista fez uma tática arriscada ao mudar cinco posições de uma vez só, desestabilizando o começo de jogo do time estrelado.

Mudanças radicais no time

Adilson Batista surpreendeu e resolveu trocar cinco jogadores do time titular que vinha atuando desde o início do Estadual. O treinador promoveu a entrada de todos os contratados: Jhonata Robert, Roberson, João Lucas, Filipe Machado e Everton Felipe. Adílson desmontou a base formada por jovens do elenco celeste, sobrando apenas Cacá ,Maurício e Jadsom.

Time desentrosado e dominado pelo Tupynambás

As mudanças promovidas pelo treinador celeste não tiveram efeito positivo. O time não conseguia se articular em campo, havia uma diferença física nítida entre os que estavam atuando, tornando a criação de jogadas.

Golaço do Baeta

Weldon Grafite recebeu na intermediária, girou o corpo e mandou um “balaço” no ângulo, sem chance para o goleiro Fábio. Tupynambás 1 a 0 logo aos quatro minutos de jogo.

Grafite quase marca mais um. Mas, seria contra

No minuto seguinte ao golaço que marcou, Weldon Grafite acertou outro chutaço, mas esse foi na direção do seu gol. A sorte que a bola explodiu no travessão d Gabriel Bottan e foi para fora.

Vacilo de Filipe Machado, Tupynambás amplia

O goleiro Gabriel Bottan dá um chutão para frente, Filipe Machado falha, fura e a bola sobra para Fabinho Alves, que avança, supera a defesa do Cruzeiro e chutou no canto esquerdo de Fábio. Baeta 2 a 0 em 13 minutos de jogo.


E MAIS:
Dificuldades imensas de criar jogadas

O meio de campo formado por Filipe Machado, Jadsom, Everton Felipe e Maurício não se entendia muito bem. Não havia uma movimentação fluida, fruto da falta de entrosamento do time, o que gerava tentativas frustrantes de idas ao ataque.

Maurício, o mais perigoso

Os poucos lances de ataque que o Cruzeiro teve mais consciência, teve o envolvimento do meia Maurício. Ele teve duas boas chances, mas chutou para fora.

Primeiro tempo ruim dos estreantes. Segundo um pouco melhor

As entradas de João Lucas, Filipe Machado, Roberson, Everton Felipe e Jhonata Robert tiveram um efeito mais negativo do que positivo no time. O primeiro tempo dos cinco foi ruim, dado o desconto de ser a primeira partida na equipe, sem entrosamento com os demais jogadores e entre eles. O segundo tempo houve uma melhora, mas nada significativo.

Introdução dos reforços foi equivocada

Adilson Batista errou ao colocar os cinco reforços de uma só vez, ao invés de ir introduzindo os jogadores aos poucos, para ganhar força física e entrosamento com o restante do time.

Raposa reage

A postura do time melhorou no meio do segundo tempo, com melhores trocas de passes e a entrada de Judivan ajudou o setor ofensivo. Chances de gol foram criadas, principalmente por Maurício.

Falta para o Cruzeiro e...Gol de Edílson

O criticado lateral tem feito boas partidas em 2020 e usou uma de suas especialidades, a bola parada, para diminuir o placar.

Edilson salva o dia

Pênalti para a Raposa. Time pressionando o Tupynambás. Edílson chama a responsabilidade e manda um chute forte para o fundo do gol de Gabriel Bottan. Empate da Raposa em Juiz de Fora.

Virada da Raposa. Maurício!

O jovem vindo da base vem se confirmando como um dos principais nomes da nova geração celeste. Ele teve três chances e gol, mas sempre esteve rondando a área do adversário. Foi premiado pela insistência e pela qualidade do seu jogo. Virada do Cruzeiro contra o fraco Tupynambás, muito candidato ao rebaixamento. Crédito para a grande jogada de Roberson que deu um belo passe para Maurício.

Jhonata Robert fecha o placar Vitória garantida

Aos 44 minutos do segundo tempo, o outro estreante da noite, Jhonata Robert, também fez um segundo tempo melhor e deixou sua marca na estreia, garantindo os três pontos para a Raposa. 

Vitória na raça

Os três ponto sobre o Tupynambás colocaram à prova o renovado elenco celeste. Apesar dos problemas na escalação inicial, o time azul soube superar as adversidades e sair de Juiz de Fora líder do Mineiro.

Agenda dos clubes

A Raposa terá seu primeiro grande teste no clássico diante do América-MG, domingo, 9 de fevereiro, às 16h, no Mineirão. Já o Tupynambás, vai a Nova Lima encarar o Villa Nova, também no domingo, 9, às 16h, no Estádio Castor Cifuentes.


FICHA TÉCNICA

TUPYNAMBÁS 2 x 4 CRUZEIRO

Data-hora: 2 de fevereiro de 2020, às 19h(De Brasília)
Estádio: Mário Helênio, Juiz de Fora(MG)
Árbitro: Ronei Cândido Alves
Assistentes: Frederico Soares Vilarinho e Marcyano da Silva Vicente
Cartões Amarelos: Filipe Machado, Jhonata Robert, Maurício, Arthur(CRU), Gabriel Bottan, Léo Salino, Ygor, Wheldon Grafite(TUP)
Cartões Vermelhos:-
Público e renda: não divulgados

Gols: Weldon Grafitte, aos 5’-1ºT(1-0), Fabinho Alves, aos 13’-1ºT(2-0), Edílson, aos 21’-2ºT(2-1), Edílson, aos 31’-2ºT(2-2), Maurício, aos 36’-2ºT(2-3), Jhonata Robert, aos 44’-2ºT(2-4)


TUPYNAMBÁS: Gabriel Bottan; Weldon Grafite, Adriano, Silvio, Léo Salino(Sávio, aos 42’-2ºT), Lúcio, Albert, Fabinho Alves, Yago Caju, Renan(Michel Benhami, aos 28’-2ºT) e Ygor(Gabriel Sá, aos 19’-2ºT) Técnico: Zé Luís Peixoto.


CRUZEIRO: Fábio, Léo, Cacá(Arthur, aos 44’-2ºT), Edilson e João Lucas; Jadsom(Judivan, aos 15’-2ºT), Filipe Machado, Maurício, Everton Felipe(Pedro Bicalho, aos 43’-2ºT), Jhonata Robert e Roberson Técnico: Adilson Batista.


E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance