Missões imediatas do novo presidente do Cruzeiro: quitar divida com o Zorya e colocar salários em dia
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Missões imediatas do novo presidente do Cruzeiro: quitar divida com o Zorya e colocar salários em dia

Sérgio Rodrigues
Sérgio Rodrigues assume o Cruzeiro até 31 de dezembro deste ano (Gustavo Aleixo/Cruzeiro)
Valinor Conteúdo - 21/05/2020 - 21:24
Belo Horizonte
O presidente eleito do Cruzeiro, Sérgio Rodrigues, assume o desafio de comandar a Raposa no dia 1º de junho, ficando no cargo até 31 de dezembro deste ano. Logo após ser confirmado como mandatário, Sérgio já tem suas primeiras prioridades no cargo, que exige urgência na solução: pagar salários de funcionários e atletas, que estão dois meses atrasados, e quitar a dívida de R$ 11 milhões na FIFA, que vence na próxima semana, pela compra do atacante Willian, junto ao Zorya, da Ucrânia, em 2014.

Pagar a dívida da FIFA é a situação mais tensa dos primeiros dias de mandato do novo presidente, para evitar nova punição ao Cruzeiro, como a perda de seis pontos na Série B deste ano por não ter pago o Al-Wahda, dos Emirados Árabes, 850 mil euros, pelo empréstimo do volante Denílson, que fez apenas cinco jogos, em 2016.


Sérgio Rodrigues diz estar conversando com conselheiros e empresários para conseguir recursos e sanar essas duas pendências imediatas.

-Na semana que vem nós vamos pagar o salário que está atrasado, isso é uma coisa que já está no nosso pensamento, não só dos funcionários, mas como dos jogadores e, também, começar o planejamento para o acesso à Série A-disse Sérgio Rodrigues, que emendou sobre a dívida com os ucranianos:



E MAIS:
-A prioridade é a de sexta-feira (dia 29, com o Zorya FC , já as outras como vencem em sua maioria no segundo semestre, a gente vai começar a dar um tratamento nelas também para ver se a gente consegue algum parcelamento, ver se alguém pode aceitar jogador também para a gente poder caminhar dessa forma- explicou.


O presidente da Raposa quer tentar, mesmo sendo irreversível, renegociar a perda dos pontos na Série B, tentando dialogar com CBF e FIFA e o clube árabe no caso.

-A gente já conversou com alguns conselheiros aqui hoje, já temos reuniões marcadas e também não desistimos de tentar recuperar os pontos perdidos de alguma forma, vamos tentar de tudo. Nós temos que explicar, temos certeza que a Fifa, a CBF e os outros clubes vão entender que o Cruzeiro foi vítima das gestões anteriores e sendo vítima ele não poderia ser penalizado duplamente”, agregou-disse o advogado, de 38 anos, que tem uma dura missão de seguir no reerguimento da Raposa.


E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance