Minas Arena rompe contrato de fidelidade com Cruzeiro por dívida
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Minas Arena rompe contrato de fidelidade com Cruzeiro por dívida

Mineirão
A Minas Arena alega que o Cruzeiro deve (Foto: Divulgação/Corinthians)
Valinor Conteúdo - 11/06/2019 - 18:06
Belo Horizonte
A Minas Arena, empresa que administra o Mineirão, informou em nota que rompeu o contrato de fidelidade com o Cruzeiro. A concessionária alega que avisou o clube por diversas vezes pelo montante de dívidas, que chega a R$ 26 milhões por despesas operacionais do estádio em dias de jogos da Raposa. A não quitação dos débitos levou a empresa a rescindir o contrato com a equipe mineira, que manda seus jogos no Gigante da Pampulha.

-A Minas Arena e o Cruzeiro firmaram, em 2013, um contrato de fidelidade para que o clube mandasse suas partidas oficiais no Mineirão até o final de 2037. Devido ao inadimplemento do clube desde o segundo semestre de 2013, e após inúmeras notificações e tentativas de soluções amigáveis para a questão, a Minas Arena notificou mais uma vez o clube, em abril/2019, para a quitação de todo o seu débito, o que não ocorreu. Portanto, conforme consta do próprio contrato, o mesmo foi rescindido”-disse a concessionária.

Segundo a Minas Arena,desde o dia 3 de maio está negociando com o clube por jogo, mas não quer impedir que o Cruzeiro jogue no Mineirão.
A quebra de contrato tira do Cruzeiro vários benefícios do time estrelado com a administradora.



-Em função do contrato de fidelidade, havia vantagens que nenhuma outra agremiação possui no Mineirão, como recebimento de 1/3 da renda com estacionamento e bares, uso gratuito de 100 vagas no estacionamento, inserções de ações institucionais nos telões, áreas para mascote e parceiros, comodato de loja no complexo, proibição que a Minas Arena comercialize os ingressos da concessionária por preços inferiores ao correspondente ao valor do ingresso mais caro do anel superior, além de pagar somente 70% das despesas operacionais das partidas. A Minas Arena arca com os 30% restantes. Porém, nas negociações jogo a jogo, a Minas Arena tem mantido esses percentuais, desde que o pagamento do clube seja feito antecipadamente- explicou a Minas Arena.



E MAIS:
Desgaste recente

A disputa fora de campo entre Cruzeiro e Minas Arena vem de alguns meses. Recentemente, o diretor comercial da Minas Arena, Samuel Lloyd, revelou detalhes dos débitos da Raposa com o estádio,

-Ao longo desses anos, o Cruzeiro deixou de pagar os custos dos jogos. Lembrando que o Cruzeiro não paga aluguel, ele paga os custos dos profissionais envolvidos na operação. Tem sete anos que o Cruzeiro deixou de pagar, e a gente vem notificando o clube. Já deve ter mais de uma centena de notificações. Essa é mais uma notificação. Foi enviada em 3 de abril e pede ao clube que se posicione em relação à dívida total de R$ 26 milhões. Entre 2013 e 2015, são R$ 12 milhões em dívidas. Em 2016 e 2017, R$ 12,4 milhões. Na nova gestão do Wagner e do Itair já soma R$ 1.865.934.79-disse o diretor comercial da Minas Arena.

O Cruzeiro contesta e diz que o contrato estão sendo cumprido e questiona a dívida na justiça.

-O Cruzeiro entende que o contrato de fidelidade com a Minas Arena segue em vigência e está discutindo de boa fé os eventuais valores pendentes desde a administração anterior na esfera judicial disse o clube em comunicado.



E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance