Marcelo Ramos, ídolo do Cruzeiro, fala sobre jogo de despedida e desejo de treinar a Raposa no futuro
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Marcelo Ramos, ídolo do Cruzeiro, fala sobre jogo de despedida e desejo de treinar a Raposa no futuro

Marcelo Ramos - Cruzeiro
Marcelo Ramos tem história na Raposa, participando de grandes momentos do clube na história celeste-(Foto:Divulgação)
Valinor Conteúdo - 13/04/2020 - 20:01
Belo Horizonte
A pausa forçada no futebol, e em várias atividades por conta da pandemia do coronavírus, tem levado os torcedores a buscarem as boas lembranças de seus clubes no passado para reviver as emoções do futebol. E, os cruzeirenses tiveram contato com um dos seus grandes artilheiros na história e muito decisivo em grandes jogos: o ex-atacante Marcelo Ramos, que brilhou nos anos 1990 com a camisa celeste.

Em uma live realizada pela agência de viagens da Raposa, a Cruzeiro Tour, Marcelo interagiu com os torcedores e contou com deseja ser treinador da Raposa. Atualmente ele trabalha nas categorias de base do Bahia, onde foi revelado.

- Eu sonho muito. Sempre sonhei, quando comecei minha carreira, em jogar em grandes clubes. Primeiro jogar no Bahia e ter sucesso, isso eu consegui, depois jogar na Europa, ganhar títulos. Tudo isso aconteceu. Joguei no Japão. O mesmo vale para agora, no início desta nova etapa da minha vida. O Bahia está me dando essa oportunidade. Tenho uma larga experiência como atleta, vivência de jogo, mas pra mim é tudo recomeço agora. Tenho que dar um passo de cada vez. Tenho que me preparar, me atualizar muito, vou fazer todos os cursos que tem que ser feitos. Eu ia fazer, mas com essa parada a gente não tenha ideia de quando vai voltar - disse Marcelo, que por enquanto comanda os times sub-12 e sub-13 do Tricolor de Aço, mas almeja vir para o time celeste.


- O Bahia está me dando essa oportunidade , vou agarrar com unhas e dentes para poder, quem sabe um dia, ter sucesso como treinador. Sou muito paciente, tudo é no tempo de Deus. Tenho que me preparar primeiro com os garotos aqui, com a comissão técnica do sub-12 e sub-13, que tem me dado todo o suporte, todo o apoio. Aprendo com eles, eles aprendem comigo. E quem sabe um dia, se Deus me der saúde, primeiro quero trabalhar no Bahia, é meu objetivo, e depois seria um outro sonho grande realizado trabalhar no Cruzeiro - completou.


E MAIS:
Despedida oficial do Cruzeiro


Marcelo Ramos, que foi campeão da Libertadores de 1997, da Copa do Brasil de 1996, entre outras conquistas, sempre foi decisivo em jogos importantes. Esse histórico de estar na hora certa no lugar certo para ajudar o time mineiro o faz pensar que merecia um jogo de despedida oficial com a camisa azul.

- Eu sei que eu mereço. Sou um cara humilde, mas sei que eu merecia uma despedida. Mas sei que outros grandes merecem também. Se eu for citar só o pessoal da minha geração, o próprio Dida, Ricardinho, Cleisson, Nonato, Roberto Gaúcho. A gente sabe que envolve muita coisa, né? Muita questão política. Às vezes um quer fazer, o outro não quer- explicou.

O ex-camisa crê na recuperação do time celeste e deixou uma mensagem positiva para a equipe, fazendo sua torcida pelo retorno imediato à Série A do Brasileiro.

- Agora, temos que pensar só no clube, na reconstrução. Que o Cruzeiro possa se reerguer. Colocar pessoas sérias, que possam levantar o clube. Está no caminho certo. Esquecer o passado ruim do ano passado. Ano que vem é o ano do centenário. Mesmo de longe e na correria, estou na torcida grande para, já neste ano, o Cruzeiro conseguir subir. Vai ser muito importante pro centenário.

Marcelo Ramos tem 360 jogos, 162 gols e 14 títulos pelo Cruzeiro, sendo os mais importantes a Libertadores de 1997, duas Copas do Brasil(1996 e 2003) e um Brasileiro(2003).


E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance