Após eliminação na Copa do Brasil, Felipe Conceição não é mais o técnico do Cruzeiro
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Após eliminação na Copa do Brasil, Felipe Conceição não é mais o técnico do Cruzeiro

Valinor Conteúdo - 09/06/2021 - 21:53
Belo Horizonte
Após o vexame da desclassificação na Copa do Brasil, sendo eliminado pela Juazeirense, o Cruzeiro demitiu o técnico Felipe Conceição nesta quarta-feira, 9 de junho. O treinador não resistiu à queda da equipe no mata-mata, quando foi derrotado pelo time baiano no tempo normal por 1 a 0 e na disputa de pênaltis por 3 a 2, saindo do torneio na terceira fase, como aconteceu em 2020, quando foi derrotado pelo CRB.

O trabalho de Conceição já vinha sendo questionado desde a fase final do Campeonato Mineiro, quando a Raposa foi eliminada pelo América-MG nas semifinais, com duas derrotas. Mas, o mau início na Série B, ocupando a lanterna com duas derrotas, e agora com a queda na Copa do Brasil, a diretoria azul resolveu encerrar o vínculo com o técnico.

Felipe Conceição chegou no início de 2021, vindo do Guarani, quando fez uma campanha boa, quase conseguindo levar o Bugre ao acesso à elite nacional. Sua estada na Toca da Raposa era de mudar a postura do time em campo, deixando de ser mais reativo, para um futebol ofensivo, se impondo nas partidas.


E MAIS:
Felipe Conceição não teve uma noite feliz e viu seu time cair para a Juazeirense
Felipe Conceição foi demitido após derrota (Bruno Haddad/Cruzeiro)
O presidente do clube, Sérgio Santos Rodrigues, fez o pronunciamento logo após o jogo com a Juazeirense, anunciando a saída de Felipe do cargo de técnico da Raposa.

- Tenho que pedir desculpas à torcida do Cruzeiro. É inadmissível que seja eliminado da Copa do Brasil. Claro que existem diversas adversidades, com outras coisas. Temos que corrigir o rumo, no começo, enquanto tem tempo. Conversamos com o Felipe e demos a descontinuidade dele. Agradeço ao Felipe, pelas conversas, mas, infelizmente, a performance não era a esperada-disse o presidente.

Conceição comandou o Cruzeiro em 19 partidas, com oito vitórias, três empates e oito derrotas (aproveitamento de 47,3%). Ficou em quarto lugar no Estadual deste ano e ainda não havia vencido na Série B deste ano. 


O Cruzeiro “queimou” sua troca de treinador, como diz a nova regra da CBF, que permite apenas umas troca ao longo da temporada.


E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance