Ceni publica carta, agradece parte do elenco e diz que trabalharia de graça até tirar o Cruzeiro do rebaixamento
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Ceni publica carta, agradece parte do elenco e diz que trabalharia de graça até tirar o Cruzeiro do rebaixamento

Rogério Ceni - Cruzeiro
Ceni escreveu carta dedicada à torcida do Cruzeiro e parte do elenco, sem citar nomes (Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro)
Valinor Conteúdo - 28/09/2019 - 08:00
Belo Horizonte
O agora ex-técnico do Cruzeiro, Rogério Ceni, fez uma carta de despedida do clube azul publicada nas redes sociais. Ceni foi demitido do cargo de treinador da Raposa na última quinta-feira, 26 de setembro, por divergências com parte do elenco estrelado.

Abel Braga foi confirmado em seu lugar na tarde de sexta-feira, 27. Rogério agradeceu a chance de treinar o Cruzeiro e disse que ofereceu comandar o time de graça até que a equipe deixasse o risco de queda para a segunda divisão. 

- Ofereci à diretoria não receber meus vencimentos até que o clube garantisse sua permanência na Série A, lugar onde sempre pertenceu e sigo acreditando que permanecerá, disse Rogério Ceni.

No relato da carta, Rogério Ceni agradece por ter estado no Cruzeiro e lamenta não ter tirado o time do mau momento vivido no Brasileiro, onde ocupa a 17ª colocação, com 19 pontos, na zona do rebaixamento.

– Sou muito grato por ter tido a chance de estar à frente desse clube gigante e que, tenho certeza, vai sair dessa situação. Queria eu ter sido um dos responsáveis por mudar as coisas e devolver (alegria) a essa torcida, que me abraçou, comprou o desafio comigo e que está agora no meu coração junto com as de São Paulo e Fortaleza.

Em outro trecho da carta, Ceni destaca que sentia que o seu modelo de trabalho era o correto para o Cruzeiro no momento, porém ressaltou que não tinha o apoio de todo o elenco de jogadores.

- Planejei treinamentos, trabalhei com afinco, escalei e substituí com convicção de estar fazendo um trabalho pautado na ética, de entregar para a torcida um time baseado em princípios modernos de técnica aliada a alta intensidade. Mas para manter isso é necessário liberdade de trabalho e que todos comprassem conosco essa ideia. Agradeço muito a grande parte dos jogadores que correram e se dedicaram e a uma parte da diretoria que tentou me dar respaldo na implementação dessa ideia. Um clube vencedor só se faz com muita sintonia - disse Rogério Ceni.


E MAIS:
Veja a carta completa

É o Cruzeiro! Eu disse isso quando cheguei e nesse até logo, mesmo não tendo conseguido atingir meu objetivo, reitero: é o Cruzeiro! E sou muito grato por ter tido a chance de estar a frente desse clube gigante e que, tenho certeza, vai sair dessa situação.

Queria eu ter sido um dos responsáveis por mudar as coisas e devolver a essa torcida, que me abraçou e comprou o desafio comigo e que está agora no meu coração junto com as de São Paulo e Fortaleza. Reafirmo que, diante da sua história vitoriosa, sua estrutura que pude acompanhar de perto e de seus funcionários sempre atentos e prestativos, tenho certeza que o Cruzeiro vai sair dessa situação.

Planejei treinamentos, trabalhei com afinco, escalei e substitui com convicção de estar fazendo um trabalho pautado na ética, de entregar para a torcida um time baseado em princípios modernos de técnica aliada a alta intensidade. Mas para manter isso é necessário liberdade de trabalho e que todos comprassem conosco essa ideia. E agradeço muito a grande parte dos jogadores que correram e se dedicaram e a uma parte da diretoria que tentou me dar respaldo na implementação dessa ideia. Um clube vencedor só se faz com muita sintonia.

Sabemos que a situação do futebol brasileiro de forma geral não é das melhores. Sofremos com um calendário apertado e corrido, com o desgaste e com fatores diversos. Na contramão disso tudo, o Cruzeiro se destacou há pouco tempo nesse cenário, competindo de igual pra igual com as potências financeiras. Hoje, a realidade é outra e precisa de atenção. Enxergando isso, eu vivi o Cruzeiro em sua totalidade, inclusive dormindo no CT por 21 dias, vivenciando um ambiente campeão para me tornar parte dessa história.
Para ganhar essa luta a união pelo Cruzeiro deveria ser maior que qualquer interesse pessoal. Em todas as esferas. E foi diante dessa crença que, inclusive, ofereci à diretoria não receber meus vencimentos até que o clube garantisse sua permanência na Série A, lugar onde sempre pertenceu e sigo acreditando que permanecerá.

Acredito sim que este seja um “até logo”. Minha história e a do Cruzeiro seguem se confluindo em diversos pontos e torço para que o tempo construa um caminho em que juntos possamos comemorar títulos e conquistas marcantes. Que possamos dar, um para o outro, novas conquistas e alegrias em nossas carreiras para esses 9 milhões de torcedores. 9 milhões mais um, agora.
É o Cruzeiro!



E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance