CBF se posiciona sobre caso Dedé e envia carta de protesto à Conmebol
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

CBF se posiciona sobre caso Dedé e envia carta de protesto à Conmebol

Choque entre Dedé e Esteban Andrada
Confederação exige investigação sobre o lance da expulsão de Dedé- Reprodução (Foto: AP)
Valinor Conteúdo - 20/09/2018 - 21:00
Belo Horizonte
Após não emitir qualquer opinião sobre o caso da eliminação do Santos pela escalação de Carlos Sanchéz e a descoberta que o atacante Ábila, do Boca Juniors, estava jogando de forma irregular a Libertadores, a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) finalmente se manifestou sobre a expulsão de Dedé no jogo contra o Boca, na quarta-feira, na derrota do Cruzeiro para os argentinos por 2 a 0.

Nesta quinta-feira, a confederação protestou junto à Conmebol com o envio de um ofício oficial pedindo investigação sobre o caso, argumentando a defesa de seu afiliado e a preservação da credibilidade do VAR como ferramenta que auxilie o futebol. A CBF solicita providências diante dos prejuízos sofridos pelo Cruzeiro e pelo atleta.

O futuro presidente e atual diretor de gestão da entidade, Rogério Caboclo, assinou o pedido de esclarecimento, mostrando que o atual presidente, Coronel Nunes, continua sendo uma figura decorativa e sem qualquer força política na CBF.



Confira o ofício na íntegra

Rio de Janeiro, 20 de setembro de 2018.
Ofício nº 406/2018
Ilmo. Sr.
Alejandro Domínguez,
Presidente da Confederación Sudamericana de Fútbol – CONMEBOL
Luque - Paraguai

Ref.: Desempenho da arbitragem na partida das quartas de final da Copa Libertadores da América entre Cruzeiro Esporte Clube e Club Atlético Boca Juniors

Senhor Presidente,

A partida disputada entre Cruzeiro Esporte Clube e o Club Atlético Boca Juniors em 19/9/2018, pelas quartas de final da Copa Libertadores da América, infelizmente foi marcada por um grave erro de arbitragem. O atleta Dedé foi expulso injustamente pelo árbitro paraguaio Eber Aquino, após um choque involuntário com o atleta Esteban Andrada.

Como agravante, a injusta expulsão aconteceu após consulta ao Sistema de Assistência Arbitral por Vídeo (VAR), o que ocorreu de forma irregular e fora do protocolo de utilização da referida tecnologia.

A CBF registra seu inconformismo com a decisão da arbitragem e solicita que a
Conmebol, valendo-se de suas instâncias funcionais, tome todas as providências cabíveis no sentido de fazer justiça em relação ao dano causado ao Cruzeiro Esporte Clube e ao atleta. Sugere ainda que uma investigação seja aberta pela Conmebol para completa apuração do ocorrido em relação à indevida intervenção do VAR neste episódio, dando transparência à decisão do árbitro no momento do lance.

A CBF faz isso não apenas no cumprimento do dever de apoiar sua agremiação filiada, mas no interesse de proteger a credibilidade do sistema de Assistência Arbitral por Vídeo.

O VAR é uma ferramenta fundamental para a melhoria do nosso futebol, mas para isso precisa da confiança das entidades, atletas, agremiações e torcedores. Isso só acontecerá se erros como o ocorrido na partida de ontem forem prontamente reconhecidos e corrigidos.

A CBF reconhece os grandes progressos de sua gestão à frente da Conmebol, notoriamente em relação a modernidade e transparência administrativa. Por isso, está confiante que serão adotadas as necessárias providências em relação aos fatos em questão.

Av. Luis Carlos Prestes, 130 – Barra da Tijuca – Rio de Janeiro, Brasil – CEP 22775-055
Tel.: 00 55 (21) 3572 1900 – Fax : 00 55 (21) 3572 1990 – cbf@cbf.com.br
No aguardo de sua manifestação, subscrevemo-nos,
Atenciosamente,
Rogério Caboclo
Diretor Executivo de Gestão



E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance