Veja o que fez o Corinthians 'resgatar' seu jeito de jogar com Jair
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Veja o que fez o Corinthians 'resgatar' seu jeito de jogar com Jair

Jair Ventura - Corinthians
Jair Ventura, no comando do Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr / Agência Corinthians)
Marcio Porto - 03/10/2018 - 06:40
São Paulo (SP)
Seis jogos e menos de um mês de trabalho foram suficientes para Jair Ventura colher resultados positivos no Corinthians. O principal foi superar o Flamengo e levar o Timão à final da Copa do Brasil. O bom início rende elogios de destaque ao comandante. O goleiro Cássio, por exemplo, disse que Jair resgatou o estilo que fez o clube vencedor nos últimos anos. 

Diante disso, a reportagem do LANCE! levantou pontos que tornaram animador e satisfatório do ponto de visto de resultados o início de trabalho de Jair. O técnico foi anunciado no dia 6 de setembro para substituir Osmar Loss, que voltou ao cargo de auxiliar. Desde então, perdeu para o Palmeiras (1 a 0), empatou com o Flamengo (0 a 0), venceu o Sport (2 a 1), o Flamengo (2 a 1), empatou com o Internacional (1 a 1) e o América-MG (0 a 0). Confira os pontos:

Um bom time começa pela defesa
Essa é uma marca de Jair Ventura e vem sendo do Corinthians nos últimos anos, em que o clube enfileirou melhores defesas nos campeonatos. Assim, logo que chegou, Jair percebeu que havia problemas defensivos e optou por "fechar a casinha". No jogo de ida da semifinal da Copa do Brasil contra o Flamengo no Maracanã, montou retranca com linha de cinco no meio, sem atacante de referência, três volantes marcadores. Voltou com um 0 a 0. No discurso dos jogadores é possível perceber essa alteração de foco, em contraste ao estilo mais propositivo de Loss. São três jogos sem sofrer gols e nenhum com mais de um gol por jogo. 



O resgaste dos soldados
A confiança do grupo estava abalada quando Jair chegou, especialmente de alguns jogadores como o zagueiro Léo Santos, o lateral Danilo Avelar e o volante Douglas. O técnico adotou posição de conversar muito com os atletas para tentar "esvaziar a mochila" e optou por dar sequência aos contestados. Léo Santos jogou todos os minutos, Avelar foi poupado do último jogo apenas e Douglas, mesmo estando suspenso para o jogo de ida da final da Copa do Brasil, deve voltar ao time contra o Flamengo nesta sexta. Resultado: Léo Santos se firmou, Avelar marcou dois gols e Douglas, um.

Fator Jadson
O camisa 10 é um diferencial no início de trabalho de Jair Ventura. Tem sido decisivo como líder técnico do time. Marcou um gol contra o Sport e deu assistência para Avelar abrir o placar na vitória sobre o Flamengo que levou o time à final da Copa do Brasil. Nesse ponto, uma mudança importante do treinador. Com Jair, Jadson passou a atuar sem obrigação de marcação, mais adiantado, uma espécie de falso 9. Aos 34 anos, fôlego para armar o time. 

O resultado, afinal

​Muito da aprovação do início de trabalho de Jair passa, inevitavelmente, pela classificação na Copa do Brasil. A vitória sobre o Flamengo em casa, com o apoio da Fiel, foi fundamental para a análise interna ser positiva. A diretoria está satisfeita com a mudança, convicta de que acertou ao trazer o treinador. Acreditam que, sem ele, dificilmente o time teria reagido para bater o clube carioca. O desafio agora é mostrar força para vencer o Cruzeiro e terminar o ano com taça. 

E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance