Entrada de Vagner Love não melhora falta de profundidade do Corinthians
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Entrada de Vagner Love não melhora falta de profundidade do Corinthians

Ferroviário-CE x Corinthians
Vagner Love atuou ao lado de Gustagol (Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians)
Guilherme Amaro - 08/02/2019 - 07:00
São Paulo (SP)
O Corinthians teve uma novidade na partida contra o Ferroviário, que terminou 2 a 2 em Londrina. Da equipe que iniciou o clássico contra o Palmeiras, Vagner Love assumiu a vaga de Mateus Vital e reestreou pelo Timão. O atacante atuou perto de Gustagol, movimentou-se muito e quase deixou sua marca ainda no primeiro tempo.

Apesar de ter tido uma atuação até que boa, principalmente se levar em conta que ele não atuava desde dezembro, Vagner Love não melhorou um dos principais problemas do Corinthians neste início de temporada: a falta de profundidade no ataque.

O técnico Fábio Carille já citou essa dificuldade em alguns entrevistas. O treinador tem sofrido com a falta de jogadores de velocidade, que jogam pelos lados no ataque. Clayson estava com dores no joelho direito e ficou pela primeira vez à disposição diante do Ferroviário. Sergio Díaz também se queixava de dores no joelho direito. Romero não atuará até resolver sua situação contratual. André Luis e Gustavo Silva tiveram oportunidades, mas ainda estão "aprendendo o que é o Corinthians", na visão de Carille.

E MAIS:
A esperança era de que a entrada de Love minimizasse o problema. O camisa 9 atuou mais pelo lado esquerdo do ataque e teve espaço para flutuar e aproximar-se de Gustagol. Em um dos lances, recebeu linda bola de Gustagol e finalizou por cima.

O problema, porém, é que Love não chegava à linha de fundo. Do outro lado, quem estava mais pela direita era Ramiro, que não é um jogador de características de chegar ao fundo e cruzar. Enquanto isso, Jadson recuava para iniciar as jogadas e mostrou pouca inspiração.

Escolhidos por Carille no segundo tempo, Pedrinho e Mateus Vital também têm características mais de armação do que velocidade e chegada ao fundo. A dupla pouco ajudou o Timão a manter a bola nos minutos finais da partida contra o Ferroviário, assim como Boselli, o outro que entrou na etapa final.

Ciente das faltas de profundidade e velocidade de sua equipe, Carille admite que ainda não achou a formação ideal, principalmente porque reforços estão chegando. Ele disse que espera definir em breve para os jogadores saberem o que têm que fazer em campo.

Facebook Lance Twitter Lance