Cássio diz aceitar críticas, mas foca no futuro do Corinthians em 2020
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Cássio diz aceitar críticas, mas foca no futuro do Corinthians em 2020

Cássio - Corinthians
Cássio é titular do Corinthians desde a temporada 2012 (Foto:Agência Corinthians)
Yago Rudá - 14/02/2020 - 14:29
São Paulo (SP)
Apontado como um dos responsáveis pela eliminação precoce do Corinthians na Copa Libertadores por conta de uma suposta falha no gol do Guaraní-PAR, o goleiro Cássio afirmou não se irritar com as críticas e pediu que a equipe vire a chave e foque no Campeonato Paulista. O arqueiro, ídolo da Fiel, falou sobre a importância de uma boa atuação no sábado, contra o São Paulo, para que o TImão tenha dias mais tranquilos.
 
- Pressão sempre vai haver, clássico é diferente, tem rivalidade, há pressão. A gente vem de eliminação, que já ficou para trás, não tem sentido ficar remoendo. Quando a gente ganha título também não se acomoda e olha para frente. Da mesma maneira ao ser eliminado, já foi, não vai voltar, temos que tirar as coisas positivas, modelo novo de trabalho, o time vem assimilando bem, nova postura, novo jeito de jogar, mérito do Tiago, há muito tempo o corintiano não via esse estilo. Quando você faz o time crescer em qualidade, você vê, estamos confiantes para os próximos campeonatos em busca de títulos  - afirmou o dono da camisa 12 do Corinthians, já projetando o Majestoso deste fim de semana. 

Questionado sobre o lance que determinou a eliminação alvinegra da Copa Libertadores, Cássio não se esquivou e disse aceitar as críticas recebidas. O goleiro, no entanto, afirmou não remoer a queda para o Guaraní, do Paraguai, e está focado no futuro do Corinthians nesta temporada, já que não é mais possível disputar o principal torneio de clubes do futebol sul-americano. 

- Já acabou. Vai voltar? Não vai voltar. tem que ter maturidade. Quando faço as defesas, não acho que sou o responsável pelo time ser campeão. Crítica é normal, vem pelo nível de atuações que eu tive. Quando acontece, acham que toda bola vou defender. Fico feliz pela confiança, respeito todo mundo, tenho minha autocrítica, isso é do passado. Quando sou elogiado não me empolgo, e quando há crítica não acho que sou o pior. Já tenho maturidade suficiente, sou um cara bem tranquilo - respondeu o dono da camisa 12 do Timão. 



- Jogo num time grande, o Corinthians briga por títulos e por vitórias sempre, vejo não só eu, mas toda equipe pensando lá na frente, em nosso futuro. É seguir trabalhando e vida que segue, temos que pensar no clássico, em vencer para dar sequência ao nosso trabalho - finalizou Cássio. 

No sábado, às 19h, o Corinthians visita o São Paulo, no Morumbi, em partida válida pela sexta rodada do Campeonato Paulista. O Timão está pressionado após a queda precoce na Copa Libertadores e precisa demonstrar reação neste início de temporada. Por isso, o Majestoso ganha proporções gigantes para o clube do Parque São Jorge.

E MAIS:
Confira outros trechos da entrevista coletiva do goleiro Cássio:

Sobre o trabalho com Marcelo Carpes, novo preparador de goleiros do Timão
Estamos muito felizes, trabalhei com ele no juvenil do Grêmio. Conhecia a pessoa, quando foi anunciado achei legal, já conhecia, chegou ao Corinthians por seu esforço e dedicação. Estamos com esperança de fazer um grande ano, cobra os quatro goleiros igual, estamos muito felizes, só elogios, começo de trabalho. No Corinthians sempre trabalhei com grandes profissionais, Leandro, Mauri, Luiz esse ano junto com Marcelo. Pega Donelli que foi campeão recentemente, no profissional e na base tem treinadores de goleiro de qualidade que elevam o nível.

Sobre postura em relação ao último clássico
Temos que tomar cuidado com essas perguntas para não entrar em conflito, pois era um treinador diferente. Se pegar os jogos com Tiago, em todos os jogos a gente tentou fazer gol, tivemos chances de gol, tentar matar os jogos, mas acho que a perspectiva é boa. Há dois dias fomos eliminados, mas a gente vê o trabalho acontecer e isso é satisfatória. Se seguirmos evoluindo, teremos coisas boas lá na frente, as perspectivas são boas. Vamos no Morumbi para ganhar do São Paulo lá.

Sobre defesa mais exposta em 2020 
Em qualquer maneira, até quando jogávamos defensivamente, o risco de levar gol era grande. Às vezes a gente defendia bem, mas não chegava ao ataque. Pode ser que esteja mais exposto, mas é com o tempo, menos de 2 meses de trabalho, vamos corrigir. Ofensivamente estamos bem, estamos criando, fora jogo do Mirassol que a gente foi muito atacado. Vejo as estatísticas, quantos gols levamos, quero a cada ano bater recorde, sofrer menos, mas é tudo uma evolução. Temos de seguir evoluindo bastante. Quanto menos gols tomarmos, mais possibilidade de vencer teremos.

Pedrinho
Ele não pode mais ser tratado como menino, já está no elenco profissional do Corinthians há 3 anos, tem mais de 100 jogos, tudo o que acontece tem de ser usado como exemplo para não acontecer mais. Aconteceu com Janderson contra o Santos, acontece, bola para frente. Ele é novo, mas está desde 2017 aqui, é menino bom, cabeça boa, muitos elogios a ele, conheço a família que dá suporte, e ele sabe que pode contar com a gente. Foi expulso por excesso de vontade, por querer ajudar, faz parte do dia a dia. Ontem treinou normalmente, fez as atividades, e no fim de semana se o professor precisar dele, ele vai nos ajudar.

Facebook Lance Twitter Lance