Os escolhidos: veja desempenho dos jogadores na seleção do Brasileirão
menu button lance
lancelogo lancelogo lance
LANCE
LANCE
X
Compartilhe



04/12/2018 | 06:00

Os escolhidos: veja desempenho dos jogadores na seleção do Brasileirão

  •  Premio Brasileirão - TODOS OS PREMIADOS
    Nesta segunda-feira, a CBF realizou a cerimônia de entrega do Prêmio Brasileirão 2018, que homenageia os melhores jogadores do Campeonato Brasileiro. O campeão Palmeiras e o Internacional foram os clubes com mais atletas dentre os 11 propostos pela entidade. Confira todos os nomes e estatísticas abaixo! Divulgação/CBF
  •  Prêmio Brasileirão - Lomba
    GOLEIRO: Marcelo Lomba (Internacional) - Fez 24 jogos no Brasileirão 2018. Teve média de 2.8 defesas e 0.8 gols sofridos por partida, além de ter ficado 10 vezes sem sofrer gol - Diante da ausência de Danilo Fernandes, titular da meta do Colorado há um tempo - mas que convive com lesões -, Marcelo Lomba, mais uma vez, deu conta do recado. Nessa ocasião, o arqueiro foi além e se tornou um dos jogadores mais importantes da equipe treinada por Odair Hellmann, fazendo boas defesas, aparecendo como um líder dentro de campo e mantendo uma regularidade durante toda sua campanha.  Divulgação/CBF
  •  Prêmio Brasileirão - Mayke
    LATERAL-DIREITO: Mayke (Palmeiras) - Fez 20 jogos no Brasileirão 2018. Ele deu duas assistências, criou três grandes chances e terminou a disputa com uma média de 1.9 interceptações por partida - Já havia se destacado em anos anteriores, quando foi campeão com Cruzeiro, mas a reta final de sua passagem pela Raposa foi conturbada, principalmente por seguidas lesões que sofreu, o que não permitiu a continuidade de suas atuações. Por isso, deu a volta por cima neste ano com o Palmeiras, tomando conta da posição e ganhando a confiança de Luiz Felipe Scolari, já que mostrou bom senso de marcação e - principalmente - boa condição física para correr e chegar ao campo de ataque com facilidade durante os jogos.  Divulgação/CBF
  •  Prêmio Brasileirão - Geromel
    ZAGUEIRO: Pedro Geromel (Grêmio) - Fez 20 jogos no Brasileirão 2018. Ele marcou dois gols, criou duas grandes chances e terminou a disputa com médias de 2.4 interceptações e 5.1 cortes por partida - Terceiro ano seguido do zagueiro na seleção do Campeonato Brasileiro, o que traduz o desempenho de um dos melhores defensores que o país já teve contato nesta década. Assim como em outras temporadas, foi o líder do Grêmio, se destacando com posicionamento e um bom tempo de bola, principalmente no que diz respeito à cortes pelo alto e interceptações no chão, se antecipando aos atacantes. Jogou a última Copa do Mundo e poder ser um nome para figurar entre os convocados para a próxima Copa América. Divulgação/CBF
  •  Prêmio Brasileirão - Cuesta
    ZAGUEIRO: Victor Cuesta (Internacional) - Fez 34 jogos no Brasileirão 2018. Ele marcou dois gols, deu duas assistências, criou cinco grandes chances e terminou a disputa com médias de 3.1 interceptações e 4.1 cortes por partida - Teve uma rápida adaptação ao futebol brasileiro no ano passado, sendo um dos líderes no Internacional no retorno à Série A, e conseguiu se provar na elite do futebol brasileiro na atual temporada. Além dos naturais quesitos defensivos, como cortes e desarmes, o argentino se destaca pela qualidade com a bola no pé, provando ser um zagueiro muito técnico, capaz de construir jogo e qualificar a saída de bola desde o campo de defesa, o que ajuda a explicar os motivos de ter se destacado com o treinador Odair Hellmann e em todo o Campeonato Brasileiro. Divulgação/CBF
  •  Prêmio Brasileirão - Renê
    LATERAL-ESQUERDO: Renê (Flamengo) - Fez 34 partidas no Brasileirão 2018. Marcou dois gols, criou oito grandes chances, deu cinco assistências e ficou com média de 2.3 interceptações por jogo - Outro que passou por certo período de recuperação, já que no ano passado revezou em alguns momentos com Miguel Trauco no lado esquerdo da defesa do Flamengo. Ganhou a titularidade com Maurício Barbieri e logo se tornou um dos jogadores mais regulares da equipe, não ajudando apenas no quesito defensivo, quesito que se destacava antes de chegar no clube da Gávea, mas também pela capacidade de associar o jogo da equipe, sendo uma importante válvula de escape no setor, seja com passes ou com ultrapassagens.  Divulgação/CBF
  •  Premio Brasileirão - Rodrigo Dourado
    VOLANTE: Rodrigo Dourado (Internacional) - Fez 33 partidas no Brasileirão 2018. Marcou um gol, deu duas assistências e criou duas grandes chances, além de possuir médias de 2.7 interceptações, 2.1 cortes, 1.9 desarme e 42.8 passes por partida - Foi peça fundamental na equipe de melhor campanha na história do Brasileirão após retornar da segunda divisão, sendo o ponto de equilíbrio do time de Odair Hellmann, apesar de algumas críticas no começo da temporada. Lembrou o futebol que o levou para os Jogos Olímpicos de 2016 e pode atrair interesse de clubes europeus na próxima janela. Divulgação/CBF
  •  Prêmio Brasileirão - Bruno Henrique
    VOLANTE: Bruno Henrique (Palmeiras) - Atuou em 33 ocasiões no Brasileirão 2018. Marcou nove gols, deu três assistências e criou quatro grandes chances. Teve eficiência média de 84% nos passes por partida - Capitão do Palmeiras, marcou a história no clube ao levantar a taça do décimo título de Brasileirão do Verdão na história, além de ter sido um jogadores mais regulares do campeonato, seja na defesa, com um bom retrospecto nos desarmes e na cobertura de espaços, e também ofensivamente, marcando nove gols, principalmente em chutes de média distância, sendo o volante que mais balançou as redes na edição. Divulgação/CBF
  •  Premio Brasileirão - Paquetá
    MEIA: Lucas Paquetá (Flamengo) - Atuou em 32 partidas no Brasileirão 2018. O jogador marcou dez gols, deu uma assistência e teve média de 0.3 gols por partida (2.3 de chutes) - Após um 2017 inconsistente, muito por ter sido o seu primeiro ano como profissional, o atleta tomou conta da posição no rubro-negro e foi um dos jogadores mais importantes na temporada. Atuando como meia central, teve seu auge na competição quando possuía liberdade para infiltrar na área como elemento de surpresa, além de ajudar no momento defensivo. Está vendido para o Milan, da Itália, e fez sua despedida do clube da Gávea. Divulgação/CBF
  •  Prêmio Brasileirão - Arrascaeta
    MEIA: Giorgian De Arrascaeta (Cruzeiro) - Atuou em 30 partidas no Brasileirão 2018. O jogador marcou seis gols, deu seis assistências e teve média de 0.3 gols por partida (2 de chutes) - Apesar de ter perdido muitos jogos por ser constantemente convocado para a Seleção Uruguaia - e os jogos de equipes nacionais confrontarem as partidas do Brasileirão - e por uma lesão em setembro, o uruguaio se mostrou essencial para o Cruzeiro quando estava em campo. Em campo, atuou mais pelo lado esquerdo, sendo importante para a mobilidade e as mudanças de posição entre os jogadores comandados por Mano Menezes. Divulgação/CBF
  •  Prêmio Brasileirão - Dudu
    ATACANTE: Dudu (Palmeiras) - Fez 31 jogos neste Brasileirão e começou como titular em 28 deles. Foram sete gols marcados, com média de 0.2 por partida (1.7 de chutes) e deu 14 assistências - Foi o grande ícone da competição. Liderou o Palmeiras em toda a campanha e teve seu papel de protagonismo destacado após a chegada de Luiz Felipe Scolari ao cargo de treinador, quando passou a ser a referência da equipe, seja aparecendo como o principal puxador de contra-ataques ou na construção das jogadas. Foi o principal garçom da competição, distribuindo 14 assistências no total, e liderou o Verdão no título nacional. Divulgação/CBF
  •  Prêmio Brasileirão - Gabigol
    ATACANTE: Gabriel Barbosa (Santos) - Fez 35 partidas no Brasileirão 2018 e foi titular em 34 delas. Artilheiro do torneio, marcou 18 gols (média de 0.5 gol por jogo e de 1.9 chutes) e deu duas assistências - Reencontrou sua melhor forma no clube que o formou para o futebol após uma passagem sem brilho pelo futebol europeu, contando passagens por Internazionale e Benfica. Foi importante desde a sua chegada, no decorrer do Campeonato Paulista, ao Santos, mas teve seu desempenho aumentado com a contratação de Cuca, que conseguiu extrair as melhores qualidades do atleta: a explosão e a investida em espaços vazios do campo, principalmente por trás dos zagueiros adversários. Foi o artilheiro da competição e pode retornar ao futebol do velho continente no ano que vem. Divulgação/CBF


SEUCLUBE
atletico-paranaense
atlético mineiro
avaí
bahia
botafogo
ceara
chapecoense
corinthians
cruzeiro
CSA
flamengo
fluminense
Fortaleza
Goiás
gremio
internacional
palmeiras
santos
sao paulo
vasco
Siga nas redes sociais
Facebook Lance Twitter Lance