Botafogo de Lazaroni mostra novas facetas e dá fim à sequência negativa
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Botafogo de Lazaroni mostra novas facetas e dá fim à sequência negativa

Caio Alexandre - Botafogo x Palmeiras
Vitor Silva/Botafogo
Sergio Santana - 08/10/2020 - 06:00
Rio de Janeiro (RJ)
Demorou, mas o Botafogo venceu no Campeonato Brasileiro. Para ser preciso, foram dez rodadas sem saber o que era um resultado positivo na competição. Nesta quarta-feira, contudo, a sequência negativa teve um fim: triunfo por 2 a 1 sobre o Palmeiras, no Estádio Nilton Santos. Mais do que o resultado, a equipe comandada por Bruno Lazaroni mostrou novas características.

Como natural para qualquer novo trabalho, os pontos do treinador vão aparecendo de forma exponencial. Diante do Alviverde, o Botafogo adotou uma postura de pressão no campo ofensivo, principalmente no primeiro tempo. Nos 45 minutos iniciais, os volantes do Palmeiras praticamente não pegaram a bola sem serem incomodados.

O Botafogo criou duas chances a partir dos erros forçados do Palmeiras, mas Rhuan e Matheus Babi não aproveitaram cruzamentos dentro da área. Patrick de Paula e Bruno Henrique, justamente dois dos jogadores substituídos no início do segundo tempo, não suportaram os combates ordenados do sistema do Alvinegro, que, mais uma vez, teve um bom número de desarmes - 14 ao todo, de acordo com o site "Sofascore".


E MAIS:
No ataque, o toque de bola teve uma melhora considerável a partir da entrada de Keisuke Honda. O japonês, desfalque nas últimas partidas por uma lesão no tornozelo, foi o "ponto seguro" do Alvinegro. Praticamente todas as jogadas passavam pelo camisa 4, que fazia o time acelerar quando necessário e segurar as ações nos momentos de pressão do Palmeiras.

O elétrico começo de segundo tempo tem a ver com a participação de Honda. O japonês deu o passe para Kevin cruzar e Pedro Raul marcar e esteve envolvido no lance da falta que gerou o tento de Caio Alexandre. O camisa 4, em termos ofensivos, deu uma nova cara ao Alvinegro.

Nem tudo são flores, afinal. Com um cansaço pela falta de ritmo de jogo, Honda foi substituído na metade do segundo tempo e o Botafogo ficou com Kalou, Pedro Raul e Matheus Babi em campo. O momento de pressão do Palmeiras surge justamente neste período. O Alvinegro, sem opções de puxar um ataque em velocidade, recuperava bola e praticamente a devolvia ao time de Vanderlei Luxemburgo.

A vitória por pouco não foi um empate. Diego Cavalieri foi herói na cobrança de pênalti de Willian, que, apesar do gol, perdeu chances claras dentro da área. Apesar da evolução sem bola e com a presença de Honda, as mudanças de Bruno Lazaroni não mostraram nenhum tipo de resposta ao ímpeto do Palmeiras nos minutos finais da partida. De qualquer forma, a vitória veio para dar alívio ao Alvinegro no Brasileirão.

Facebook Lance Twitter Lance