Autuori, do Botafogo, é advertido e pode comandar equipe normalmente
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Autuori, do Botafogo, é advertido e pode comandar equipe normalmente

Paulo Autuori
(Vítor Silva/Botafogo)
LANCE! - 14/09/2020 - 19:04
Rio de Janeiro (RJ)
O Botafogo poderá contar com Paulo Autuori normalmente nas próximas partidas. O treinador do Alvinegro foi julgado pelo STJD nesta segunda-feira pelas declarações após a partida contra o Flamengo, pelo Brasileirão, e foi apenas advertido. Consequentemente, o treinador poderá seguir treinando a equipe à beira do gramado naturalmente.

Paulo Autuori foi denunciado pelas declarações após o empate em 1 a 1 com o Flamengo, pelo Campeonato Brasileiro, em 23 de agosto. O treinador do Botafogo foi enquadrado pela CBF no Artigo 243-F do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva), que diz respeito à ofensa à honra, e Artigo 258 (assumir conduta contrária à ética desportiva) pela ANAF.

- Em nenhum momento, em nenhuma derrota eu justifiquei com erros de arbitragem. Justifico com falta de eficiência ou eficácia da equipe que eu trabalho. Hoje nós fomos eficientes, fomos eficazes porque fizemos o gol, mas não conseguimos sair com a vitória. Nada a falar com relação à arbitragem e à interpretação. E tudo a falar sobre a conjuntura do futebol brasileiro. É muito fraca e é suspeita. Porque as coisas acontecem sempre da mesma maneira. Chega um momento que cansa - declarou Autuori, após o duelo contra o Flamengo.


E MAIS:
A denúncia do artigo 243-F foi cancelada porque os presentes na sessão consideraram que Paulo Autuori não faltou com respeito para com Leandro Vuaden ao conversar com o árbitro após a partida contra o Flamengo e, por isto, não faltou com respeito. No artigo 258, o comandante foi absolvido por maioria.

Paulo Autuori, presente no começo da sessão, tentou se defender afirmando que não fez nenhuma crítica específica à arbitragem. O treinador do Botafogo afirmou que foi conversar com Leandro Vuaden para questionar os critérios utilizados na marcação de um pênalti de Marcelo Benevenuto aos 47 minutos do segundo tempo.

- Adentrei no campo para refletir sobre a situação (pênalti marcado após mão de Marcelo Bevenenuto) e a lógica. A conversa foi agradável e com respeito. Creio que o próprio árbitro (Leandro Vuaden) colocaria alguma atitude desrespeitosa na súmula, o que não aconteceu. Em nenhum momento eu questionei. Queria entender o critério dele. Foi uma conversa natural - afirmou Autuori, durante a sessão.

Facebook Lance Twitter Lance