VP de futebol do Botafogo pede ajuda da torcida e fala sobre atraso salarial
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

VP de futebol do Botafogo pede ajuda da torcida e fala sobre atraso salarial

Gustavo Noronha - Botafogo
Gustavo Noronha no campo anexo do Estádio Nilton Santos (Foto: Divulgação)
LANCE! - 11/09/2018 - 14:39
Rio de Janeiro (RJ)
Enquanto a equipe do Botafogo fazia um jogo-treino no campo anexo do Estádio Nilton Santos nesta terça-feira, Gustavo Noronha, VP de futebol, apareceu para acompanhar a atividade e conversar com o capitão Joel Carli e Flávio Tênius, preparador de goleiros. 

O Botafogo, que não vence no Campeonato Brasileiro há três rodadas, está em uma situação complicada na classificação, estando apenas dois pontos acima da zona de rebaixamento. O vice-presidente destacou a importância da partida contra o América-MG, às 11h do próximo domingo, no próprio Nilton Santos.

- Será um jogo chave para nós e os três pontos são fundamentais. Nosso foco está nessa partida e estamos todos unidos em busca desse resultado. Uma forma de mostrar que há uma união e que os jogadores contam com o respaldo da diretoria para o trabalho ser feito. Há uma cobrança de todos, a performance não está boa e é o momento de fechar o trabalho e fazer as coisas com um pouco mais de zelo - disse.

Com ingressos com preços promocionais e uma partida com horário acessível, a esperança de Gustavo Noronha é que o Estádio Nilton Santos tenha um bom público para ajudar o Botafogo a reencontrar o caminho das vitórias. 

- É importante que a torcida compareça, que nos ajude e nos apoie. Sabemos o momento difícil que vivemos e as cobranças existem, faz parte, mas com eles é mais fácil. A torcida do Botafogo sempre ajuda nos momentos difíceis e ajudará de novo - afirmou. 

Com a parte financeira passando por um período conturbado, Noronha e a diretoria do Botafogo estão buscando alternativas para quitar o salário do mês de agosto o quanto antes.

- O financeiro trabalha para conseguirmos fazer uma operação em cima de alguns recebíveis e quitar tudo - completou. 

Com um aproveitamento de 33% até aqui, Zé Ricardo coleciona mais resultados negativos do que positivos desde a sua chegada no Botafogo. Apesar da sequência de resultados não-desejados, o mandatário fala que o saldo do trabalho do quarto treinador do clube no ano é bom.

- O trabalho é consistente e a avaliação é positiva. Claro que os resultados não estão vindo da maneira que a gente esperava, mas faz parte. O futebol é um esporte de alta performance e por vezes um detalhe ou outro faz a diferença. O trabalho está sendo feito para que possamos corrigir esses detalhes. O pedido é para que todos se empenhem um pouco mais. Na vida em alguns momentos precisamos fazer coisas diferentes para alcançarmos diferentes resultados, então todos estão conscientes disso. O treino está sendo intenso, com pegada. É o que precisamos no momento - completou. 

Confira outros trechos da entrevista:

Reforços
- Nós tivemos o reforço do Erik nessa última janela antes do fechamento das inscrições. Foi importante a vinda de mais um atleta para nos ajudar nessa reta final. Poderia haver a venda de alguns jogadores, algo que estava no planejamento financeiro. Mas enfim, no planejamento esportivo acaba sendo melhor ter a equipe reforçada pelos atletas que estão aqui. Vamos com eles até o fim e vai dar tudo certo.​

Situação na Copa Sul-Americana
- Precisamos muito dos três pontos por causa do Brasileiro. O mata-mata é uma outra situação e vamos fortes também para a Sul-Americana. Por enquanto o foco está no América Mineiro, quando acabar pensamos na outra competição que precisamos nos classificar e vamos conseguir.

Próximos jogos no Brasileirão
- São dois jogos de seis pontos contra adversários que estão vivendo mais ou menos o mesmo momento (América-MG e Vitória). Claro que há um planejamento para vencermos esses dois jogos, esse é o objetivo. Uma facilidade que vamos ter é o fato de ter o jogo pela Sul-Americana também em Salvador, o que nos permite uma logística um pouco melhor. Esperamos que seja um diferencia e que nos ajude.

Conversa com Carli
​- O Carli é um estrangeiro e na Argentina o capitão tem uma figura um pouco diferente do que há no Brasil. Conversamos sobre o todo, sobre o clube. Perguntou sobre o CT e a programação para nos mudarmos para lá. Um pouco da parte financeira e também o perguntei o que está faltando para atingirmos os resultados. A conversa foi nessa linha e muito abrangente. Falamos de muitos assuntos com a intenção sempre de melhorar.


E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance