Wagner pede quase R$ 8 milhões do Vasco na Justiça; confira detalhes!
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Wagner pede quase R$ 8 milhões do Vasco na Justiça; confira detalhes!

Wagner
Início do documento de 88 páginas, que incluiu provas e toda a defesa de Wagner contra o Vasco (Reprodução)
David Nascimento - 13/09/2018 - 06:00
Rio de Janeiro (RJ)
O meia Wagner conseguiu na segunda-feira, por meio de liminar da 44ª Vara do Rio do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (TRT-1), a rescisão de contrato com o Vasco. Nas alegações, o experiente jogador, de 33 anos, afirmou ter proposta do Al-Khor, do Qatar, e atrasos de 17 meses de depósito do FGTS. O LANCE! teve acesso a um documento, composto por 88 páginas, com toda a defesa de Wagner, inclusive as provas. No total, o meia pede R$ 7.722.896,00 na causa.

Ao todo, são 21 pedidos de Wagner a Justiça (confira a lista abaixo). Contratado em 15 de janeiro de 2017, o meia tinha vínculo válido até 14 de janeiro de 2019 e recebia salário de R$ 245 mil na carteira de trabalho. Como imagem, Wagner recebia R$ 118.400,00 mensais. Um dos pedidos é que o valor de imagem seja incorporado ao salário e integre a carteira de trabalho.

Além do atraso do FGTS, foi alegado atrasos na imagem dos meses de abril, maio, junho, julho e agosto deste ano. Os salários de carteira, pelas alegações, têm atrasos de três meses – junho, julho e agosto deste ano. A luva, segundo as alegações de Wagner na Justiça, não foi paga nenhuma parcela, que totaliza o valor de R$ 1.200.000,00. Estes valores nestes meses não constam nos extratos da Caixa, pelo FGTS, e do Bradesco, pelos salários, apresentados pelo meia judicialmente, os quais o L! também teve acesso.

Wagner optou pelo silêncio após a rescisão de contrato com o Vasco. O meia, vale destacar, acabou jogando contra o América-MG e o Vitória já com o processo em andamento, o que o clube vê internamente que não foi um bom ato, já que ele poderia estar desconcentrado devido a expectativa pela decisão liminar da rescisão do contrato, o que acabou acontecendo.

O LANCE! entrou em contato com o Vasco. Por meio de nota, dada ainda na terça-feira, o clube afirmou que iria recorrer por entender não ter atrasos do FGTS, alegação que resultou na rescisão. Segundo o Cruz-Maltino, o clube firmou acordo com a Caixa no dia 30 de agosto para o pagamento parcelado do FGTS de todos os funcionários. Já na última quarta-feira, diante dos novos questionamentos da reportagem, o clube afirmou que vai se manifestar nos autos do processo para não antecipar a sua estratégia de defesa.


Processo Wagner 1
Trecho do documento com valores de salário e imagem (Reprodução)
MAIS DETALHES
Premiação pela Liberta e contrato no Qatar


Ainda sobre os documentos aos quais o LANCE! teve acesso da defesa de Wagner na ação contra o Vasco na Justiça, há outros detalhes sobre os valores que o meia conquistou o direito de receber enquanto defendeu as cores cruz-maltinas. No contracheque referente ao mês de março deste ano, por exemplo, houve o pagamento de dois valores a título de “Premiação Taça Libertadores”, de R$ 22.611,57 e R$ 30.265,05.

Na proposta de contrato do Al-Khor, do Qatar, Wagner assinará por duas temporadas (2018/2019 e 2019/2020), até 31 de maio de 2020. O meia receberá o valor de 700 mil dólares anuais (equivalente a R$ 2.887.710,00, na conversão da última quarta-feira), incluindo o montante referente a comissão de agentes e acomodação no país. Como benefícios extras, Wagner terá um carro à sua disposição e receberá mil dólares (R$ 4.125,30, na conversão da última quarta-feira), a cada vitória que estiver em campo defendendo a equipe.

O julgamento de mérito do caso do Wagner contra o Vasco na Justiça não tem prazo para acontecer. Após a decisão liminar que concedeu a rescisão de seu contrato com o Cruz-Maltino nesta semana, o juízo irá ouvir a defesa do clube de São Januário, além de pedir testemunhos dos envolvidos e depoimentos do jogador e outras pessoas que forem arroladas. Se no mérito o Vasco vencer a ação, o caso deve postergar por ir na justiça internacional.

Conselheiros de oposição do Vasco afirmam que irão questionar o caso envolvendo Wagner e o presidente Alexandre Campello durante a próxima reunião do Conselho Deliberativo. Nos bastidores, os membros da situação estão confiantes em reversão do caso. Resta aguardar a palavra final da Justiça.

Processo Wagner 3
Atrasos do salário foram comuns, segundo defesa (Reprodução)
OS 21 PEDIDOS DE WAGNER NA JUSTIÇA

1 - Vasco seja notificado para comparecer à audiência para, caso queira, contestar, sob pena de revelia e confissão

2 - Liminar pela rescisão de contrato (já concedida)

3 - Pedido para o contrato de imagem ser invalidado para passar a ser reconhecido de natureza salarial

4 - Constar como salário na carteira valores de imagem e luva

5 - R$ 1.972.800,00 pelos salários que teria até fim do contrato

6 - R$ 876.800,00 pelo 13 salário de 2017 e 2018

7 - R$ 257.866,67 pela diferença do terço das férias de 2017

8 - R$ 584.533,33 pelas férias e terço constitucional de 2018

9 - R$ 596.224,00 pelo FGTS não depositado

10 - R$ 46.416,00 pelo acréscimo de imagem e luva no FTGS

11 - R$ 281.056,00 pela multa dos 40% do FGTS de rescisão

12 - Vasco entregue o TRCT para saque do depósito do FGTS

13 - Vasco pague multa por conta do artigo 467 da CLT

14 - R$ 1.315.200,00 pelos salários não quitados

15 - R$ 592.000,00 pela imagem não quitada

16 - R$ 1.200.000,00 pelas luvas não quitadas

17 - Vasco pague com correção e juros todas as verbas deferidas

18 - Vasco pague as verbas previdenciárias devidas

19 - Vasco pague custas e despesas processuais

20 - Vasco pague honorários advocatícios de 15% sobre total

21 - Expedição de ofícios a órgãos fiscalizadores a fim de que seus agentes autuem e promovam as ações fiscais pertinentes

Wagner do Vasco
Wagner deixou o Vasco (Foto: Nayra Halm/Fotoarena/Lancepress!)
E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance