A cautela exagerada de Jorginho e o alívio do Vasco com a pausa da Copa
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

A cautela exagerada de Jorginho e o alívio do Vasco com a pausa da Copa

  •  Internacional x Vasco
    Internacional x Vasco Dudu Contursi/Raw Image
  •  Internacional x Vasco
    Internacional x Vasco Carlos Gregório Jr/Vasco
  •  Internacional x Vasco
    Internacional x Vasco Carlos Gregório Jr/Vasco
  •  Internacional x Vasco
    Internacional x Vasco Carlos Gregório Jr/Vasco
  •  Internacional x Vasco
    Internacional x Vasco Carlos Gregório Jr/Vasco
  •  Internacional x Vasco
    Internacional x Vasco Carlos Gregório Jr/Vasco
  •  Internacional x Vasco
    Internacional x Vasco Carlos Gregório Jr/Vasco
  •  Internacional x Vasco
    Internacional x Vasco Carlos Gregório Jr/Vasco
  •  Internacional x Vasco
    Internacional x Vasco Carlos Gregório Jr/Vasco
  •  Internacional x Vasco
    Internacional x Vasco Carlos Gregório Jr/Vasco
  •  Internacional x Vasco
    Internacional x Vasco Itamar Aguiar / Agencia Freelancer
  •  pikachu
    pikachu Carlos Gregório Jr/Vasco
  •  Internacional x Vasco
    Internacional x Vasco Ricardo Duarte
  •  Internacional x Vasco
    Internacional x Vasco Carlos Gregório Jr/Vasco
  •  Internacional x Vasco
    Internacional x Vasco Dudu Contursi/Raw Image
  •  Internacional x Vasco
    Internacional x Vasco Itamar Aguiar / Agencia Freelance
  •  Internacional x Vasco
    Internacional x Vasco (Foto: Divulgação)
João Mércio Gomes - 14/06/2018 - 07:40
Rio de Janeiro (RJ)
A derrota para o Internacional é para o torcedor vascaíno esquecer o mais rápido possível. Não que o resultado seja absurdo, afinal, perder no Beira-Rio acontece com qualquer clube da Série A. Mas, da forma que foi, parece que o Vasco entrou sem expectativas de buscar a vitória em campo. Muito por conta da cautela exagerada de Jorginho, que ainda não conhece o elenco por completo.

-  Jogamos fechadinhos em busca de contra-ataques. Mas ainda continuamos conservadores, esperando o momento certo. Não poderíamos ter levado gol de bola parada. Treinamos bastante, apesar de ser apenas em um dia - explica Jorginho, que ainda pretende mudanças.

- Gosto muito de jogar no 4-4-2 com dois atacantes... O 4-2-3-1 é sempre uma possibilidade. Mas temos que ter jogadores para desempenhar.

Os desfalques pesaram, é verdade. Mas o treinador tinha jogadores de todas as posições para poder mexer no esquema tático. Se Miranda, com 18 anos, estreou como titular, outros garotos no banco poderiam ter sido testados. É o caso dos atacantes Lucas Santos e Hugo Borges e do meia Dudu.

- Poderia usar o Lucas.... Mas sabemos que não é simples em uma situação difícil. Caio Monteiro já deu uma postura diferente. Parada será fundamental para descansar e dar um padrão.

Além de dar um padrão, a parada da Copa servirá para Jorginho implantar o seu trabalho, de fato, no Vasco. E organizar as mudanças no elenco. Andrés Rios é um dos que não deve permanecer no segundo semestre. E reforços chegarão no clube até lá.

- Temos que trabalhar com o que se apresenta. A diretoria está atenta. Reforços chegarão. Precisamos para fazer um bom Brasileiro, Sul-Americana e tentar reverter contra o Bahia na Copa do Brasil. É possível.

COMO INICIOU O TIME CONTRA O INTERNACIONAL

Facebook Lance Twitter Lance