Conselho licencia Campello, que reforça que está no exercício da função da presidência
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Conselho licencia Campello, que reforça que está no exercício da função da presidência

Alexandre Campello - Presidente do Vasco
Quem é o presidente? Política ferve no Vasco do Gama (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)
Matheus Dantas e David Nascimento - 26/06/2018 - 14:31
Rio de Janeiro (RJ)
Por decisão do Conselho Deliberativo, Alexandre Campello foi licenciado do cargo de Presidente da Diretoria Administrativa do Vasco da Gama por tempo indeterminado. Roberto Monteiro Soares, presidente do Code, assinou carta nesta terça-feira informando a decisão e convocando o 1º VP Elói Ferreira de Araújo assumir as funções de Campello até que o mesmo retorne ao país.

Alexandre Campello, porém, já havia indicado João Marcos Gomes Amorim para representá-lo até o dia 17 de julho e reforça que encontra-se no pleno exercício de suas funções, não estando, portanto, licenciado do cargo e muito menos impedido (veja mais sobre a posição da presidência abaixo).

Alexandre Campello viajou na segunda-feira para a Rússia. Segundo as explicações de Roberto Monteiro Soares, é inadmissível que o clube "fique vacante na sua mais alta representatividade" durante a "sua ausência".

Ao LANCE!, Roberto Monteiro Soares ressaltou que Alexandre Campello não comunicou a licença de sua função. Desta forma, cumprindo o estatuto do clube, compete ao presidente do Conselho Deliberativo tomar tal ação.

Para que a licença seja revogada, o presidente do Conselho Deliberativo pediu "provas irrefutáveis e imediatas" de que Campello está no Brasil e no exercício de suas funções como presidente da diretoria administrativa do Cruz-Maltino.

Confira o que diz o documento assinado por Roberto Monteiro Soares, presidente do Conselho Deliberativo do Club de Regatas Vasco da Gama:

"Considerando que, na data de ontem, a mídia esportiva anunciou que o Presidente da Diretoria Administrativa ausentou-se do país por tempo indeterminado sem que, no entanto, tenha se licenciado do cargo nos termos do que lhe exige o estatuto social,

Considerando ser inadmissível que o Clube fique vacante na sua mais alta representatividade durante o desconhecido interregno de sua ausência, sendo, pois, necessário o restabelecimento da normalidade administrativa;

Considerando que compete a este presidente, ad referendum do Conselho Deliberativo, licenciar o presidente da Diretoria Administrativa mediante convocação do substituto legal, conforme estipulam os arts 44/3º,85, inc. I, alinea 'd";

Considerando que a teor do art. 100, do I do Estatuto Social compete ao Primeiro VP substituir o Presidente nas suas faltas e impedimentos;

Resolve declarar licenciado do cargo de Presidente da Diretoria Administrativa o Sr. Alexandre Campello da Silveira por quantos dias se der a sua ausência do país. Convoco, outrossim, o 1º Vice Presidente Administrativo eleito Elói Ferreira de Araújo para assumir a função de presidente da diretoria administrativa até o retorno e apresentação do Presidente da Diretoria para retomada das funções, cujos poderes iniciar-se-ão a partir da presente data, salvo prova imediata e irrefutável de que o Presidente encontra-se no país e no regular exercício de suas atribuições."



A POSIÇÃO DA PRESIDÊNCIA

Após a notícia da licença imposta a Campello pelo Conselho Deliberativo, a presidência de Alexandre Campello posicionou-se. Em documento datado no dia 25 de junho, segunda-feira, o presidente indicou João Marcos Gomes Amorim para representá-lo na qualidade de Presidente Administrativo do Vasco, entre os dias 25 de junho e 17 de julho, data final da Copa do Mundo.

Roberto Monteiro Soares afirma que tal documento não estava na Secretária do clube nesta terça, quando foi protocolar a licença de Alexandre Campello e perguntou se havia algo endereçado ao presidente do Conselho Deliberativo.

O Vasco publicou nota em seu site oficial afirmando que Campello está em uma viagem institucional à Rússia, a convite da CBF. Desta forma, "encontra-se no pleno exercício de suas funções, não estando, portanto, licenciado do cargo e muito menos impedido." Para assuntos administrativos, reforçou a nomeação de João Marcos Gomes Amorim, VP de Finanças, como seu representante.

A nota - assinada pela presidência - também reforça que o "Club de Regatas Vasco da Gama não reconhece a nomeação do 1º Vice-Presidente Geral, Elói Ferreira de Araújo, como presidente interino" e diz que a "Presidência do Conselho Deliberativo não tem poder para um ato desta natureza".

Ao LANCE!, Roberto Monteiro Soares explicou que, no entendimento do Conselho Deliberativo, Alexandre Campello não está no exercício de suas funções. Portanto, não é permitido que o mesmo delegue um nome para representá-lo como presidente. Desta forma, quem assume as funções do mandatário é o 1º Vice-Presidente Geral, conforme o estatuto do clube.

Por fim, Alexandre Campello comunica que "qualquer ato do 1º Vice-Presidente Geral, Elói Ferreira de Araújo, é nulo, desautorizado pela Presidência e, portanto, deve ser desconsiderado por todos os Departamentos" do clube.

Confira o que diz o documento assinado por Alexandre Campello da Silveira, Presidente da Diretoria Administrativa do Club de Regatas Vasco da Gama:

"Para fins de representação em geral no cumprimento de todos e quaisquer atos administrativos que se façam necessários, nomeio o Vice-Presidente do Departamento de Finanças, João Marcos Gomes Amorim, para me representar na qualidade de Presidente Administrativo do Club de Regatas Vasco da Gama durante o período compreendido entre 25 de junho de 2018 e 17 de julho de 2018, ressalvada a representação em atos administrativos que possam ser realizados, sem prejuízos ao Club, após 17 de julho de 2018.

Esta nomeação acontece na forma do parágrafo único do Artigo 52, Artigo 99, II e IV, e Artigo 105, I, do Estatuto do Club de Regatas Vasco da Gama, visando manter o andamento estratégico e ideológico do nova gestão do Club."


E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance