Ataque não funciona e Vasco sofre em empate: 'Faltou tranquilidade'
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Ataque não funciona e Vasco sofre em empate: 'Faltou tranquilidade'

Vasco x Goiás - Talles
Talles se destacou contra o CSA (Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br)
Luiza Sá - 05/08/2019 - 07:00
Rio de Janeiro (RJ)
O Vasco saiu do Espírito Santo com um gosto amargo. Com atuação ruim, talvez a pior com Vanderlei Luxemburgo neste Brasileirão, a equipe poderia tranquilamente ter saído derrotada do Estádio Kleber Andrade. Apesar das polêmicas da arbitragem, o próprio treinador admitiu que o Cruz-Maltino ganhou um ponto. Mais uma vez, a equipe sofreu com o ataque. Com decisões erradas desde a escalação, faltou tranquilidade para criar chances efetivas.

O setor ofensivo tem sido o lugar da maior dor de cabeça de Luxemburgo. Sem um meia de criação e um centroavante, o treinador ainda não encontrou a melhor maneira de posicionar os jogadores. Marquinho fez mais uma partida ruim e saiu no segundo tempo para Marcos Jr., que errou tudo, apesar de ter dado mais intensidade ao time. E se algumas escolhas se mostraram equivocadas, Talles Magno fez valer a oportunidade recebida.

- Conquistar pontos nos daria um horizonte um pouco diferente do que estávamos vivendo. A expectativa era fazer uma partida um pouco melhor do que fizemos. Poderíamos dizer que, em algumas situações, se tivéssemos um pouco mais de tranquilidade para decidir a partida, nos daria os três pontos. O CSA esteve perto em algumas situações que eles criaram, poderia ter nos causado a derrota. Fica a lição de que poderíamos ter um pouco mais de tranquilidade para propor o jogo e ficar com a bola. Envolver mais o adversário. Seguimos acreditando e lutando para melhorar - avaliou o goleiro Fernando Miguel.


E MAIS:
De acordo com números do "Footstats", o Vasco finalizou apenas duas vezes no gol e 15 fora do alvo. O goleiro João Carlos precisou realizar apenas uma defesa durante os 90 minutos. A maior parte dos chutes foi de longe, evidenciando a dificuldade de infiltração do ataque vascaíno na defesa do CSA. A opção por começar com Bruno César e Marquinho limitou ainda mais as opções ofensivas, já que os dois não conseguiram entregar boas atuações. O camisa 10, que apareceu de 'falso 9', rendeu melhor quando esteve mais recuado ou pelo lado direito.

Em um dia que quase nada funcionou, a movimentação e as trocas entre os jogadores do ataque não se mostrou acertada. Sem Rossi, o treinador ainda busca a melhor formação. Ter Bruno César centralizado para utilizar Talles não funcionou, apesar de Valdívia não ser soberano no setor.

Depois de uma sequência complicada com Grêmio, Fluminense e Palmeiras, o Vasco esperava encontrar mais tranquilidade nas próximas rodadas. No entanto, o mês de agosto já começou com um tropeço contra um adversário que ainda é direto na briga contra o rebaixamento. Na próxima rodada, o Cruz-Maltino encara o Goiás e precisará vencer se quiser fugir da "zona da confusão".

Facebook Lance Twitter Lance