TIM 4G: Nilton Santos, a Enciclopédia alvinegra
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

TIM 4G: Nilton Santos, a Enciclopédia alvinegra

  •  Nilton Santos pelo Botafogo
    Nilton Santos pelo Botafogo Reprodução
  •  Nilton Santos pelo Botafogo
    Nilton Santos pelo Botafogo Reprodução
  •  Nilton Santos pelo Botafogo
    Nilton Santos pelo Botafogo Reprodução
  •  Nilton Santos pelo Botafogo
    Nilton Santos pelo Botafogo Reprodução
  •  Nilton Santos pelo Botafogo
    Nilton Santos pelo Botafogo Reprodução
  •  Nilton Santos pelo Botafogo
    Nilton Santos pelo Botafogo Reprodução
  •  Nilton Santos pelo Botafogo
    Nilton Santos pelo Botafogo Reprodução
  •  Nilton Santos pelo Botafogo
    Nilton Santos pelo Botafogo Reprodução
  •  Nilton Santos pelo Botafogo
    Nilton Santos pelo Botafogo Reprodução
LANCE! - 16/05/2017 - 15:41
Rio de Janeiro
E MAIS:
Nilton Santos é imortal. Um craque que sobrevive ao tempo e serve de aprendizado às futuras gerações. Uma Enciclopédia, como ficou conhecido. Foi imortalizado como melhor jogador do mundo em sua função em uma eleição da Fifa, em 2000. E foi também fiel. Defendeu apenas o brilho da estrela solitária do Botafogo do início ao fim dos 16 anos da carreira (de 1948 a 1965), o que o credencia como um dos homenageados pela TIM, patrocinadora do clube, como craque TIM 4G do passado.

Das brincadeiras de rua na Ilha do Governador ao primeiro teste no Botafogo, Nilton Santos sempre teve como característica a ousadia. Inovou ao partir para cima dos adversários com seus dribles curtos e lançamentos precisos numa época em que laterais praticamente só defendiam. Foi Gênio, um dos atributos do TIM 4G. Quando chegou ao Alvinegro, em 1948, tinha o sonho de ser atacante. Mas foi escalado pelo então técnico Zezé Moreira na defesa e por lá ficou.

Em 16 anos no clube de General Severiano, jogou praticamente em todas as posições da defesa. Além do Botafogo, a outra camisa que Nilton Santos vestiu foi a da Seleção Brasileira. Sua teimosia em atacar fez o técnico Flávio Costa colocá-lo no banco de reservas na Copa do Mundo de 1950. Com a Amarelinha, foi bicampeão mundial (1958 e 1962). Pelo Botafogo, levantou os canecos dos Cariocas de 1948, 1957 e 1961/62 e do Torneio Rio-São Paulo (1962 e 1964)

Humilde, era uma voz ativa dentro do Alvinegro, não apenas dentro das quatro linhas. Foi decisivo na contratação de Garrincha, por exemplo, e virou uma espécie de padrinho do Anjo das Pernas Tortas no clube. Teve Grandeza, outro atributo do TIM 4G.
Enciclopédia do futebol - apelido que fazia alusão à sua visão de jogo, por tudo que sabia de bola e por ser um homem à frente do seu tempo - jogou até os 39 anos de idade, quando encerrou a carreira. Em 1998, foi eleito o lateral-esquerdo da seleção mundial de todos os tempos e em 2000 foi novamente escolhido o melhor da posição pela Fifa. Tornou-se, oficialmente, imortal. Ou Gigante, mais um atributo do TIM 4G.

Em 2009, o Botafogo ergueu uma estátua em homenagem a ele no então Estádio Olímpico João Havelange, popularmente chamado de Engenhão e que hoje carrega o nome Nilton Santos. Em dia 27 de novembro de 2013, morreu ao ser vítima de infecção pulmonar.

Patrocinadora de Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco, a TIM homenageará até o fim de 2017 jogadores dos quatro grandes clubes do Rio de Janeiro das décadas de 60, 70, 80 ou 90, que, de forma geral, apresentaram os atributos “G” (Garra, Gênio, Gigante, Grandeza) quando atuavam. Periodicamente, contaremos um pouco da história destes craques do passado e o motivo deles terem sido escolhidos. Afinal, os quatro maiores times cariocas merecem a maior cobertura 4G do Rio e as melhores histórias para serem compartilhadas.


icone-carregar-comentCreated with Sketch.
CARREGAR COMENTÁRIOS
Facebook Lance Twitter Lance