Pepe e Jairzinho falam com o L! sobre os 60 anos da dupla Pelé e Garrincha
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Pepe e Jairzinho falam com o L! sobre os 60 anos da dupla Pelé e Garrincha

  •  Na Copa do Mundo de 1970 um duelo muito equilibrado pela primeira fase terminou com triunfo brasileiro. Jairzinho, o Furacão da Copa, marcou o único gol do confronto
    Jairzinho foi campeão e artilheiro na Copa do Mundo de 1970  STAFF / AFP
  •  Pepe - Santos
    Pepe, conhecido como Canhão da Vila, foi campeão da Copa do Mundo de 1962 Site Oficial/Santos FC
  •  Pelé e Garrincha
    Garrincha e Pelé formaram uma das duplas mais importantes de toda a história do futebol. Juntos, ganharam duas Copas do Mundo (Foto: Reprodução/ Facebook / Arquivo Lance!)
Vitor Chicarolli e Yago Rudá - 18/05/2018 - 07:35
São Paulo (SP)
São 60 anos desde que Pelé e Garrincha jogaram juntos pela primeira vez com a camisa da Seleção e foi na vitória contra a Búlgaria, por 3 a 1, no Pacaembu, que tudo começou. Para homenagear essa data o LANCE! selecionou dois grandes craques do futebol mundial para relembrar essa história: Pepe, que jogou com ambos, diz que o camisa 10 do Santos era o número um do mundo e o botafoguense era o número dois. Enquanto Jairzinho, que também jogou com os dois, afirma que Garrincha foi o melhor da história.

Pepe fez história com Pelé no Santos e na Seleção Brasileira e juntos conquistaram a Copa do Mundo de 1962, duas Libertadores e dois Mundiais Interclubes, ambos em 1962 e 1963, além de outros inúmeros títulos. Antes de falar sobre o Rei, o ex-ponta esquerda fez questão de ressaltar essa data.

- É uma data que deve ser histórica para o esporte brasileiro, em todas as entrevistas eu falo que Pelé foi o número um e Garrincha o número dois, é justíssimo homenagear esses dois - disse Pepe, que emendou falando sobre Pelé.

- Ele era de outro mundo, se transformava dentro de campo. Todo jogo ele tinha necessidade de jogar bem e sempre tratava cada partida como uma decisão. Ele caiu no clube certo, em um bom time e que estava começando a se tornar grande, me orgulho em ter feito parte disso. Ele era 10 e eu 11, somos amigos até hoje e digo que era difícil jogar com ele, ele fazia coisas incríveis, como por exemplo no final de sua carreira, no seu último jogo ele ainda estava fazendo coisas novas, tinha uma repertório imenso.

Garrincha também fazia parte do esquadrão que conquistou a Copa do Mundo de 1962 e Pepe teve o privilégio de ter sido companheiro dessa dupla.

- O Pelé era mais forte e cabeceava melhor, mas o Garrincha era impossível de marcá-lo, não adiantava dar pontapé que ele não se acovardava. Às vezes o Dalmo, nosso lateral esquerdo, tinha muita dificuldade em pará-lo. Apesar de todos ter o conhecimento do drible que ele daria, ele fazia isso com muita facilidade e passava sem qualquer preocupação sobre a marcação - finalizou.

Campeão e artilheiro da Copa do Mundo de 1970, Jairzinho falou sobre seu ex-companheiro de Botafogo na década de 60.

- Eram os dois maiores expoentes da história. Foi uma honra ter jogado com os dois, mas principalmente com o maior de todos os tempos, Manuel Francisco dos Santos, o Garrincha - finalizou Jairzinho, o Furacão da Copa de 1970.



E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance