Tem fôlego! Em alta, Daniel Alves luta pelo 40º título de sua carreira
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Tem fôlego! Em alta, Daniel Alves luta pelo 40º título de sua carreira

  •  Daniel Alves - Brasil
    Daniel Alves segue como titular absoluto da Seleção Brasileira, mesmo aos 36 anos (Foto: MAURO PIMENTEL / AFP)
  •  Daniel Alves
    Daniel Alves mostrou visão de jogo na vitória por 2 a 0 sobre a Argentina PEDRO UGARTE / AFP
  •  Daniel Alves
    Daniel Alves durante treino da Seleção Brasileira (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)
  •  Daniel Alves
    Daniel Alves é exaltado por companheiros dele em outras conquistas na Seleção Lucas Figueiredo/CBF
  •  Daniel Alves - Copa América - 2007
    Daniel Alves teve seu primeiro título pela Seleção na Copa América de 2007 AFP PHOTO/JUAN BARRETO JUAN BARRETO / AFP
  •  Daniel Alves - Copa das Confederações 2009
    Em 2009, sagrou-se campeão da Copa das Confederações  AFP PHOTO / ANTONIO SCORZA ANTONIO SCORZA / AFP
  •  Daniel Alves - Copa das Confederações 2013
    No Maracanã, já deu volta olímpica: esteve na Seleção que goleou a Espanha na Copa das Confederações CHRISTOPHE SIMON / AFP
Aigor Ojêda e Vinícius Faustini - 07/07/2019 - 08:10
Rio de Janeiro (RJ)
A decisão da Copa América terá um tempero ainda mais especial para Daniel Alves. Ostentando o posto de capitão da Seleção Brasileira, o lateral-direito pode alcançar neste domingo, às 17h, contra o Peru, o 40º título da sua vasta trajetória.  A maneira como, aos 36 anos, segue apresentando um futebol de alto nível salta aos olhos de quem já jogou com a amarelinha ao lado dele:

- Tive a oportunidade de conviver com Daniel Alves por quatro anos. Disputamos Copa América, Copa das Confederações e Copa do Mundo. É um atleta muito dedicado, do bem e que nasceu para ser campeão. O fato do Tite dar a ele a braçadeira de capitão é um prêmio por tudo o que fez e continua fazendo com a camisa da Seleção Brasileira - aponta, ao LANCE!, Josué, volante da Seleção nas conquistas da Copa América de 2007 e da Copa das Confederações de 2009.

Na atual edição da Copa América, o camisa 13 chama a atenção por seu fôlego. A visão de jogo aguçada de Daniel Alves foi vista no lance que abriu caminho para o gol de Gabriel Jesus na vitória por 2 a 0 sobre a Argentina. A partida no Mineirão rendeu a ele o prêmio de "Homem do Jogo". Na saga brasileira no torneio, o lateral também anotou um gol, em bela arrancada no 5 a 0 sobre o Peru, na fase de grupos.




Contudo, este foi só mais um capítulo na longa relação de Daniel Alves com a amarelinha. Na final com os peruanos, o lateral-direito completará 116 partidas pela Seleção (é o quarto atleta que mais entrou em campo na história da equipe canarinha). Juan, que foi zagueiro nas Copas do Mundo de 2006 e 2010, recorda como foram os primeiros passos do seu ex-companheiro no Brasil:

- Dani começou a ser convocado depois da Copa de 2006 pelo Dunga, que estava iniciando o trabalho dele. Naquela época, o Maicon era titular. Os dois já tinham muito destaque, mas o Daniel Alves já indicava que seu tempo no Sevilla estava se esgotando. A gente já via que o jogo do Dani era muito imponente.

Logo em 2007, o lateral-direito saboreou sua primeira conquista em grande estilo. A Seleção Brasileira sagrou-se campeã com uma vitória por 3 a 0 sobre a Argentina, com direito a Daniel Alves marcar um dos gols:

- Foi uma conquista na época muito importante.  A Seleção não tinha levado alguns jogadores experientes para a disputa da Copa América, e a Argentina tinha um time muito forte. Mas fizemos uma partida maravilhosa. O Dani entrou durante a final (no lugar de Elano) e fez uma dobradinha muito forte com o Maicon na direita, foi um dos destaques daquela partida. 

Ainda travando à época uma disputa acirrada com Maicon pela lateral (e, em alguns momentos, atuando no meio), Daniel Alves sagrou-se campeão da Copa das Confederações de 2009 e disputou as Copas do Mundo de 2010 e 2014. Contudo, soube se impor com seu futebol de qualidade.

Do Maracanã, ele guarda boas lembranças com a amarelinha. Neste domingo, Daniel Alves repetirá um feito de seis anos atrás: assim como na final da Copa das Confederações de 2013 (que o Brasil venceu a Espanha por 3 a 0), será titular na decisão da Copa América. Incansável e visto como referência para a nova safra da Seleção Brasileira, o lateral-direito parte em busca de mais um sonho no gramado.

'ASSUMIU CONDIÇÃO DE LÍDER POR SER UM CARA CONFIANTE'

Daniel Alves - Copa das Confederações 2009
'Ele não se omite no dia a dia', valoriza Gilberto (AFP PHOTO / ANTONIO SCORZA ANTONIO SCORZA / AFP)
A ascensão de Daniel Alves rende reverências de seus contemporâneos de Seleção Brasileira. Colega do lateral-direito na conquista da Copa América de 2007, Gilberto destaca a maneira como o atual camisa 13 de Tite soube mudar o patamar do seu futebol:

- Quando eu convivi com o Daniel Alves, ele era reserva do Maicon, um pouco mais introvertido. Além de crescer como jogador, também mostrou ter personalidade. Ele sabe da importância que tem para a Seleção e não se omite no dia a dia - afirma o ex-lateral-esquerdo, que, em seguida, destaca:

- O mais importante para o Dani tem sido lidar com os demais jogadores. Não é qualquer atleta experiente que assume o posto de líder de uma equipe. Ele conseguiu assumir esta condição por sempre ser um cara confiante.

Goleiro da equipe canarinha na edição de 2007 da Copa América, Doni crê que a braçadeira de capitão não poderia estar em mãos melhores:

- Daniel (Alves) sempre foi uma pessoa de alto astral, responsável e bem positiva. Fico feliz de vê-lo como capitão. Sem duvida, ele é exemplo para o grupo de seriedade e por ser vencedor. Além disto, sempre foi um cara que conviveu bem no dia a dia com todos.

Doni também destaca que o lateral-direito faz parte de um seleto "time" de atletas:

- O que mais chama a atenção é a força mental que ele tem de manter até hoje o espírito positivo e de vencedor. Estar em alto rendimento por tantos anos, em grandes clubes e Seleção Brasileira é uma coisa para poucos.

Josué ainda aponta outras qualidades do capitão da Seleção:

- É um cara vitorioso por onde passou, com um caráter incrível e de muita personalidade. Por isto, vem colhendo vitórias e títulos. 

Além de estar consolidado na Seleção Brasileira, Daniel Alves ostenta uma sucessão de conquistas nos clubes por onde passou. O lateral-direito teve seu primeiro título no Bahia em 2002: uma Copa do Nordeste. Já no Sevilla, ganhou duas Copas da Uefa, uma Copa do Rei, uma Supercopa do Rei e uma Supercopa da Espanha.

No Barcelona, o jogador de 36 anos teria seu ápice de títulos: três Mundiais de Clubes, três Ligas dos Campeões, quatro Copas do Rei, seis títulos do Campeonato Espanhol e quatro Supercopas da Espanha. Após vencer um Campeonato Italiano e uma Copa da Itália pela Juventus, no PSG ganharia por duas vezes o Campeonato Francês e obteria uma Copa da França, uma Copa da Liga da França e uma Supercopa da França.

Questionado sobre como se sente com a sucessão de títulos em sua carreira, Daniel Alves, em entrevista coletiva antes da final da Copa América, foi categórico:

- O meu sentimento é de que, tudo que eu faço, tem um significado, tudo que eu planto tem uma colheita boa. Eu acredito que isso me mantém firme, sólido na minha carreira, construída assim, por trabalhar muito, ser um batalhador, competidor. Desde o início, queria carregar uma responsabilidade grande, que é inspirar pessoas na prática, não na teoria. Carrego isso, que é o meu troféu: deixar um legado. Tudo se pode, quando se está disposto a pagar um preço.

'PESSOA POSITIVA E QUE SEGUE FAZENDO A DIFERENÇA'

Daniel Alves - Brasil
'Não é à toa que é um dos melhores laterais do mundo', afirma Juan (Foto: MAURO PIMENTEL / AFP)
COM A PALAVRA

JUAN

Zagueiro da Seleção nos Mundiais de 2006 e 2010

No período em que jogamos juntos, o Daniel Alves já indicava que estava pronto para grandes desafios. Ao longo do tempo, ele confirmou o potencial dele, o grande jogador que é.  Não é à toa que o Daniel está até hoje na Seleção, com tanta frequência e permanece como um dos melhores laterais do mundo.

O Dani é um cara que tem uma inteligência de jogo muito grande, e isto permite que continue a fazer a diferença. É inegável que tem sido um dos destaques da atual Copa América. Fico feliz por isto, porque ele é uma pessoa extraordinária, positiva e merece tudo o que está vivendo neste momento.


E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance