CBF pede maior colaboração de clubes nas convocações para a base
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

CBF pede maior colaboração de clubes nas convocações para a base

Lincoln - Flamengo
Lincoln não foi liberado pelo Flamengo para os amistosos contra o México (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)
Bernardo Cruz - 08/03/2018 - 14:53
Rio de Janeiro (RJ)
Nesta quinta-feira, o coordenador de Seleções da CBF, Edu Gaspar, e os técnicos dos times sub-20, Carlos Amadeu, sub-17, Guilherme Dalla Déa, e sub-15, Paulo Victor Gomes, conversaram com um grupo de jornalistas na sede da entidade, na Barra da Tijuca,  para apresentar o planejamento, integração e próximos passos no sentido de desenvolvimento dos jovens jogadores. Um ponto, contudo, disse respeito a dificuldade de liberação de alguns atletas.

No fim do mês, a Seleção sub-20 fará dois amistosos contra o México. Vinicius Júnior e Lincoln, do Flamengo, e Brenner, do São Paulo, não serão cedidos à Seleção neste período. O camisa 29 do Rubro-Negro carioca, inclusive, é monitorado por Tite, que gostaria de vê-lo em ação na equipe verde e amarela.

- Tite acha que o Lincoln vai acompanhar o raciocínio do Neymar, do Gabrie Jesus. Acha ele muito inteligente. Agora o Tite queria ver ele na sub-20, jogando contra atletas mais velhos. Mas não foi possível - relatou Edu, que, sem querer criar um atrito, destacou a importância de uma maior colaboração dos clubes em prol de todos os envolvidos:

- Queremos criar aqui é uma unidade. O Carlos já foi treinador das Seleções sub-17 e sub-15. Agora está na sub-20 e conhece muito esses meninos. Nosso objetivo agora é preparar para o Sul-Americano do ano que vem, que garante vaga no Mundial e principalmente na Olimpíada. Para chegarmos bem, com unidade, é necessária uma preparação. Como não temos torneios da categoria neste ano, procuramos marcar amistosos e não só semanas de treino. Como posso criar essa unidade se existe essa barreira por parte dos clubes em alguns casos? - disse o coordenador, que citou o exemplo de Vasco e Paulinho como um caminho:

- O Paulinho nós entendemos o quanto ele é importante hoje ao Vasco. E o clube entendeu a importância dele ter esse processo na Seleção. Portanto, se o Vasco chegar à fase final do Carioca, o jogador será liberado por nós. Se não, estará conosco nos amistoso - frisou.

Carlos Amadeu comentou também sobre as dificuldades que enfrenta no seu planejamento. 

- No nosso planejamento, temos uma convocação por mês, basicamente, e dois jogos internacionais. Se isso acontecesse seria excelente. Mas temos algumas dificuldades. As seleções europeias só querem data Fifa, que são poucas,. As sul-americanas, agora, seguem esse caminho - declarou.

Pelas regras da Fifa, os clubes não são obrigados a liberarem jogadores de base para as suas seleções, mesmo em datas da entidade. Para Edu Gaspar, no entanto, há um entendimento melhor dos clubes europeus com essa questão:

- Na Europa existe um entendimento um pouco melhor dessa questão da presença dos jogadores de base na seleção. Nessa lista para os jogos contra o México, o  PSV entendeu como seria importante para o menino (Mauro Junior) estar conosco nesse processo. Será uma viagem desgastante para ele, menor para aqueles que estão no Brasil, mas o PSV entendeu e concordou, mesmo sabendo que ele retornará muito perto de um clássico local - afirmou.

Os amistosos com o México acontecerão no dia 22, sem a presença de público, e no dia 25, com venda de ingressos (arquibancada superior R$ 20 reais a meia). Os dois encontros acontecerão na Arena Amazônia.

E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance