Um ano após estreia na Seleção, Gabriel Jesus celebra evolução
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Um ano após estreia na Seleção, Gabriel Jesus celebra evolução

Alisson e Gabriel Jesus
Pedro Martins / MoWA Press
Bernardo Cruz - 29/08/2017 - 20:51
Enviado Especial a Porto Alegre (RS)
Há quase um ano atrás, Gabriel Jesus realizava um sonho de infância. Titular em seu primeiro jogo com o time principal da Seleção Brasileira, o atacante, então no Palmeiras, foi fundamental para a vitória por 3 a 0 sobre o Equador, na partida que marcou a estreia de Tite e a arrancada da Seleção rumo a classificação antecipada para a Copa do Mundo de 2018.

Agora consolidado no Manchester City, Gabriel Jesus ressaltou o processo de evolução que passou entre o encontro ocorrido contra os equatorianos no ano passado para o da partida desta quinta-feira, às 21h45, na Arena do Grêmio.

- Nada é fácil. Entro em campo com o pensamento de jogar futebol. Por isso muitas vezes as coisas dão certo para mim. Nos treinos no City, por exemplo, procuravam dar a bola em mim para adaptar mais rápido. E fez a diferença na hora do jogo. Não esperava esse processo rápido - declarou.


Os números explicam a efetividade e a naturalidade com que Gabriel Jesus virou incontestável no time de Tite e de Guardiola. Foram oito gols em 14 jogos pela equipe inglesa. Já na Seleção, deixou sua marca em cinco oportunidades (disputou sete jogos). O atacante revelou que todos os técnicos que teve até o momento foram fundamentais para o seu desenvolvimento.

- Sou grato a todos os técnicos com que trabalhei. No Palmeiras o Oswaldo de Oliveira, o Marcelo Oliveira, o Cuca, o Alberto Valetim. O Guardiola é um cara que pega muito no meu pé (risos). A última vez foi porque eu fico triste quando não marco gols, e no treino ele me deu uma bronca por isso (risos). Mas ele me elogia bastante também. Procuro tirar o máximo dessa oportunidade de trabalhar com ele. O Tite a mesma maneira. O ambiente na Seleção é muito bom. E isso é refletido dentro de campo - explicou.

Mesmo com um cenário todo favorável ao Brasil (já classificado para a Copa e atuando em casa), Gabriel Jesus não espera ter moleza diante do Equador, mas acredita em um grande jogo da equipe brasileira.

- Equador é sempre difícil, não tem facilidade. Sempre vem com mais vontade quando é contra a Seleção. O pensamento é só ganhar o jogo e fazer o nosso melhor futebol - afirmou.

A Seleção volta a treinar nesta quarta-feira, em horário que ainda será definido pela CBF, na Arena do Grêmio, local da partida contra o Equador. Caso não faça nenhuma modificação, Tite deve mandar a campo a seguinte escalação: Alisson, Daniel Alves, Marquinhos, Miranda e Marcelo; Casemiro, Paulinho e Renato Augusto; Willian, Neymar e Gabriel Jesus.

O Brasil, já classificado para a Copa de 2018, lidera as Eliminatórias Sul-Americanas com 33 pontos.

E MAIS:
icone-carregar-comentCreated with Sketch.
CARREGAR COMENTÁRIOS
Facebook Lance Twitter Lance