Respaldado, Dorival tenta manter histórico em estreia pelo São Paulo
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Respaldado, Dorival tenta manter histórico em estreia pelo São Paulo

  •  Dorival Júnior - São Paulo
    Dorival Júnior em treino do São Paulo no CT  Érico Leonan
  •  Dorival Júnior orienta jogadores em treino do São Paulo
    Dorival orienta jogadores em treino do São Paulo Érico Leonan
  •  Dorival Júnior em treino do São Paulo
    Técnico estreia nesta quinta-feira Érico Leonan
  •  Dorival Júnior conversa com jogadores no treino
    Dorival conversa com atletas Érico Leonan
  •  Dorival Júnior comanda primeiro treino no São Paulo
    Técnico assinou contrato até dezembro de 2018 Rubens Chiri/saopaulofc.net
  •  Dorival Júnior comanda primeiro treino no São Paulo
    Dorival estava desempregado desde saída do Santos Rubens Chiri/saopaulofc.net
Marcio Porto - 13/07/2017 - 05:35
São Paulo (SP)
Uma nova era se inicia no São Paulo nesta quinta-feira, a partir das 19h30, quando o time encara o Atlético-GO no Morumbi pelo Campeonato Brasileiro. É a Era Dorival Júnior, técnico que estreia com o objetivo de tirar o time da zona do rebaixamento. Há sete jogos vencer, um triunfo é essencial para o Tricolor, que pode se apoiar no histórico de seu comandante neste tipo de situação.

Dorival construiu sua carreira como treinador praticamente nos últimos dez anos, quando passou a dirigir clubes grandes. Desde o Cruzeiro, em 2007, foram 11 estreias e o saldo é positivo. Foram cinco vitórias, três empates e três derrotas. Foram nove clubes no período, já que teve duas passagens por Vasco e Santos (veja a lista abaixo).

Nas últimas três estreias, Dorival conseguiu dois triunfos que são tudo que o São Paulo quer agora. Tanto em 2013 pelo Fluminense quanto em 2015, pelo Santos, o técnico assumiu com os times na zona do rebaixamento e a deixou logo com o triunfo no debute. Nada mal, né?

Pelo Santos, a situação era muito semelhante quando o treinador assumiu e acabou colocando o time na briga pela Libertadores, além de chegar à final da Copa do Brasil. Esse foi um dos fatores levados em conta pelo São Paulo na sua contratação. A ressalva vem do Flu. Naquele 2013, o clube carioca terminou o campeonato na zona do rebaixamento, mas permaneceu na Série A porque a Portuguesa foi punida devido ao caso Hevérton, escalado de maneira ilegal pela Lusa.

Dorival iniciou sua trajetória no São Paulo na segunda-feira. De cara, teve uma longa conversa com o elenco. Falou com a autoridade que faz jus ao poder dado pela diretoria. Ao treinador está entregue o futuro do clube. Ele assinou até dezembro de 2018 e teve participação importante na formação da nova comissão técnica. Além de trazer três auxiliares, foi consultado sobre a permanência de Pintado, que acabou afastado, e indicou Marcos Trocourt, novo preparador de goleiros.

A diretoria entende que a experiência do treinador de 55 anos recolocará o São Paulo no caminho das vitórias. A começar pelo Atlético-GO, um adversário que teve importância na carreira de Dorival. Em 2010, quando dirigia o Santos de Neymar, Ganso e Robinho, o técnico teve um atrito com o hoje craque do Barcelona justamente em uma partida contra o Dragão na Vila Belmiro. O episódio culminou na saída de Dorival do clube da baixada, ao qual ele voltou em 2015 para salvar do rebaixamento, ser vice da Copa do Brasil e campeão paulista no ano passado. O São Paulo quer ainda mais. Então, o início é essencial.

E MAIS:
icone-carregar-comentCreated with Sketch.
CARREGAR COMENTÁRIOS
Facebook Lance Twitter Lance