Um turno depois, Santos se reergue e chega embalado para Libertadores
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Um turno depois, Santos se reergue e chega embalado para Libertadores

Levir Culpi
Técnico mudou filosofia do Santos e ganhou sequência de invencibilidade (Foto; Ivan Storti)
Gabriela Brino - 11/09/2017 - 08:00
Santos (SP)
Com um primeiro turno do Brasileirão marcado por derrotas, o Santos vive nova fase. Tanto que ganhou pela primeira vez na temporada uma partida contra o Corinthians no domingo, por 2 a 0, na Vila Belmiro -perdeu por 1 a 0 no Campeonato Paulista e por 2 a 0 no Brasileiro.

Antes, perto da zona de rebaixamento, sem ganhar um clássico na temporada, com três pontos no Campeonato Brasileiro. Este era o Santos na competição em comando do ex-técnico Dorival Júnior, demitido por causa de um revés no dia 4 de junho, um dia depois do clássico contra o Corinthians, em derrota por 2 a 0, em Itaquera, pelo Brasileirão. Hoje, coincidência ou não, desde este confronto o Peixe vive nova filosofia, uma sequência de invencibilidade e ocupa a terceira posição da tabela.

Desde o último confronto, ocorreram muitas mudanças na equipe da Baixada. E essas mudanças trouxeram novo gás para a Libertadores. O LANCE! levantou essas e outras novidades, como:

MUDANÇA DE TÉCNICO

No comando desde o dia 12 de junho, Levir Culpi tomou as rédias do time em um momento péssimo, já que de quatro partidas o Peixe perdeu três e venceu uma -Até o Elano assumir interinamente e ganhar duas partidas. No entanto, com a ajuda do auxiliar-técnico, um turno depois da derrota para o Corinthians o Santos embalou. Foram cinco jogos seguidos sem perder - contra o Botafogo, Atlético-PR, Palmeiras, Ponte Preta e Vitória.

NOVA FILOSOFIA
Anteriormente, com Dorival, o Alvinegro priorizava a posse de bola e agilidade no passe. Não mais. Com Levir, a prioridade é contra-atacar, ter segurança nas bolas paradas e finalizar. E surtiu efeito. Após a nova filosofia, o Peixe venceu 10 vezes, empatou oito e perdeu uma.

REINVENÇÃO DO TIME TITULAR
Diferentemente de Dorival, que não utilizava Noguera, Daniel Guedes, Vecchio, e Alison, Levir tornou parte deles titulares e outros reservas. O técnico também reposicionou Copete ao ataque, já que o colombiano atuava pela lateral-esquerda
do time.

Antigo time ideal: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Jean Mota; Thiago Maia, Renato e Lucas Lima; Vitor Bueno, Bruno Henrique e Ricardo Oliveira.

Atual time ideal: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Zeca; Renato, Alison e Lucas Lima; Copete (Vitor Bueno), Bruno Henrique e Ricardo Oliveira.

INVENCIBILIDADE
Invicto há 16 jogos, sendo 13 no Brasileirão, o Peixe alcançou a sequência logo após a partida contra o Atlético-GO, em empate por 1 a 1, na 11ª rodada. É a maior série invicta do Peixe nos pontos corridos da temporada.

TREINOS
Apesar dos rachões e folgas marcarem os treinos de Levir, o técnico já demonstrou sua maior preocupação atualmente: o ataque. Depois de quatro jogos sem marcar, o comandante focou em trabalhos de finalização, cruzamento, cabeceios e bola parada. Com Dorival, treinos táticos e voltados para a posse de bola eram muito frequentes.

VITÓRIA EM CLÁSSICOS
Após a partida ganha contra o Palmeiras por 1 a 0, na estreia de Levir, o Peixe ainda venceu o São Paulo por 3 a 2 e novamente o Timão, no domingo, por 2 a 0.

EMBALOU
Em meio a 16 jogos sem perder, o Alvinegro disputa a Libertadores nesta quarta-feira, contra o Barcelo de Guayaquil, no Equador às 21h45. E o comandante vê força no elenco para conseguir o título:

- Temos tido uma regularidade, podemos ganhar qualquer jogo. Estamos vivos e motivados. Podemos até ser campeões invictos (da Libertadores). Seria maravilhoso. Podemos enfrentar qualquer time da América do Sul se administrarmos a questão física - disse em entrevista coletiva.

Atualmente, o Santos ocupa a terceira colocação na tabela com 41 pontos, 2 atrás do Grêmio e a nove do líder.

E MAIS:
icone-carregar-comentCreated with Sketch.
CARREGAR COMENTÁRIOS
Facebook Lance Twitter Lance