menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Santos supera rodízio e explica defesa sólida na Libertadores: 'Consistência'

  •  Victor Ferraz
    Victor Ferraz esteve nos três jogos do Santos na Libertadores Fotos: Ivan Storti / Santos FC
  •  David Braz / Santos FC
    David Braz é o outro que esteve em todos os confrontos (Foto: Ivan Storti / Santos FC)
  •  Lucas Veríssimo, zagueiro do Santos
    Lucas Veríssimo foi titular contra The Strongest e Santa Fe (FOTO: Ivan Storti)
  •  Cléber em treino do Santos na Vila
    Cleber estreou como titular, mas perdeu o posto Ivan Storti/ Santos FC
  •  Zeca viajou à Italia para adquirir a dupla cidadania
    Zeca jogou contra The Strongest e Cristal, mas se machucou (Foto: Ivan Storti/ Santos FC)
  •  Jean Mota
    Jean Mota foi titular na Colômbia Foto: Ivan Storti/Santos FC
  •  Vanderlei Santos
    Vanderlei estreou em Libertadores contra o Santa Fe (Foto: Ivan Storti/Santos FC)
  •  Vladimir, do Santos
    Vladimir enfrentou Sporting Cristal e The Strongest  (Foto: Ivan Storti / Santos FC)
Russel Dias - 21/04/2017 - 06:00
Santos (SP)
Dois goleiros, três zagueiros e dois laterais-esquerdos. O Santos jogou apenas três vezes na atual Libertadores, mas não conseguiu repetir a mesma linha defensiva. Ainda assim, foi vazado só uma vez, na estreia contra o Sporting Cristal, no Peru, contrariando a média de um gol levado por partida no Paulistão. O segredo está nos treinamentos e na postura.

Remanescente em meio às mudanças, o lateral-direito Victor Ferraz admite que abre mão das subidas ao ataque e tabelas com atacantes para manter a solidez defensiva.

- O torcedor do Santos está acostumado a ganhar a Libertadores e sabe que nos jogos fora tem que se fechar um pouco mais, principalmente nas laterais. Tive mais destaque na marcação do que no apoio. Na nossa casa, não, posso fazer meu jogo ofensivo e para servir nossos atacantes. O caminho é esse que o Santos está tomando: vencer em casa e não perder fora - disse o camisa 4 ao LANCE!, após o empate sem gols com o Santa Fe, na Colômbia. E ele completa:

- A gente trabalha bastante. Nossa linha de quatro tem uma atenção especial nos treinamentos e também é fruto da parte ofensiva, que se desgasta para ajudar a defesa. Libertadores é uma competição que tem que levar poucos gols, tem que ser consistente.

Contra os colombianos, o Peixe finalizou cinco vezes, metade em relação aos donos da casa, e efetuou 15 desarmes, contra 23.

Na estreia - empate por 1 a 1 com o Sporting Cristal, no Peru - o Alvinegro teve Cleber na zaga na vaga de Lucas Verissimo. No confronto seguinte, contra o The Strongest (BOL), na Vila Belmiro, vitória por 2 a 0 já com o jovem zagueiro como titular. Na Colômbia, Vanderlei já estava recuperado de lesão e retomou o posto que estava sendo ocupado por Vladimir. Além dele, Jean Mota substituiu o machucado Zeca na lateral esquerda.

Uma vitória contra o Santa Fe, no Pacaembu, dia 4 de maio, deixará o Santos com quatro pontos de vantagem em relação aos colombianos e garante a liderança do Grupo 2.

- Se vencermos, tem que esperar a definição de The Strongest e Sporting Cristal. Mas podemos abrir quatro pontos do Santa Fe. Vamos contar com a torcida e Pacaembu lotado para encaminhar a classificação - concluiu Ferraz.

E MAIS:
SEUCLUBE
atlético mineiro
botafogo
corinthians
cruzeiro
flamengo
fluminense
gremio
internacional
palmeiras
santos
sao paulo
vasco
Facebook Lance Twitter Lance