Resultado e performance: Jair chega mais perto de seu ideal com o Santos
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Resultado e performance: Jair chega mais perto de seu ideal com o Santos

Santos x Ceará
Jair Ventura ficou satisfeito com o resultado e atuação do Peixe na estreia (Foto: Rodrigo Gazzanel/RM Sports Image) 
Ana Canhedo - 15/04/2018 - 06:00
São Paulo (SP)
Uma das preocupações de Jair Ventura no Santos é vencer e também convencer. Aliar a performance ao resultado é a principal gana do técnico carioca. Contra o Ceará, o Peixe mostrou estar caminhando para tal patamar. Com segurança defensiva e boas armas no ataque, falta apenas ao Alvinegro entender melhor o funcionamento de seu meio-campo. Na estreia do Campeonato Brasileiro,  Jean Mota, Léo Cittadini e Alison funcionaram bem no setor. Um time padrão deve ser formado nas próximas rodadas. 

Embora a "briga esteja sempre aberta" no time titular, Jair tem o desejo de fechar seu time titular, os testes feitos na primeira fase do Campeonato Paulista acabaram e o momento é de "oportunizar". No Pacaembu, o Santos mostrou mais uma vez ser um time competitivo, embora o futebol ainda não encha os olhos. Soube construir e administrar sua vantagem e conquistou a terceira vitória consecutiva na temporada. 

Com uma defesa muito sólida, o Peixe tem dois bons zagueiros entre os titulares e dois laterais que cumprem com suas funções defensivas, mas também sabem auxiliar o time no campo de ataque. Principalmente Dodô, um dos melhores do time até aqui. No meio, Alison é titular inquestionável, com vigor defensivo e ótimas atuações. Cittadini caminha a passos largos para ganhar a posição ao lado do camisa 5. Embora tenha ajudado, Jean Mota ainda precisará mostrar mais para não ser sacado da equipe. 

No ataque, o único que ainda destoa dos demais é Gabigol. O camisa 10 participou dos gols do Santos no Pacaembu, mas a ânsia por marcar seu gol o atrapalha. Contra o Ceará, teve inúmeras chances, mas passou em branco. Vale destacar que o jogador ainda se adapta à função de centroavante. Enquanto isso, Rodrygo e Eduardo Sasha mostram sinais de evolução a cada jogo. São peças importantíssimas entre os titulares. Com muita velocidade pelas pontas, o Santos caminha para ter um ataque letal. 

Se souber administrar o time titular, fazendo mudanças pontuais e deixando cada vez mais claro sua ideia de jogo, Jair pode manter o Santos brigando pelas primeiras posições da tabela do Brasileirão. Motivação e fôlego não parecem faltar ao elenco, que deve ganhar ainda mais oxigênio no decorrer da competição, com o retorno de Bruno Henrique, fora de combate desde janeiro. A ausência de um meia para ser "titular absoluto" aos poucos vai sendo suprida pela busca incessante por alternativas.   

E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance