Santos comemora 100 dias de Peres, que 'só dorme quatro horas por noite'
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Santos comemora 100 dias de Peres, que 'só dorme quatro horas por noite'

Peres
No cargo desde janeiro, Peres foi exaltado em nota oficial divulgada pelo Santos (Foto: Ivan Storti/Santos)
Ana Canhedo - 11/04/2018 - 12:53
São Paulo (SP)
O Santos divulgou nesta quarta-feira uma extensa nota oficial exaltando os 100 dias de José Carlos Peres como presidente do clube. No texto, o Alvinegro volta a criticar a gestão anterior, de Modesto Roma Júnior, e exalta o trabalho do novo gestor que está "dormindo apenas quatro horas por noite (...) para colocar o clube nos trilhos novamente". Com "todas os passos milimetricamente calculadas", Peres é tratado no texto como um exímio presidente. 

Dentre os principais pontos destacados pela nota, estão a economia de quase R$ 8 milhões, após inúmeras demissões, as contratações certeiras de Dodô, Gabigol e Eduardo Sasha, o aumento no número de associados e também a maior divisão de jogos entre Vila Belmiro e Pacaembu.

Assuntos como as divergências com o vice-presidente Orlando Rollo, a não contratação de um meio-campista e a demissão do então executivo Gustavo Vieira não são citados na nota. 

Confira na íntegra o texto divulgado pelo Santos: 
O trabalho no Santos Futebol Clube não para. Dormindo apenas quatro horas por noite, o Presidente José Carlos Peres tem dedicado horas de sono, finais de semana e feriados para colocar o Peixe de volta aos trilhos, como se comprometeu ainda na época de campanha eleitoral. Todos estes esforços do Presidente não ocorrem graças à sua pró-atividade e senso de urgência amadurecidos em seus quase 40 anos de experiência como gestor no mercado financeiro, mas principalmente pelo fato de o clube ter estado praticamente desgovernado nos últimos quatro anos.

Diversas ações em benefício do Santos Futebol Clube e de seu torcedor marcaram os 100 primeiros dias de gestão, comemorado neste dia 11 de abril de 2018. O Presidente do Peixe, mesmo diante de grandes dificuldades financeiras impostas pelas últimas administrações, vem mostrando competência e responsabilidade antes de tomar decisões que afetam a rotina do clube. Os acertos não se resumem apenas em contratações certeiras, que trazem bons resultados dentro de campo, mas englobam também ações sociais que beneficiaram e beneficiam crianças e jovens carentes, o fortalecimento da marca do clube através de medidas estrategicamente traçadas e eventos que visam integrar, entreter e interagir com nossa torcida.

José Carlos Peres vem honrando a confiança do torcedor santista desde o primeiro dia que assumiu a cadeira mais importante do Clube. Ainda na época da campanha eleitoral, Peres havia prometido medidas rígidas para o então inexistente controle de gastos do clube. E logo nestes primeiros 100 dias o compromisso foi cumprido com êxito e responsabilidade, com mais de 400 cortes foram promovidos (dentre estes diversos funcionários ociosos), e grande alívio nas finanças do clube. A economia mostrou-se acertada logo de cara: com as melhores cabeças, aumento de produtividade e sem sobrecarga de serviços, em tão pouco tempo já foram economizados mais de R$ 8 milhões.

Todos os passos do Presidente são milimetricamente calculados. É claro que Peres, o vice-presidente Orlando Rollo e nossa torcida alvinegra desejam reforços que tornem nosso elenco profissional ainda mais competitivo. Mas o primeiro passo para o Santos FC investir pesado em novas contratações é possuir estrutura administrativa forte, consolidada, que passe credibilidade para o torcedor e também para futuros investidores. Colocar a casa em ordem, portanto, é primordial, fundamental para alçarmos voos mais altos.

Ainda assim, mesmo com as diversas prioridades administrativas colocadas em pauta, nosso futebol passa longe de ser esquecido. O Presidente Peres trouxe três reforços que não apenas correspondem dentro de campo, como também já caíram nas graças da torcida. Após um 2017 sem títulos e de grande declínio da qualidade do nosso futebol, os números de Eduardo Sasha, Gabriel e Dodô impressionam e deixam também boa margem para sonharmos com grandes conquistas futuramente. Contratar com responsabilidade e com a perspectiva de rendimento a curto prazo: um mantra seguido à risca por Peres.

“Nos últimos anos o Santos FC sofreu muito com contratações que não deram resultado. Era o famoso contratar por contratar, gastar de forma irresponsável uma montanha de dinheiro por alguém que dificilmente conseguiria dar algum retorno ao clube. Estamos constantemente atentos às movimentações do mercado, mas só traremos quem realmente tem a agregar ao Santos FC. Não tomarei medidas populistas só para dizer que contratei. Contratarei quem tem potencial de devolver o investimento dentro de campo. A medida parece dura, mas estamos no caminho certo. O Santos FC não joga mais dinheiro no lixo, e Dodô, Gabriel e Eduardo Sasha correspondem dentro de campo”, crava o Presidente Peres.

Quanto às finanças do clube, como percebe-se, Peres também tem se mostrado extremamente cauteloso, muito em função do alto número de iniciativas prejudiciais ao Santos FC tomadas na gestão anterior. As dívidas milionárias começaram a aparecer assim que a eleição acabou e em caixa não existia dinheiro para quitá-las, provando assim que a história do superávit era mesmo populista, eleitoreira e irresponsável. Mesmo com o Santos FC abandonado um dia depois da eleição de 9 de dezembro de 2017, ainda assim Peres, que nem Presidente era na época, conseguiu dinheiro para pagar o 13º salário dos funcionários, lhes garantindo um Natal digno e virada do ano com as contas pagas.

Recentemente, outra grande dívida da gestão anterior surgiu de surpresa, sem qualquer aviso do antigo gestor na quase inexistente transição ocorrida nas últimas três semanas de 2017: a dívida do Profut, que, se não fosse paga a tempo, poderia fazer com que nosso Peixe fosse rebaixado para a segunda divisão do Campeonato Brasileiro. Quase perderíamos o orgulho de nunca termos caído para a segunda divisão por mais uma grande irresponsabilidade da antiga gestão. Mas, mesmo com o enorme problema, José Carlos Peres conseguiu o dinheiro para quitar todas as despesas antes de o prazo expirar.
Todos os prejuízos deixados pelo presidente anterior, no entanto, superaram a barreira dos 50 milhões de Reais, agravando ainda mais as dívidas do clube.

Visando evitar que outras surpresas desagradáveis do último desgoverno santista apareçam, nestes primeiros 100 dias de gestão o Presidente Peres providenciou uma dura auditoria, para análise e revisão extensa de contratos, negociações de compra e venda, transações e também pagamentos ocorridos nos últimos cinco anos. A auditoria forense, considerada a mais rigorosa em termos de fiscalização e medidas corretivas, já foi iniciada, e os resultados serão divulgados no Portal da Transparência do Peixe, já em processo de confecção juntamente com o novo layout do site do Peixe – outra novidade destes primeiros meses de mandato.


O aumento do número de sócios também estava entre os compromissos de campanha do Presidente Peres, e também tem sido honrado. Peres assumiu o Santos com pouco mais de 33 mil sócios adimplentes, número abaixo do que se espera para um clube gigante como o nosso. Através de renegociações de dívidas e estímulos no programa Sócio Rei para que os torcedores o aderissem, em 100 dias de mandato nosso Presidente já conseguiu subir este número para quase 40 mil. Este número ainda é aquém do esperado, mas em apenas três meses já viabiliza a meta de, ao término da gestão, o clube contar com 100 mil sócios adimplentes.

O aumento do número de jogos no Pacaembu, outro compromisso de campanha de José Carlos Peres, também está sendo cumprido à risca pelo Presidente. Peres havia prometido para o torcedor que, se eleito, dividiria os jogos do Santos FC em 50% na Vila Belmiro e 50% no Pacaembu, e é exatamente isso o que tem acontecido. Em apenas 100 dias, o número de jogos em São Paulo já representa quase o total do que o clube teve no ano inteiro de 2017. Até este dia 11 de abril o Santos jogou nove partidas como mandante em 2018, sendo cinco delas na Vila Belmiro e quatro no Pacaembu. O décimo jogo do Peixe como mandante na temporada já tem mando definido, e é claro que ocorrerá no Pacaembu: será contra o Ceará, equiparando a conta em 50% em um dia de muitas festas para nossa torcida – afinal, o dia do jogo, 14 de abril, marcará os 106 anos do Santos FC e o ápice das comemorações da Semana Santos, com o Santos Day.

Embora o futebol seja a grande prioridade e o óbvio propósito do Peixe como Clube, outros esportes não deixam de integrar a base santista. Visando a oportunidade de revelar talentos para os Jogos e também ampliar cada vez mais sua participação no mundo esportivo, o Clube apresentou recentemente sua nova equipe de Skate. A equipe, coordenada por Rodrigo Galvão (Departamento de Esportes Olímpicos), é integrada por quatro jovens com grande potencial para futuras conquistas internacionais. O foco é bastante claro: preparar este quarteto para as Olimpíadas de 2020, primeira edição em que o Skate estará na programação. Em breve um quinto elemento poderá se juntar ao time, elevando sua qualidade. Também integram a base esportiva do clube o Futebol Americano (com o Santos Tsunami), o GoalBall e demais modalidades através da parceria com a Fupes (Fundação Pró-Esportes de Santos).

Ciente de sua responsabilidade social, o Santos Futebol Clube da gestão José Carlos Peres também dedica esforços para quem mais precisa. Desde que Peres assumiu o Peixe, o Clube tem promovido ações que visam arrecadar alimentos para crianças e jovens carentes, e nestes primeiros três meses de gestão já foram quase uma tonelada de produtos arrecadados, sendo pacotes de arroz, feijão, macarrão, açúcar e leite em pó. A arrecadação dos alimentos ocorre através de doações dos torcedores, em troca de uma vaga nos transportes disponibilizados para o Pacaembu.

“Como Clube gigante que é, o Santos FC tem o dever de cumprir um papel social minimamente satisfatório. Fico feliz de anunciar que, até o momento, já foram mais de 300 quilos de alimentos doados. Estamos ajudando a quem mais precisa e paralelamente também beneficiando nossos torcedores, já que com suas doações eles estão credenciados a ir para São Paulo ver jogos em veículos providenciados pelo clube. São ações importantes e inteligentes, que estarão sempre em pauta”, comenta Peres.

Além das doações, o programa de responsabilidade social do Santos FC, “Muito Além do Futebol”, realizou nestes primeiros 100 dias de gestão mais 11 ações, contribuindo com causas relevantes como combate à violência contra a Mulher, igualdade de gêneros, entre outras. Além de instituições assistenciais da cidade de Santos, o Muito Além do Futebol teve ações em parceria com a ONU Mulheres, APAE, Legião da Boa Vontade etc.

Internamente, um trabalho de resgate de nossa imagem também vem sendo liderado pelo Presidente José Carlos Peres. Uma das grandes prioridades do Presidente é não deixar quaisquer brechas para que nossos atuais, futuros e potenciais investidores se sintam desconfortáveis. A conta é simples: imagem forte gera potencial maior de mercado, que por consequência abre portas para grandes investimentos. Mesmo com o empecilho da crise que vive o Brasil, a grandeza do Santos FC lhe dá totais condições para atrair outras grandes marcas do mercado. Dois fatores, no entanto, são fundamentais neste processo: grande capacidade administrativa – o que nosso Presidente tem de sobra. E paciência.

Não será em quase três meses de gestão que as bases do Santos FC terão sido restabelecidas, após mais de quatro anos de completa destruição. Nossa torcida possui uma grande expectativa diante do novo trabalho, mas etapas precisam ser cumpridas para que toda essa expectativa depositada seja devolvida com títulos, conquistas e muita felicidade, que você, torcedor santista, tanto merece. Ter paciência, senso crítico e principalmente cautela diante de críticas viciadas serão alicerces vitais para que este novo Santos Futebol Clube que planejamos siga saindo do papel.


E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance