Weverton defende quarto pênalti no semestre e vive dia de protagonista
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Weverton defende quarto pênalti no semestre e vive dia de protagonista

Palmeiras x Ceará
Weverton em ação que se tornou mais comum neste semestre: pegando pênalti (Agência Palmeiras/Divulgação)
William Correia - 03/11/2019 - 08:00
São Paulo (SP)
Weverton já foi campeão brasileiro, e como titular, no Palmeiras, mas foi agora, no final de sua segunda temporada no clube, que sentiu a sensação de ser incontestavelmente protagonista, com a torcida entoando seu nome no Allianz Parque depois da vitória por 1 a 0 sobre o Ceará. E a marca veio de uma forma que já se tornou comum neste semestre para o goleiro: pegando pênalti, o quarto que ele rebateu de julho para cá.

O pênalti batido por Bergson, ainda no primeiro tempo, quando o jogo já estava 1 a 0, foi apenas uma das grandes intervenções do camisa 21, que executou ainda outras três defesas complicadas na etapa final. De qualquer forma, a torcida, que se acostumou a ter goleiros que intimidam batedores de pênaltis, já pode colocar o nome de Weverton nessa lista.

TABELA
>
Veja classificação e simulador do Brasileirão clicando aqui



E MAIS:
Antes, em 3 de julho, Weverton aproveitou que Vitor Feijão bateu no meio do gol e defendeu com as pernas, aos 15 minutos da derrota por 2 a 1 para o Guarani, em amistoso disputado em Campinas - o Verdão vencia por 1 a 0. Duas semanas depois, o Inter venceu o Palmeiras por 1 a 0, no Beira-Rio, levou a definição das quartas de final da Copa do Brasil para os pênaltis e o camisa 21 deu sobrevida ao clube, pegando a finalização de Patrick no canto esquerdo, mas, depois, nas alternada, Moisés erraria, gerando a eliminação.

Ainda em julho, o terceiro pênalti defendido por Weverton. No dia 23, o Palmeiras jogava muito mal, tinha acabado de descontar, mas perdia por 2 a 1 do Godoy Cruz, da Argentina, na ida das oitavas de final da Libertadores, no primeiro tempo. O atacante uruguaio Santiago Morro García já tinha balançado as redes duas vezes e cobrou no meio do gol. De novo, com as pernas, o goleiro rebateu, e o Verdão alcançou o empate por 2 a 2 no segundo tempo.

A sensação de ver o estádio todo o exaltando como herói veio com a primeira defesa de pênalti de Weverton no Palmeiras ocorrida em uma vitória. Ação que veio com estudo para o goleiro que já tinha garantido o ouro olímpico da Seleção Brasileira, no Rio de Janeiro, em 2016, pegando uma cobrança na decisão, com o Maracanã lotado.

- Nunca joguei com o Bergson, mas criei amizade depois que chegou ao Athletico-PR, através de alguns amigos. Vi muitos pênaltis dele e do (Thiago) Galhardo, que eram os possíveis batedores. Na maioria dos pênaltis, o Bergson bate assim: dando a paradinha, e cruzado. Graças a Deus, fiz a leitura e defendi - comemorou o camisa 21.

Weverton e seus companheiros, agora, se preparam para enfrentar o Vasco, na quarta-feira, às 21h30, em São Januário. O Palmeiras começa o domingo com 63 pontos somados em 30 partidas e a cinco pontos do Flamengo, que lidera o Campeonato Brasileiro e enfrenta o Corinthians neste domingo, no Maracanã.

Facebook Lance Twitter Lance