Verdão viaja com estrutura completa e leva a Academia à América Central
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Verdão viaja com estrutura completa e leva a Academia à América Central

  •  Palmeiras
    Verdão viaja com estrutura completa e leva a Academia à América Central Cesar Greco
  •  Palmeiras
    Verdão viaja com estrutura completa e leva a Academia à América Central Cesar Greco
  •  Palmeiras
    Verdão viaja com estrutura completa e leva a Academia à América Central Cesar Greco
  •  Palmeiras
    Verdão viaja com estrutura completa e leva a Academia à América Central Divulgação
  •  Palmeiras
    Verdão viaja com estrutura completa e leva a Academia à América Central Cesar Greco
  •  Palmeiras
    Verdão viaja com estrutura completa e leva a Academia à América Central Divulgação
  •  Palmeiras
    Verdão viaja com estrutura completa e leva a Academia à América Central Cesar Greco
Thiago Ferri - 02/07/2018 - 06:00
São Paulo (SP)
O Palmeiras levou praticamente toda a estrutura de seu Centro de Excelência na Academia de Futebol para a viagem à América Central. Além de equipamentos de fisioterapia e fisiologia, cerca de 40 funcionários seguiram para o Panamá e Costa Rica com o grupo de 28 atletas. A intenção é fazer a rotina mais parecida possível com aquela no Brasil.

A delegação chegou ao Panamá na madrugada de sexta-feira, mas desde quarta o fisioterapeuta Jomar Ottoni e o auxiliar Roberto Ribas já estavam no país, preparando o hotel onde o clube está hospedado.

A maior parte dos equipamentos usados pelo Núcleo de Saúde e Performance na Academia foi levada e instalada nos quartos, exceto pelas máquinas de trabalho regenerativo, que ficaram no Brasil. Ao mesmo tempo em que Roger arma taticamente o time para o segundo semestre,  também são feitos trabalhos físicos bem pesados, para criar resistência aos atletas em ações de alta intensidade.

O grupo trabalhará até o fim da viagem em dois períodos, menos nesta segunda e sexta-feira, quando completarão 48h de pós-jogo - o Verdão venceu o Árabe Unido no sábado e volta a campo na quarta, para enfrentar o Independiente Medellín (COL). Os treinos acontecem no estádio Maracanã, que conta com um campo de society e teve a estrutura bem avaliada pelo Verdão.

O estafe palmeirense conta, inclusive, com o chefe de cozinha da Academia. Além da nutricionista Alessandra Favano, o clube escolheu levá-lo, com comidas típicas do Brasil, como feijão e alguns tipos de carne.

Além da parte desportiva, divulgar a imagem do clube na América Central está entre os intuitos da viagem. Membros do departamento de redes sociais, assessoria de imprensa e marketing estão no grupo de 40 funcionários. Os jornalistas locais receberão em jogos detalhados informativos sobre a história do clube em inglês e espanhol, e no Instagram o Verdão está fazendo um material especial, como uma espécie de diário de viagem.

Até os mascotes Gobatto e o Periquito foram "relacionados" para aproveitar a febre de futebol panamenha, pois a seleção do país disputou pela primeira vez uma Copa do Mundo e voltou para casa no fim da semana, com grande festa. Deve ocorrer, também, um jantar com autoridades panamenhas nesta semana - o clube fica no país até sábado, quando segue para a Costa Rica. O Palmeiras enfrenta o Liga Alajuelense no domingo, antes de voltar ao Brasil.​


E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance