Prestes a ser pai pela 1ª vez, Luan quer duplicar a alegria no Palmeiras
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Prestes a ser pai pela 1ª vez, Luan quer duplicar a alegria no Palmeiras

  •  Luan
    Luan Cesar Greco
  •  Luan
    Luan Cesar Greco
  •  Luan
    Luan Cesar Greco
  •  Luan
    Luan Cesar Greco
  •  Luan
    Luan Cesar Greco
  •  Luan
    Luan Divulgação/Palmeiras
  •  Luan
    Luan Foto: Cesar Greco
  •  Palmeiras x São Paulo
    Luan Foto: Cesar Greco
Thiago Ferri - 09/09/2017 - 08:00
São Paulo (SP)
Luan espera daqui a cerca de dois meses realizar o maior sonho de sua vida: tornar-se pai. Sua esposa, Clarisse, está em fase final de gestação, e o zagueiro do Palmeiras se mostra ansioso pela chegada da filha Cecília. Adepto da ideia de que a boa fase em casa traz boas coisas no trabalho, o defensor quer duplicar sua alegria fazendo o Verdão embalar. Neste sábado, ele será titular da defesa ao lado de Edu Dracena, no jogo das 16h, contra o Atlético-MG, pela 23ª rodada do Brasileirão.

- Estou muito feliz, em tudo na vida, futebol, família... este sempre foi meu maior sonho (ser pai). Muito maior do que ser jogador de futebol. Vou poder realizar. Já perdi uma vez, foi um momento triste, no Rio de Janeiro, e agora minha esposa está com sete meses. Se Deus quiser vai dar tudo certo e vou ganhar este amuleto para me dar ainda mais sorte quando entrar em campo. Estou sozinho aqui, minha esposa está no Rio, vai nascer lá, mais pela família da minha esposa que mora lá. Precisa ter alguém por perto neste momento e prefiro me sacrificar, ficar um pouquinho longe e depois curtir com eles - contou o zagueiro do Verdão em entrevista ao LANCE!.

Em fevereiro de 2015, o casal perdeu aquele que seria o primeiro filho, com cerca de dois meses de gestação. O episódio serviu para amadurecer ainda mais o jogador de hoje 24 anos, que apesar da pouca idade já viveu glórias e preocupações no Vasco, onde iniciou a carreira, participou da conquista do ouro olímpico na Rio-2016 e agora tenta se firmar no Verdão. Desde que se recuperou da cirurgia que fez no pé direito, o camisa 13 tem sido titular com frequência.

Com 14 partidas pelo Palmeiras, Luan alternou belas atuações com erros. Depois de duas semanas de treinos em sequência da vitória sobre o São Paulo, o defensor considera que o time teve tempo suficiente para corrigir aquilo que vinha atrapalhando uma boa sequência no Brasileirão.

- Este foi o único momento desde que voltei que tive tempo para treinar, um tempo longo. Quando você treina, consegue corrigir o que vem errando e aprimorar o que vem acertando. Depois de um bom jogo (contra o São Paulo), time desenvolto, fico feliz de aproveitar este momento. Estou em busca da regularidade. Quem veste a camisa do Palmeiras tem sempre que manter um nível alto, quero fazer bons jogos e me sentir cada vez melhor e mais à vontade. Que o Palmeiras vença e não tome gols. É nossa meta - acrescentou.

A linha de defesa contou com uma atenção especial de Cuca durante este intervalo no Brasileiro. Foram treinos seguidos para corrigir o posicionamento e evitar chutões, dois problemas recorrentes do time. Tendo sucesso na meta de evitar gols, Luan pode até pensar em, enfim, marcar o seu primeiro pelo Palmeiras. Com a aproximação do nascimento da filha, ele tem sido cobrado por isso.

- Não vejo a hora (de fazer um gol), a pressão está grande (risos). (Durante a gravidez) Ela (Clarisse) vem para cá, e agora só virá mais uma vez porque não pode viajar mais, mas estou muito feliz com o momento que tenho vivido fora de campo. Dentro de campo quero evoluir cada vez mais, e uma coisa puxa a outra. Se você está feliz fora de campo, vai bem em campo e se você está jogando bem, as coisas fluem melhor fora dele, também - encerrou.

Registrando o momento mais feliz da minha vida. Não canso de agradecer a Deus por realizar o nosso maior sonho! Que a nossa princesa venha com muita saúde. Obrigado @eileenparkerfotografia pelo carinho conosco. Parabéns pelo belo trabalho e estrutura, estamos encantados e felizes demais por você nos ajudar a registrarmos esse momento! #VemCecília

Uma publicação compartilhada por Luan Garcia (@luangarciaa) em

Confira um bate-bola exclusivo com o zagueiro Luan:

LANCE!: Como foi a época em que vocês perderam o primeiro filho?
Luan: Tem dois anos isso, mas acontece. Li uma vez que de dez mulheres, cinco acontecem, mas ninguém anda na testa com isto escrito. É uma coisa que a gente encara com naturalidade. Deus abençoa e agora virá cheia de saúde.

E como tem se sentido no Palmeiras? Está totalmente adaptado?
Adaptado eu estou, até porque fiquei um tempo fora, pude me adaptar às pessoas aqui do clube, jogadores, comissão e funcionários. Ruim chegar e ficar fora, mas foi bom porque os conheci antes de começar a treinar. Estou feliz aqui, tenho certeza que fiz a escolha certa de vir para cá. Agora é batalhar pelo meu espaço, para conseguir ajudar cada vez mais.

Durante os treinos, Cuca tem cobrado bastante desde a defesa para sair jogando, sem dar chutões. É algo que você gosta de trabalhar?
Sempre gostei, sempre foi uma das minhas características achar o passe para quebrar a linha, como a gente fala no futebol. A gente vai se readaptando, ganhando confiança. Não é fácil você ficar três meses parado, chegando em um clube novo. Você vai entendendo seus companheiros, como cada um gosta de receber a bola. Uns gostam mais na frente, outros no pé... A gente vai se adaptando ao clube novo e logo, logo vamos estar 100%.

Depois da vitória sobre o São Paulo, você falou que não tem jogador fazendo corpo mole para derrubar ninguém. Por que achou que precisava dizer isso?
O Palmeiras vem de dois anos ganhando. Copa do Brasil em 2015 e Brasileiro em 2016. A gente chega depois e começa a escutar um monte de coisa. Isso dói. Ninguém vem para usufruir do Palmeiras, quer crescer, ser campeão junto, expandir mais a marca. Todos que converso pensam assim e todos que estão aqui querem evoluir aqui. Nunca vi corpo mole em um treino ou em um jogo. Às vezes as coisas não acontecem mesmo, é do futebol. Vemos o Brasileiro alternando resultados, mas vamos trabalhar para não acontecer mais.

A eliminação da Libertadores ainda martela na cabeça de vocês?
Entre nós e torcedores ficamos chateados. Mas não dá para lamentar sempre, porque tem outra competição importante aí, se ficar remoendo não dá para crescer. Nada como o próximo jogo. Ficamos tristes, vamos em busca da vaga para fazer uma grande Libertadores e realizar nosso sonho no ano que vem.

Desde o jogo passou pela cabeça algo que poderia ter sido diferente, como seria se saísse mais um gol, se alguém diferente batesse um pênalti...
Passa, mas infelizmente o 'se' no futebol não existe. Tem que acontecer. Só sofre mais, 'se fizesse isso, aquilo, se a bola do Willian entra em Guayaquil...'. Não aconteceu, não dá para lamentar mais, já passou e trabalhar para os próximos jogos.

Qual é o campeonato do Palmeiras até o fim do ano?
O Palmeiras vai jogo a jogo. Óbvio que a gente quer ser campeão, mas temos de fazer nossa parte primeiro. Temos de ganhar nossos jogos e vamos ver como a tabela vai se desenhar para nós.

E MAIS:
icone-carregar-comentCreated with Sketch.
CARREGAR COMENTÁRIOS
Facebook Lance Twitter Lance