Gringos em campo e trabalho de pivô: o 1º treino com Felipão na Academia
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Gringos em campo e trabalho de pivô: o 1º treino com Felipão na Academia

  •  Treino do Palmeiras
    Treino do Palmeiras Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
  •  Treino do Palmeiras
    Treino do Palmeiras Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
  •  Treino do Palmeiras
    Treino do Palmeiras Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
  •  Treino do Palmeiras
    Treino do Palmeiras Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
  •  Treino do Palmeiras
    Treino do Palmeiras Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
  •  Treino do Palmeiras
    Treino do Palmeiras Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
William Correia - 06/08/2018 - 12:50
São Paulo (SP)
Na manhã desta segunda-feira, na reapresentação do elenco depois de empatar por 0 a 0 diante do América-MG, em Belo Horizonte, Luiz Felipe Scolari comandou seu primeiro treino na Academia de Futebol nesta sua nova passagem pelo Palmeiras - ele se apresentou na sexta, enquanto o time estava em Minas Gerais. E o que se viu foram o paraguaio Gustavo Gómez e o venezuelano Alejandro Guerra fazendo trabalhos separados em campo.

Recém-contratado, Gómez apareceu no gramado realizando alguns trabalhos com bola, individualmente, ao lado do preparador físico Thiago Maldonado. Como estava no Milan, da Itália, o paraguaio passa pelo processo de retorno aos treinamentos depois de férias na temporada europeia.

Guerra, por sua vez, passa por trabalho de transição para o gramado enquanto se recupera de lesão no pé esquerdo, constatada no fim de maio. O meio-campista apareceu no gramado somente para dar piques e realizar exercícios físicos, sem trabalhar com bola.

Enquanto isso, sob uma insistente e fina chuva, quem não foi titular diante do América-MG trabalhou no gramado - entre os que foram poupados no fim de semana, somente o lateral-direito Marcos Rocha e o atacante Dudu não se exercitaram no campo. Felipão passou a maior parte do tempo observando as atividades, que corriam sob intensos gritos do auxiliar Paulo Turra.

O exercício era basicamente de ataque contra defesa. Mas o dia ainda terminou com trabalhos específicos para pivô. Primeiro, Deyverson tinha a atenção especial do auxiliar Carlos Pracidelli e enfrentava um zagueiro, para praticar como girar diante da pressão de um zagueiro fazendo marcação próxima. Uma clara indicação do estilo que Scolari gosta em suas equipes.

Depois, Paulo Turra trabalhou especificamente com o zagueiro argentino Nicolás Freire. O auxiliar lançava do meio-campo para o defensor afastar e, depois, o próprio Turra bancou o atacante que ficava à frente de Freire, atrapalhando a sua marcação e buscando o passe para Artur ou Vitinho, que chegavam de trás.

Felipão observava tudo, e dedicava alguns minutos para conversas individuais. Falou, principalmente, com Gustavo Scarpa. E esteve ao lado do meia o tempo todo enquanto ele e Diogo Barbosa treinaram cobranças de falta, já na reta final do treinamento. As atividades cessaram quando o técnico cruzou as duas mãos, em clara mensagem aos auxiliar para colocar fim ao treino.

O Palmeiras volta a treinar na tarde desta terça-feira, na Academia de Futebol, mas somente com os primeiros minutos abertos à imprensa. Depois da atividade, a delegação viaja para o Paraguai, onde abrirá os confrontos diante do Cerro Porteño pelas oitavas de final da Libertadores. A partida de ida está marcada para as 21h45 de quinta-feira.

E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance