Dudu, mudança na zaga e base mantida: o que esperar contra o Coxa
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Dudu, mudança na zaga e base mantida: o que esperar contra o Coxa

  •  Dudu e Cuca
    Dudu e Cuca Cesar Greco
  •  Dudu
    Dudu Foto: Cesar Greco
  •  Dudu - treino do Palmeiras
    Dudu Cesar Greco
  •  Dudu
    Dudu Foto: Cesar Greco/Palmeiras
  •  Juninho
    Juninho (Foto: Cesar Greco)
  •  Juninho se diverte em treino do Palmeiras
    Juninho Cesar Greco
  •  Guerra
    Guerra (Foto: Cesar Greco)
  •  Moisés, Mattos e Galiotte
    Moisés, Mattos e Galiotte Cesar Greco/Palmeiras
  •  Cuca e Moisés
    Cuca e Moisés (Foto: Cesar Greco)
Thiago Ferri - 14/09/2017 - 07:00
São Paulo (SP)
Depois de uma vitória em um clássico e um empate com boa atuação mesmo jogando em desvantagem numérica, o Palmeiras espera conseguir a sonhada arrancada no Brasileiro. Na segunda, o time receberá no Pacaembu o Coritiba, que não vence há quatro partidas e beira a zona de rebaixamento. Cuca terá de fazer algumas mudanças, mas a base dos dois jogos deve ser mantida.

Desta base entenda-se o esquema, com dois jogadores criativos de meio-campo - Guerra e Moisés. Dudu entrou no decorrer do jogo contra o Atlético-MG, após quase um mês fora por uma lesão que sofreu na coxa. Melhor condicionado, o capitão pode no futuro tornar-se um concorrente do venezuelano, mas como Willian está suspenso, é mais provável que ele entre nesta vaga, ao lado de um centroavante. Deyverson tem sido o titular, mas errou um pênalti contra o Galo, enquanto Borja voltou nesta semana após receber alguns dias de folga para resolver problemas particulares na Colômbia.

A linha de defesa não será mantida, pois Luan foi expulso no fim de semana - Juninho, que entrou bem no seu lugar, deve assumir a vaga. Mayke e Egídio, os dois laterais do último jogo, agradaram tanto nos treinos quanto no jogo do Independência. A avaliação é de que a equipe conseguiu ser mais compacta e cedeu menos chances, mesmo com dois expulsos.

Cuca espera nesta próxima rodada ver o time, enfim, ficar com a bola e controlar o jogo - apesar da recente evolução, isto ainda não foi uma constância nas partidas contra São Paulo e Atlético-MG. No trabalho de terça, por exemplo, a atividade tinha como objetivo a posse, troca de passes seguidos. 

O Verdão é o dono do segundo melhor ataque do Brasileiro com 34 gols, mas tem a pior defesa entre os times que estão no G6, que dá vaga à Libertadores: 26 gols. Conseguindo controlar mais o jogo, o time espera potencializar a qualidade na criação de jogadas e ao mesmo tempo correr menos riscos atrás.

A 13 pontos do líder, o Corinthians, o Palmeiras espera consolidar esta evolução até para tentar, de fato, disputar o título brasileiro. A 15 rodadas do fim do campeonato, o elenco repete que segue na briga - de acordo com o site Infobola, do matemático Tristão Garcia, a chance é de 2%.

- O pensamento é de ser campeão brasileiro, porque os tropeços do Corinthians nas últimas rodadas deram confiança para todo mundo, não só ao Palmeiras, como para Santos e Grêmio. Estamos focados em brigar pelo título - avisou o zagueiro Juninho.


E MAIS:
icone-carregar-comentCreated with Sketch.
CARREGAR COMENTÁRIOS
Facebook Lance Twitter Lance