Dracena estranha asterisco na tabela do Palmeiras: 'Lutamos em campo'
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Dracena estranha asterisco na tabela do Palmeiras: 'Lutamos em campo'

Edu Dracena
Edu Dracena diz que os advogados apresentaram provas que tranquilizaram o elenco (Agência Palmeiras/Divulgação)
William Correia - 11/06/2019 - 18:26
São Paulo (SP)
No dia 18, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) vai julgar o pedido de anulação do Botafogo na vitória do Palmeiras por 1 a 0, no último dia 25, sob alegação de uso irregular do árbitro de vídeo. Por enquanto, os três pontos somados pelo atual líder do Campeonato Brasileiro estão suspensos, colocando na tabela um asterisco que incomoda Edu Dracena.

- É estranho. Se colocar esses três pontos, estamos a cinco do segundo colocado. É lógico que aconteceu uma situação e tem o julgamento, com pessoas capacitadas para julgar. Mas para nós, jogadores, que conseguimos a vitória em campo, nos dedicando e lutando, é duro ver o asterisco e o jogo suspenso - comentou o zagueiro, que concedeu entrevista coletiva nesta terça.




E MAIS:
O Botafogo indica que o árbitro autorizou o reinício da partida e, segundos depois, parou o jogo para checar o vídeo e dar o pênalti em Deyverson - Gustavo Gómez converteu e definiu a vitória por 1 a 0. O Palmeiras alega que o juiz não chegou a apitar, como pede o regulamento, autorizando a troca de passes de jogadores do time carioca, além de um protocolo que não permite a anulação de uma partida por conta de checagem no vídeo.

- Estamos bem tranquilos. Confiamos bastante no nosso jurídico e de que não teve nada de anormal dentro da partida. O advogado esteve conosco, passou o que o Palmeiras vai alegar e as provas. Mas, em julgamento, tudo pode acontecer - falou Edu Dracena.

- É seguir nosso trabalho, independentemente do resultado. Se, por ventura, vier algo negativo, vamos trabalhar para conquistar esses pontos de novo como a gente sempre faz: dentro de campo - prosseguiu.

Durante sua entrevista coletiva, Dracena respondeu se há injustiça com o Verdão, já que, no ano passado, travou batalha judicial para provar interferência externa na final do Campeonato Paulista, contra o Corinthians, e não teve sucesso. Mas o zagueiro sequer comparou os casos.

- Não vejo o Palmeiras sendo injustiçado. São situações diferentes. Ali, tem um árbitro de vídeo atuando. Como são casos totalmente diferentes, estamos bem tranquilos. As provas estão aí - apontou o camisa 3.

Facebook Lance Twitter Lance