Palmeiras cumpre seu dever com muito a agradecer para Weverton
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Palmeiras cumpre seu dever com muito a agradecer para Weverton

Weverton Palmeiras
Weverton fez quatro defesas difíceis e foi o responsável pela vitória do Palmeiras (Agência Palmeiras/Divulgação)
William Correia - 02/11/2019 - 21:20
São Paulo (SP)
O Palmeiras fez o que se esperava dele neste sábado: venceu por 1 a 0 o Ceará, que briga contra o rebaixamento, e faz o Flamengo iniciar o jogo contra o Corinthians, no domingo, no Maracanã, com cinco pontos de vantagem em relação ao segundo colocado do Campeonato Brasileiro. Mas os três pontos somados no Allianz Parque vieram quase que unicamente por Weverton.

O Verdão começou a partida muito bem, envolvendo o rival, principalmente pela direita, trocando passes rápidos e não perdendo a paciência diante da organizada estratégia defensiva adversária. Mas tudo isso acabou com 16 minutos de jogo, quando Zé Rafael balançou as redes. A partir daí, o que se viu foi Werverton defender de tudo, até pênalti.

Os números do Footstats expõem como o Ceará foi bem mais ativo ofensivamente, mesmo com menos posse de bola (47,2% a 52,8%). O time nordestino finalizou 12 vezes (cinco certas, sete erradas), contra oito dos anfitriões (3 na direção correta, cinco equivocadas.



As estatísticas também servem para corroborar a atuação impressionante de Weverton. Foram cinco defesas, sendo quatro consideradas difíceis. Do outro lado, o goleiro Diogo Silva executou três defesas simples - e não conseguiu evitar que o chute de Zé Rafael, aproveitando rebote da defesa, carimbasse a sua trave esquerda e balançasse as redes na sequência.

A conclusão do confronto mostrou como os primeiros 16 minutos foram uma exceção no Palmeiras de Mano Menezes neste sábado. Com rápida troca de passes e, principalmente, a aparição frequente e incisiva de Mayke (que fez seu primeiro jogo após lesão muscular, em 17 de agosto, e substituiu Marcos Rocha, desgastado fisicamente). A equipe chegou a ter mais de 70% de posse de bola e foi criando chances até balançar as redes.

Depois disso, não foi suficiente nem mesmo mais uma atuação segura de Bruno Henrique, tentando acertar o posicionamento do time atrás, correndo atrás da bola e se esforçando para levá-la à frente. Para piorar, aos 37 minutos, o árbitro viu pênalti em desarme preciso e na bola de Vitor Hugo. O erro serviu para Weverton começar a escrever sua história de uma noite perfeita, pulando no canto direito para defender.

E nem foi a intervenção mais importante. No segundo tempo, enquanto o Palmeiras não conseguiu se encontrar e tinha jogadores batendo boca para tentar encaixar a marcação, Weverton saltou no ângulo esquerdo para evitar gol de Felipe, fez o mesmo em outra finalização, do outro lado da meta, no fim, e executou milagre em finalização de Samuel Xavier, no chão.

Como vieram os três pontos, fica a exaltação ao que o Palmeiras sempre teve como trunfo: a qualidade individual de seus jogadores. Não foi uma atuação coletiva que justifique a esperança de caçar o Flamengo. Mas foi um resultado que, certamente, pressiona o líder. Graças a Weverton.

Facebook Lance Twitter Lance