Choque-Rei já decidiu Brasileiro, e serviu de vingança para o Palmeiras
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Choque-Rei já decidiu Brasileiro, e serviu de vingança para o Palmeiras

  •  São Paulo 1x0 Palmeiras - Paulistão de 1971 - gol mal anulado de Leivinha
    São Paulo 1x0 Palmeiras - Paulistão de 1971 - gol mal anulado de Leivinha Reprodução
  •  Leivinha (Foto: Agência Estado)
    Leivinha teve gol mal anulado em 1971 e se vingou no Brasileiro de 1973 (Agência Estado)
William Correia - 05/10/2018 - 07:30
São Paulo (SP)
Protagonistas de um importante clássico neste sábado, às 18h, Palmeiras e São Paulo só decidiram um Campeonato Brasileiro uma vez, na edição de 1973. E aquele 0 a 0, que ocorreu em 20 de fevereiro de 1974 (a competição avançou até o ano seguinte), serviu para dar ao Verdão o seu sexto título nacional, e um sentimento de se sentir vingado.

A sensação foi relatada por Leivinha, ídolo do Palmeiras nos anos 1970, ao LANCE! No jogo final do Paulista de 1971, o Verdão precisava vencer o São Paulo, saiu perdendo (gol de Toninho Guerreiro, aos cinco minutos de jogo) até que, aos 22 minutos do segundo tempo, Leivinha acertou cabeçada nas redes (veja o vídeo abaixo). O árbitro Armando Marques, porém, viu toque de mão e anulou o gol. A raiva tomou conta dos palmeirenses, que tiveram Fedato e Eurico expulsos nos minutos finais por terem partido para cima de um torcedor são-paulino que atirou uma bola para longe (não tinha tanto gandula quanto hoje). E o Tricolor ficou com o título.

A indignação serviu como motivação para o elenco ao reencontrar o São Paulo no Brasileiro de 1973. O campeonato terminou com um quadrangular, que tinha também Inter e Cruzeiro. O Verdão tinha vencido o Cruzeiro por 1 a 0 no Mineirão e o Inter por 2 a 1 no Morumbi, enquanto o São Paulo fez 4 a 1 no Inter no Morumbi e levou 1 a 0 do Cruzeiro no Mineirão. Assim, o Palmeiras jogou pelo empate na última rodada. E controlou o 0 a 0 a partida inteira.



- Ali, realmente, a gente se vingou. O São Paulo sempre chegava às finais com a gente na época, tinha um grande time, jogadores como o Pedro Rocha. Mas, no Paulista de 1971, teve aquele gol anulado pelo Armando Marques, com o Laudo Natel, que era governador de São Paulo, participando dentro de campo, do banco do Morumbi. Fomos roubados mesmo, o termo exato é esse. Foi vergonhoso. Mas nos vingamos - lembrou Leivinha ao LANCE!


E MAIS:
Aquele Palmeiras de 1973 tinha como grande trunfo sua capacidade de controlar o jogo. Terminou o campeonato com 13 gols sofridos em 40 jogos, com 52 gols marcados, 25 vitórias, 12 empates e somente três derrotas. E a base que já tinha conquistado o Brasileiro de 1972, com Oswaldo Brandão comandando a seguinte escalação na partida decisiva do torneio de 1973: Leão; Eurico, Luís Pereira, Alfredo Mostarda e Zeca; Dudu e Ademir da Guia; Ronaldo, Leivinha, César Maluco e Nei.

Hoje, o Palmeiras do técnico Luiz Felipe Scolari também tem a defesa como um dos pontos fortes. E Levinha acredita que a equipe pode encerrar o jejum de 16 anos sem vencer o São Paulo no Morumbi e, também, ficar com a taça do Campeonato Brasileiro, no qual é líder com um ponto acima do Tricolor - o Inter está em segundo, atrás do Verdão apenas no saldo de gols.

- O Palmeiras tem uma equipe mais sólida e melhor que a do São Paulo, que está caindo bastante de produção neste segundo turno. Acredito que o Palmeiras pode vencer justamente porque tem subido de produção. Tem tudo para vencer. E tudo indica que o Palmeiras vai ganhar o Brasileiro. Mas é difícil, o futebol apresenta muitas surpresas. E é no Morumbi. Tudo pode acontecer.

Facebook Lance Twitter Lance