menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Aniversariante, Edu Dracena aposta em dieta para seguir somando taças

Edu Dracena ganhou bolo na Academia (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)
Edu Dracena completou 36 anos nesta quinta-feira (foto: Divulgação/Palmeiras)
Fellipe Lucena e Olga Bagatini - 18/05/2017 - 17:31
São Paulo (SP)
O zagueiro Edu Dracena teve motivo de sobra para comemorar nesta semana. Além da vitória do Palmeiras sobre o Internacional e da renovação do contrato até o fim de 2018, o defensor completou 36 anos nesta quinta-feira almejando mais títulos e descartando se aposentar tão cedo.

- Agradeço a confiança da diretoria [pela renovação]. Quando eu tinha 22, 23 anos, achava que com 33 já parava minha carreira, e hoje estou aqui. Não esperava. Quero ganhar cada vez mais títulos - disse o zagueiro, que já tem no currículo três  Brasileiros, uma Libertadores e três Paulistas.

Titular ao lado do colombiano Yerry Mina, o jogador aposta em uma alimentação balanceada - e acompanhada por profissionais - para continuar atuando em alto nível e sendo peça fundamental no esquema de Cuca. As lesões que o atormentaram no início de 2016 hoje não são mais problema.

- Antes eu não comia mal, mas não tinha acompanhamento de nutricionistas. Mudei minha dieta. Por exemplo, hoje só como arroz integral. Isso tudo mudou minha vida e fez com que minha performance dentro de campo aumentasse. Quando você vê resultado no seu corpo, tem que seguir. Estou colhendo os frutos - disse o zagueiro.

O jogador exaltou o forte elenco do Palmeiras em 2017 e reconheceu que, diante das boas opções no banco de reservas, nenhum titular tem o direito de se acomodar.

- Nada na minha vida foi fácil. Não é porque estou jogando que vou relaxar. Não me considero titular ou reserva, o time tem alta rotatividade. Sei da importância que tenho para o clube e para o time. Estou tranquilo, fazendo meu trabalho como sempre fiz. Aproveitei minhas chances - disse o zagueiro, que ainda alimenta um sonho distante com a Seleção Brasileira.

- Todo mundo sonha, mas tenho que ser realista, principalmente por causa da minha idade. O que importa é ganhar cada vez mais taças, porque vão lembrar disso daqui a 20 ou 30 anos, não há ninguém que apague essa história. É o que me motiva de estar aqui todos os dias, às vezes em cima da dor, com críticas. Pego as críticas construtivas para melhorar. Isso, com o frio na barriga, é o que continua me motivando - completou o aniversariante.

Veja os principais pontos da coletiva do zagueiro Edu Dracena:

Como se sentiu por renovar o vínculo por mais um ano?
Primeiro, dizer que estou feliz pela permanência por mais um ano no Palmeiras. Não foi renovação, foi prolongação de contrato que tinha essa cláusula. E agradecer pela confiança da diretoria, comissão técnica, sempre fui bem recebido. Vim para marcar minha história no Palmeiras. Essa história foi prolongada por mais um ano e espero conquistar mais títulos com essa camisa.

Cuca poupar os titulares contra a Chapecoense ajuda o elenco?
Primeiro é pensar em descansar e encher o tanque para quarta-feira. Importante ter esse tempo para assimilar maneira como Tucumán joga. A Libertadores vem mostrando que nome, time e camisa não ganham jogo. Exemplos que a gente tem que levar pra esse jogo, para conseguir vitória e seguir junto com nosso torcedor na nossa caminhada.

Time serva contra a Chape é bom para dar chance aos mais jovens?
O Palmeiras tá montando elenco que os reservas podem ser titulares em qualquer equipe, e por isso nem todos tem chance de entrar sempre. Então tem que entrar e fazer o que fazem no dia a dia co a gente, procurando sempre mostrar. Última impressão é a que fica. Se entrarem bem, vai ficar na memória do torcedor, então tem que aproveitar as oportunidades quando aparecerem.

Deu algum conselho para o Vitor Hugo antes da ida à Fiorentina (ITA)?
Falei para o Vitor Hugo que é futebol totalmente diferente do nosso. Para nós, defensores, é uma escola. Ele vai aprender muito. E é um mercado que tem grandes jogadores, grandes times, e ele vai se dar muito bem.

Qual sua relação com o zagueiro Mina?
Chegou onde chegou pelo jeito dele, extrovertido. Às vezes o cara está triste e ele chega dançando para levantar o cara. O que puder ajudar ele, na carreira ou como pessoa, vou estar à disposição. A gente conversa, sim, mas não sou muito de dançar, tenho a cintura dura (risos). É um cara que em breve vai jogar na Europa, mostra evolução muito grande.

Quer se aposentar no Palmeiras?
Meu contrato vai até dezembro de 2018. Vou jogar até lá. Se vou continuar ou não, vai depender da minha performance, da maneira como vou estar. Se estiver bem como hoje e o Palmeiras quiser, eu fico, senão, vamos ver. Hoje estou feliz de estar aqui vestindo essa camisa e, quem sabe, ganhando mais títulos, porque isso que é importante.

SEUCLUBE
atlético mineiro
botafogo
corinthians
cruzeiro
flamengo
fluminense
gremio
internacional
palmeiras
santos
sao paulo
vasco
Facebook Lance Twitter Lance