Parada para a Copa América será de trabalho intenso no DM do Grêmio
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Parada para a Copa América será de trabalho intenso no DM do Grêmio

Paulo Miranda - Grêmio
(Foto: Lucas Uebel/Divulgação/Grêmio)
Futebol Latino - 13/06/2019 - 17:10
Porto Alegre (RS)
Um dos temas mais tratados nas entrevistas coletivas dos últimos jogos feitos pelo Grêmio foi a questão dos inúmeros problemas físicos que a equipe teve de superar. Ao todo até aqui, 12 jogadores já se machucaram em algum momento da temporada 2019.

Também por isso, a resposta do técnico Renato Portaluppi quando citava a pausa em função da Copa América era de certo alívio justamente para que os nomes fora de combate pudessem ser recondicionados pensando na intensa maratona de competições que o Imortal terá no segundo semestre entre Brasileirão, Libertadores e Copa do Brasil.

Nesse momento, o diagnóstico mostra seis nomes que estão em processo de recuperação de contusões além de outros dois que, com problemas já considerados como crônicos, inspiram sempre maior cuidado do Departamento Médico e Físico gremista no sentido de fortalecimento e preservação quando necessário.




E MAIS:
O sistema defensivo do Tricolor tem sido claramente a área mais afetada, não à toa no jogo da última quarta-feira (12), onde o time ganhou por 1 a 0 do Botafogo no Rio de Janeiro, a equipe terminou o confronto com o volante Michel e com o lateral-direito Leonardo posicionados no miolo de zaga.

Além do problema no joelho contraído ontem por Rodríguez e que ainda carece de maiores exames para saber a extensão do problema, o lateral-esquerdo/zagueiro Marcelo Oliveira passou por cirurgia de reconstrução de três ligamentos do joelho e não tem previsão de retorno, o lateral Bruno Cortez e o zagueiro Paulo Miranda tem problemas musculares na coxa e o argentino Kannemann tem uma fissura em uma das vértebras e está prevista a sua volta no mês de julho junto com a volta da temporada no Brasil.

Quem completa a lista de problemas clínicos pontuais é o atacante Luan, também com contusão muscular na região da coxa.

Os quadros clínicos que são considerados como crônicos no clube são dos meio-campistas Jean Pyerre (dores no ombro) e Maicon, com uma tendinite no joelho. Enquanto no caso do jovem de 21 anos de idade o Grêmio tenta a todo custo evitar a necessidade de uma cirurgia, para Maicon o clube tem desenvolvido uma programação para uso do atleta em partidas específicas em situação semelhante ao que acontece, por exemplo, com Léo Moura.

Facebook Lance Twitter Lance