O que esperar de Jesus? Veja o retrospecto dos técnicos estrangeiros no Brasil
menu button lance
lancelogo lancelogo lance
LANCE
LANCE
X
Compartilhe



04/06/2019 | 18:54

O que esperar de Jesus? Veja o retrospecto dos técnicos estrangeiros no Brasil

  •  Montagem técnicos
    A diretoria Rubro-negra apostou novamente em um técnico estrangeiro para dirigir a equipe pelo tempo de contrato de um ano. O treinador português Jorge Jesus está prestes a chegar ao Rio de Janeiro para comandar. Deste modo, o LANCE! resume os retrospectos dos mais recentes treinadores, que passaram pelos times do Brasil.  Divulgação; AFP
  •  Reinaldo Rueda
    REINALDO RUEDA - O colombiano estreou no comando do Flamengo em 16 de agosto de 2017, no primeiro duelo com o Botafogo pela semifinal da Copa do Brasil. No total, dirigiu o Rubro-Negro em 31 partidas, com 13 vitórias, 10 empates e oito derrotas (52,6% de aproveitamento). Além disso, foi vice-campeão da Copa do Brasil e Copa Sul-Americana.  Foto: André Durão
  •  Diego Aguirre
    DIEGO AGUIRRE - O uruguaio teve duas passagens por clubes brasileiros. Primeiramente, dirigiu o Internacional, onde teve bom retrospecto. Ele teve 48 jogos oficiais, com 24 vitórias, 15 empates e nove derrotas, o aproveitamento foi de 60,4%. Depois disso, assumiu o São Paulo e, apesar de conseguir um desempenho acima dos 50%, não teve contrato renovado pela diretoria. No total, Aguirre comandou o Tricolor em 43 partidas, com 19 vitórias, 15 empates e nove derrotas, com um aproveitamento de 55,8% dos pontos. (Foto: Maurício Rummens/Fotoarena/Lancepress!)
  •  Bauza anunciado como técnico dos Emirados Árabes
    EDGARDO BAUZA - O técnico foi aposta do São Paulo para chegar forte na Libertadores. Apesar de ter ido às semifinais do torneio continental, o desempenho de Bauza não agradou. Foram 18 vitórias, 13 empates e 17 derrotas, sendo abaixo dos 50%. Após sete meses no São Paulo, o treinador recebeu uma proposta para assumir a Argentina e se desligou da equipe paulista. (Foto: Divulgação)
  •  Paulo Bento - Coréia do Sul
    PAULO BENTO - A experiência do Cruzeiro com um treinador estrangeiro durou apenas 75 dias. Em 2016, o português Paulo Bento teve um desempenho frustrante e deixou a equipe celeste na penúltima colocação do Campeonato Brasileiro. Em 17 jogos, ele conseguiu seis vitórias, três empates e oito derrotas. Após sua saída, o português assumiu o Olympiacos, da Grécia, em agosto. Thomas Santos/AGIF/LANCE!Press
  •  Ricardo Gareca - Palmeiras
    RICARDO GARECA - Com grandes expectativas, em função de uma boa bagagem, Gareca não obteve sucesso no Verdão. No Brasileirão, faturou apenas quatro de 27 pontos disputados. A frente do time paulista foram 13 jogos, incluindo um amistoso pela Copa EuroAmericana e três duelos pela Copa do Brasil. O aproveitamento foi de 38,46 %. (Foto: Ale Cabral/Lancepress!)
  •  Apresentação Juan Carlos Osorio no Paraguai
    JUAN CARLOS OSÓRIO - Sob o comando do São Paulo, o treinador, adepto de uma filosofia de trabalho que preza pelo rodízio de jogadores, disputou 28 jogos, com 12 vitórias, sete empates e nove derrotas e conquistou um aproveitamento de 51,19% ao final de sua passagem pelo Tricolor.  Federação Paraguaia de Futebol
  •  Jorge Fossati - Internacional
    JORGE FOSSATI - No comando do Internacional em 2010, o técnico ficou responsável para levar a equipe à final da Copa Libertadores, mas foi demitido antes disso, mesmo com bons resultados. O uruguaio acumulou 18 vitórias, seis empates e nove derrotas, em 33 jogos disputados. Neste período, a equipe marcou 56 gols e sofreu 37.  (Foto: Lucas Uebel / Vipcomm / Arquivo Lance!)
  •  Petkovic
    PETKOVIC - O sérvio, com histórico vitorioso como jogador em grandes equipes do Brasil, comandou as equipes profissionais de Criciúma e Vitória. Em 2015, esteve à frente do Tigre de Santa Catarina em 24 partidas, com sete vitórias, 12 empates e cinco derrotas, o aproveitamento do técnico foi de 45,8%. Pelo Leão, ele ficou no comando por quatro jogos no Brasileirão de 2017. Quando deixou o cargo, o Vitória estava com 12 pontos em 16 rodadas, ocupando a 19ª posição da Série A, com aproveitamento de 25%. (Foto: Reprodução/Redes Sociais)
  •  O técnico Juan Ramón Carrasco foi meia sem sucesso no São Paulo
    JUAN RAMÓN CARRASCO - Em 2012, Juan Ramón Carrasco assumiu o comando do Atlhetico-PR. Antes de chegar ao Furacão, o treinador uruguaio disputou a Libertadores como técnico do Fênix em 2002 e esteve à frente da seleção uruguaia nas Eliminatórias para a Copa do Mundo da Alemanha. Carrasco dirigiu o clube paranaense em 36 jogos - 22 vitórias, sete empates e sete derrotas. (Foto: MIGUEL ROJO / AFP/Lancepress!)
  •  O espanhol Miguel Ángel Portugal teve aproveitamento de 33,3% dos pontos no Atlético-PR em 2014
    MIGUEL ÁNGEL PORTUGAL - O técnico espanhol também foi contratado pelo Atlhetico-PR no início de 2014. Na breve passagem, Portugal dirigiu o time em 13 jogos oficiais, com cinco vitórias, dois empates e seis derrotas, o que representa aproveitamento de 43,58%. Athlético-PR
  •  Lothar Matthäus
    LOTHAR MATTHAUS - O técnico alemão teve uma passagem conturbada pelo Athlético-PR. Nos primeiros oito jogos, todos pelo Campeonato Estadual, foram seis vitórias e dois empates. Com os resultados sendo consistentes, o treinador falava em ficar mais tempo do que o ano estabelecido pelo contrato, mas a passagem acabaria encurtada por aspectos extra-campo. Pouco tempo depois, ainda no começo de março de 2006, Matthaus foi à Alemanha para resolver problemas pessoais prometendo retornar no dia 12, mas o retorno acabou nunca acontecendo. (Foto: Divulgação)
  •  Daniel Passarella, ex-presidente e técnico do River Plate (Foto: Arquivo/LANCE!Press)
    DANIEL PASSARELLA - O ex-técnico argentino teve passagem pelo Corinthians e contratado para dirigir o time na época da parceria com a MSI. A passagem não foi vitoriosa e caiu após levar uma goleada para o São Paulo, no Pacaembu. A principal dificuldade para dispensar o ex-treinador era a multa rescisória de US$ 2 milhões.  Daniel Passarella, ex-presidente e técnico do River Plate (Foto: Arquivo/LANCE!Press)
  •  São Paulo - Roberto Rojas
    ROBERTO ROJAS - O chileno assumiu a equipe do São Paulo interinamente após a saída do técnico Oswaldo de Oliveira e levou o Tricolor ao terceiro lugar após ficar 40 jogos no comando pelo Campeonato Brasileiro.   (Foto: Ari Ferreira/Lancepress!)
  •  Darío Pereyra (Uruguai) Técnico Grêmio 2003
    DARÍO PEREYRA - O técnico uruguaio teve passagem por Paysandu, Grêmio (2003) e Guarani (2000). Pelo Papão da Curuzu, o treinador fez apenas dez jogos, com duas vitórias, três empates e cinco derrotas. Com isso, acabou sendo demitido pelos maus resultados. Na equipe tricolor gaúcha, Pereyra fez oito partidas, com um triunfo, dois empates e cinco revés.  (Foto: Divulgação)


SEUCLUBE
atletico-paranaense
atlético mineiro
avaí
bahia
botafogo
ceara
chapecoense
corinthians
cruzeiro
CSA
flamengo
fluminense
Fortaleza
Goiás
gremio
internacional
palmeiras
santos
sao paulo
vasco
Siga nas redes sociais
Facebook Lance Twitter Lance