E as arenas da Copa? Veja como elas foram usadas nos Estaduais de 2018
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

E as arenas da Copa? Veja como elas foram usadas nos Estaduais de 2018

Maracana
Com vitória nos pênaltis, o Botafogo faturou o título de campeão carioca (Vitor Silva/SSPress/Botafogo)
LANCE! - 11/04/2018 - 07:45
Rio de Janeiro (RJ)
A Copa do Mundo passou pelo Brasil em 2014 e deixou rastros. Entre eles, os 12 estádios que foram construídos ou reformados pelo país. Mas enquanto alguns se tornaram locais frequentes na agenda de clubes e torcedores, além de serem verdadeiras arenas para eventos e show, outros são considerados "elefantes brancos" que acabam gerando mais despesas do que lucro.

A temporada foi aberta com a disputa dos estaduais e, no decorrer das competições, grandes jogos foram sediados pelos estádios utilizados no Mundial, entre eles o Maracanã, que teve recorde de público na final do Campeonato Carioca, disputada entre Vasco e Botafogo: 64.200 torcedores foram ao estádio assistir a decisão vencida pelo Alvinegro. Este foi o único jogo na edição do torneio que teve mais de 30 mil presentes.

Antes, o maior público já registrado nos estaduais de 2018 havia sido no confronto entre Cruzeiro e América-MG, pela quinta rodada do Campeonato Mineiro, com 47.174 torcedores presentes. No último final de semana de decisões nos estaduais, alguns dos 12 estádios utilizados na Copa do Mundo em 2014 voltaram a ser palco de grandes duelos. Confira os maiores públicos pagantes recebidos pelas arenas durante as disputas.


ARENA CORINTHIANS

Arena Corinthians - Corinthians x Fluminense
Arena Corinthians foi palco do primeiro jogo da final entre Corinthians e Palmeiras (Foto: Guilherme Amaro)
A Arena, local da abertura da Copa, foi palco do primeiro jogo da final do Campeonato Paulista entre Corinthians e Palmeiras. Mesmo com a derrota por 1 a 0 para o Verdão, a torcida registrou o maior público da Arena Corinthians e do Paulistão em 2018, com a presença de 43.535 pagantes.

No decorrer do Estadual, a presença da torcida foi um pouco mais modesta, com as maiores presenças registradas em clássicos. A partida que teve menos expectadores na arquibancada foi a estreia do Corinthians em casa, que terminou com derrota por 1 a 0 para o São Bento, pela 7ª rodada. Além do resultado ruim, a Arena registrou o terceiro pior público da história, com apenas 14.493 pagantes.

Maiores públicos na Arena Corinthians pelo Paulista:
1º (31/03/2018) Corinthians 0 x 1 Palmeiras - 43.535
2º (28/03/2018) Corinthians 1 x 0 São Paulo - 43.062
3º (24/02/2018) Corinthians 2 x 0 Palmeiras - 42.178
4º (22/03/2018) Corinthians 2 x 0 Bragantino - 32.930
5º (07/03/2018) Corinthians 1 x 0 Mirassol - 15.144 


ARENA DA AMAZÔNIA

Arena da Amazônia
Manaus foi campeão na Arena da Amazônia após vitória sobre o Fast (Foto: Portal da Copa)
Foram gastos R$ 660,5 milhões na construção da Arena da Amazônia, que sediou quatro jogos da Copa do Mundo em 2014. Na época, o grande investimento gerou lucro para a capital Manaus, mas hoje o estádio recebe o triste título de "elefante branco" por ter despesas mais altas do que os retornos financeiros. Por conta dos altos custos para mandar jogos no local, apenas cinco partidas do Campeonato Amazonense foram realizadas no estádio e o maior público foi de 1.101 pessoas, na vitória do Manaus por 4 a 0 sobre o Fast.

Como o Manaus é o principal mandante de jogos na Arena Amazônia, o clube registra aos maiores públicos no estádio. Apesar de ter passado longe do menor público do Campeonato Amazonense, a partida entre Fast e Rio Negro reuniu no estádio a menor concentração de torcedores, com apenas 635 pessoas na arquibancada.

Maiores públicos na Arena Amazônia pelo Amazonense:
1º (07/04/2018) Manaus 4 x 0 Fast - 1.101 presentes
2º (22/02/2018) Manaus 3 x 1 Nacional-AM - 703 presentes
3º (31/03/2018) Manaus 3 x 0 Penarol - 680 presentes
4º (04/04/2018) Manaus 3 x 1 Princesa Solimões - 649 presentes
5º (25/02/2018) Fast 4 x 1 Rio Negro-AM - 635 presentes


ARENA DA BAIXADA

Arena da Baixada
Atlético-PR foi campeão na Arena da Baixada ao vencer o Coritiba (Foto: Divulgação/Atlético-PR)
Com obras orçamentadas em R$ 391,5 milhões para as disputas da Copa do Mundo de 2014, a Arena da Baixada registrou seu maior público de 2018 no domingo, com a disputa da final do Campeonato Paranaense. Diante de 23.581 torcedores, o Atlético-PR garantiu o título de campeão estadual após vitória por 2 a 0 sobre o Coritiba. 10 jogos foram sediados pela Arena.

Durante a disputa do torneio, a partida entre o Furacão e Foz do Iguaçu, que terminou com empate sem gols, foi a menos assistida no estádio. Apenas 4.091 pagantes compareceram ao duelo válido pela 6ª rodada.

Maiores públicos pagantes na Arena pelo Paranaense:
1º (08/04/2018) Atlético-PR 2 x 0 Coritiba - 23.581
2º (28/03/2018) Atlético-PR 1 x 0 Londrina - 12.302
3º (18/02/2018) Atlético-PR 0 x 0 Rio Branco - 9.028
4º (25/03/2018) Atlético-PR 5 x 0 Maringá - 7.196
5º (27/01/2018) Atlético-PR x Cianorte - 6.445


ARENA DAS DUNAS

Arena das Dunas (Foto: Divulgação)
Melhor nos pontos corridos, o ABC foi campeão na Arena das Dunas (Foto: Divulgação)
Foram gastos R$ 423 milhões para a construção do estádio que sediou quatro partidas da Copa do Mundo em 2014. Apesar do grande público recebido durante o Mundial, a presença de 3.278 pessoas, sendo 3.252 pagantes, foi o recorde de público da Arena das Dunas durante o Campeonato Potiguar. A partida em questão terminou com vitória do América por 4 a 0 sobre o Força e Luz, em jogo válido pela estreia da Copa da Cidade de Natal.

O registro de menor público foi na vitória do Globo, por 1 a 0, sobre o Força Luz, jogo assistido por 243 pagantes. Na última partida da competição, entre o campeão ABC e Assu, que terminou com vitória por 3 a 0 da equipe alvinegra, 3.919 pagantes marcaram presença na Arena das Dunas, que sediou 22 partidas durante o estadual.

Maiores públicos pagantes na Arena pelo Potiguar:
1º (14/01/2018) Força e Luz 0 x 4 América - 3.252
2º (24/01/2018) América 2 x 0 Potiguar de Mossoró - 2.372
3º (13/01/2018) Santa Cruz-RN 0 x 1 Abc - 2.199
4º (24/03/2018) Assu 0 x 3 ABC - 3.919*
5º (22/02/2018) América 2 x 2 Força e Luz - 1.396
(* - Número divulgado pelo site oficial do ABC)


ARENA PERNAMBUCO


Arena de Pernambuco
Náutico conquistou o título na Arena Pernambuco ao vencer o Central por 2 a 1 (Foto: AFP /Yasuyoshi Chiba)
Com R$ 532,6 milhões investidos e capacidade para mais de 42 mil torcedores, a Arena Pernambuco só chegou ao seu "limite" na final. Utilizado com maior frequência pelo Náutico, o estádio teve recorde de público justamente no dia da conquista do título pelo Timbu com vitória por 2 a 1 sobre o Central, em jogo que contou com a presença de 42.532 torcedores. No total, 13 partidas foram disputadas no campo.

O público mais modesto somou 374 torcedores no empate sem gols entre Vitória-PE e Salgueiro, válida pela segunda rodada da primeira fase do Campeonato Pernambucano.

Maiores públicos pagantes na Arena pelo Pernambucano:
1º (08/04/2018) Náutico 1 x 0 Central - 42.352
2º (25/03/2018) Náutico 3 x 2 Salgueiro - 18.474
3º (18/03/2018) Náutico 1 x 0 Afogados - 16.101
4º (24/01/2018) Náutico 3 x 0 Sport - 2.163
5º (28/01/2018) Vitória-PE 1 x 1 Náutico - 1.592


BEIRA-RIO

Beira-Rio
Beira-Rio foi utilizado até as quartas de final do Gaúchão (Foto: Reprodução)
Casa do Internacional, o Beira-Rio, que teve R$ 330 milhões gastos em sua reforma, sediou seis jogos do Campeonato Gaúcho até as quartas de final, quando o Colorado deixou a competição. O maior público pagante registrado no estádio em 2018 contou com 38.239 torcedores na vitória do Grêmio por 2 a 1 sobre o Inter, pela sexta rodada.

Dos jogos disputados no Beira-Rio, o duelo entre Inter e São José teve público mais modesto, com a presença de 7.452 torcedores pagantes e 9.306 presentes.

Maiores públicos pagantes no Beira-Rio pelo Gaúcho:
1º (11/03/2018) Internacional 1 x 2 Grêmio - 38.239
2º (21/03/2018) Internacional 2 x 0 Grêmio - 23.753
3º (18/01/2018) Internacional 1 x 0 Veranópolis - 12.649
4º (15/02/2018) Internacional 3 x 1 Juventude - 13.440
5º (27/01/2018) Internacional 3 x 0 Avenida - 7.812


CASTELÃO

Arena Castelão (Foto: Yasuyoshi Chiba/AFP)
Arena Castelão foi palco da conquista do título do Ceará sobre o Fortaleza (Foto: Yasuyoshi Chiba/AFP)
Com capacidade para receber aproximadamente 60 mil pessoas, o Castelão divide os jogos disputados em Fortaleza com o Estádio Presidente Vargas, que cobra um valor de aluguel inferior aos clubes que optam por mandar seus jogos no local.

Sem dúvidas, o Castelão foi um dos estádios reformados para a Copa que mais foi utilizado no Campeonato Cearense. Sede de 16 jogos, os maiores públicos registrados foram nas partidas decisivas do Ceará e Fortaleza, sendo o mais alto na partida que terminou com vitória alvinegra por 2 a 1 sobre o Tricolor do Pici, com 39.920 pagantes. O menor público do estádio foi registrado na vitória do Ceará por 2 a 1 sobre o Uniclinic, partida assistida por 2.229 pagantes.

Maiores públicos pagantes no Castelão pelo Cearense:
1º (08/04/2018) Fortaleza 1 x 2 Ceará - 39.920
2º (04/02/2018) Fortaleza 0 x 2 Ceará - 25.992
3º (04/03/2018) Fortaleza 1 x 1 Ceará - 24.935
4º (04/04/2018) Ceará 2 x 1 Fortaleza - 17.312
5º (21/01/2018) Fortaleza 2 x 0 Maranguape - 12.828


FONTE NOVA

Arena Fonte Nova
Na Arena Fonte Nova, o Bahia venceu o Vitória por 2 a 1 no jogo de ida da final do Campeonato Baiano (Foto: AFP / DIMITAR DILKOFF)
R$ 684,4 milhões foram investidos na reforma do antigo Estádio Octávio Mangabeira. Desde a sua reinauguração, em 2013, o local tornou-se a casa do Bahia, principal mandante. Além de sediar alguns jogos realizados em Salvador, a Arena Fonte Nova também lucra com eventos, exposições, shows e até casamentos por conta dos naming rights ligados ao Grupo Petrópolis. Apenas seis jogos foram disputados no local durante o Campeonato Baiano.

O maior publico registrado em jogos do estadual foi a presença de 39.086 torcedores pagantes no triunfo do Bahia por 2 a 1 sobre o Vitória, na decisão. O resultado garantiu o título ao Tricolor. Por outro lado, na vitória por 6 a 1 sobre o Vitória da Conquista, pela quinta rodada, apenas 4.414 torcedores pagantes compareceram, formando o menor público recebido pela Arena na edição de 2018.

Maiores públicos pagantes na Arena  Baiano:
1º (01/04/2018) Bahia 2 x 1 Vitória - 39.086
2º (25/03/2018) Bahia 3 x 0 Juazeirense - 11.456
3º (24/01/2018) Bahia 2 x 1 Jacuipense - 6.885
4º ( 25/02/2018) Bahia 2 x 1 Atlântico - 6.693
5º ( 24/01/2018) Bahia 6 x 1 Jequié - 6.213


MANÉ GARRINCHA

Estádio Nacional Mané Garrincha - Brasília (Foto: Christophe Simon/AFP)
No Mané Garrincha, Sobradinho faturou o título na vitória de pênalti sobre o Brasiliense  (Foto: Christophe Simon/AFP)
Localizado em Brasília, o Estádio Mané Garrincha foi construído com investimento de R$ 1,403 bilhão. Com capacidade para 72 mil lugares, o campo foi o menos usado desde a sua inauguração - a demanda de jogos da cidade é baixa, no Campeonato Brasiliense. No total, neste ano, pela competição, sete jogos foram realizados no local, sendo a maioria mandados pelo Brasiliense e o público foi um dos mais baixos do país.

A final do Estadual, disputada entre Brasiliense e Sobradinho, foi a mais assistida no Mané Garrincha, com a presença de 5.016 torcedores. O jogo que teve menos assistido foi o empate sem gols entre Brasiliense e Paracatu, pela nona rodada, que contou com a presença de 392 pessoas na arquibancada.

Maiores públicos pagantes do Mané pelo Brasiliense 2018:
1º (07/04/2018) Brasiliense 0 (3) x (4) 1 Sobradinho - 5.016
2º (09/02/2018) Brasiliense 2 x 1 Gama - 3.401
3º (31/03/2018) Sobradinho 0 x 1 Brasiliense - 3.309
4º (21/01/2018) Brasiliense 1 x 2 Real-DF - 988
5º (18/02/2018) Brasiliense 3 x 0 Paranoá - 568


MARACANÃ


Maracanã - 2014
Com recorde de público, Botafogo faturou o Carioca no Maracanã ao vencer o Vasco nos pênaltis (Foto: Arquivo Lance!)
O Maracanã teve R$ 1,05 bilhão investido em sua reforma. O estádio bateu mais um recorde de público no último domingo, na decisão do Campeonato Carioca disputada entre Vasco e Botafogo, que foi assistida por 64.200 torcedores (58.135 pagantes), que coloriram as arquibancadas de preto e branco.

Esta foi a única vez na atual edição do torneio em que mais de 30 mil pessoas compareceram a uma partida. Além do recorde no Carioca, o Maracanã ficou no topo do ranking dos maiores públicos pagantes de 2018. Ao todo, sete jogos foram disputados no estádio e a partida menos assistida foi na vitória do Fluminense por 2 a 1 sobre o Nova Iguaçu, pela quinta rodada da Taça Rio, com apenas 3.317 pagantes.

Maiores públicos pagantes do Maracanã pelo Carioca:
1º (08/04/2018) Vasco 0 (3 x 4) 1 Botafogo - 58.135
2º (28/03/2018) Flamengo 0 x 1 Botafogo - 28.215
3º (25/03/2018) Fluminense 3 x 0 Botafogo - 22.838
4º (29/03/2018) Fluminense 2 x 3 Vasco - 21.788
5º (27/01/2018) Flamengo 0 x 0 Vasco - 18.587


MINEIRÃO

Mineirão
No Mineirão, o Cruzeiro faturou o título estadual com vitória sobre o Galo (Divulgação)
O Gigante da Pampulha recebeu o investimento de R$ 695 milhões em sua reforma. O Cruzeiro é o principal mandantes de jogos no local, por conta do contrato do Cruzeiro com a Minas Arena, concessionária responsável pela administração do estádio. A Raposa fez sua estreia no Mineirão já na primeira rodada do Estadual com vitória por 2 a 0 sobre o Tupi.

A partida mais assistida foi entre Cruzeiro e América-MG, pela quinta rodada da competição, que contou com a presença de 50.794 torcedores e era recorde de público nos estaduais. Só perdeu para os 64.200 botafoguenses e vascaínos que acompanharam a final do Carioca. O jogo menos assistido foi entre Cruzeiro e Boa Esporte, que contou com a presença de pela oitava rodada do Campeonato Mineiro 10.936 pagantes.

Maiores públicos pagantes do Mineirão pelo Mineiro:
1º (04/02/2018) Cruzeiro 1 x 0 América-MG - 47.174
2º (25/03/2018) Cruzeiro 2 x 1 Tupi - 45.624
3º (08/04/2018) Cruzeiro 2 x 0 Atlético-MG - 44.253
4º (17/01/2018) Cruzeiro 2 x 0 Tupi - 39.009
5º (24/01/2018) Cruzeiro 4 x 0 Uberlândia - 23.391

Facebook Lance Twitter Lance