Defesa de Marin diz que poder na CBF sempre esteve com Del Nero
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Defesa de Marin diz que poder na CBF sempre esteve com Del Nero

Del Nero e Marin (Foto: Ricardo Stuckert/CBF)
Del Nero e Marin (Foto: Ricardo Stuckert/CBF)
LANCE! - 13/11/2017 - 21:24
Nova York (EUA)
Os advogados dos réus do caso Fifa no julgamento que ocorre em Nova York fizeram o primeiro pronunciamento diante da juíza da Corte Federal do Brooklyn. A defesa do ex-presidente da CBF, José Maria Marin, usou como um dos argumentos para tirar dele a responsabilidade no esquema de recebimento de propina no futebol sul-americano o fato de Marco Polo Del Nero ser o poderoso na gestão da entidade.

- Marin sempre foi visto como um interino. Todos esperavam que Marco Polo Del Nero fosse o presidente após a saída de Ricardo Teixeira, mas ele ainda não pôde assumir em 2012. Então, embora Marin tivesse o papel de presidente, ele não estava no Comitê Executivo da Fifa. Essa posição era ocupada por Del Nero - disse Charles Stillman, advogado de Marin, segundo relato do globoesporte.com.

O representante do dirigente brasileiro ainda emendou:

- Marin sempre estava com Del Nero. Era sempre Del Nero quem tomava as decisões. Marin estava fora, estava à margem. Por isso peço que vocês voltem até a analogia que fiz: Marin era alguém que só completava o time. Peço que vocês realmente tenham isso em mente: Marin era só um interino.

José Maria Marin assumiu a CBF em 2012, após a renúncia de Ricardo Teixeira. Em abril de 2014, Del Nero foi eleito presidente e tomou posse no seguinte. Justamente em 2015 estourou o escândalo de corrupção que desmantelou a cartolagem das Américas do Norte, Central e do Sul.

Além de Marin, o ex-presidente da Conmebol, Juan Ángel Napout, e o peruano Manuel Burga, que presidiu o futebol do país dele, são réus no processo e se dizem inocentes.

Facebook Lance Twitter Lance