Dança das cadeiras: confira a lista de técnicos demitidos em 2018
menu button lance
lancelogo lancelogo lance
LANCE
LANCE
X
Compartilhe



29/03/2018 | 17:49

Dança das cadeiras: confira a lista de técnicos demitidos em 2018

  •  Montagem Carpegiani, Dorival Júnior e Oswaldo de Oliveira
    Carpegiani (Flamengo), Dorival (São Paulo) e Oswaldo de Oliveira (Galo) foram três dos técnicos demitidos neste ano. Confira uma geral nas próximas fotos  Gilvan de Souza / Flamengo, Divulgação e Bruno Cantini/Atlético-MG
  •  Carpegiani
    Carpegiani não resistiu à eliminação para o Botafogo nas semifinais do Campeonato Carioca e foi demitido do Flamengo. Ele estava no comando desde o início do ano, em substituição ao colombiano Reinaldo Rueda, que foi dirigir a seleção do Chile  (Foto: Celso Pupo/Fotoarena/Lancepress!)
  •  Dorival Júnior ainda tem o voto de confiança da diretoria, mas segue pressionado
    Dorival Júnior deixou o comando técnico do São Paulo. A demissão aconteceu com 40 jogos após sua contratação, em 5 de julho de 2017. Foram 17 vitórias, 11 empates e 12 derrotas. Esta foi a sexta demissão de técnico no Tricolor Paulista em dois anos e onze meses. (Foto: Érico Leonan/saopaulofc.net)
  •  Oswaldo de Oliveira - Briga com repórter
    Oswaldo de Oliveira foi demitido pelo Atlético-MG no dia 2 de fevereiro. As atuações ruins da equipe em 2018, que eliminou o Galo na primeira fase da Copa do Brasil, e o episódio com o repórter Léo Gomide, causaram a demissão do treinador.  (Foto: Reprodução/Sportv)
  •  Felipe Conceição
    Felipe Conceição foi demitido do Botafogo no dia 10 de fevereiro, após a eliminação para o Flamengo na semifinal da Taça Guanabara. Foram sete jogos, duas vitórias, três empates e duas derrotas, com aproveitamento de 42,8%. O Alvinegro também foi eliminado na Copa do Brasil.  (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)
  •  Ricardinho - Treinador que pediu demisão do tupi
    O Londrina anunciou a demissão de Ricardinho no dia 08 de março. No total, o pentacampeão mundial dirigiu a equipe em dez partidas com duas vitórias, quatro empates e quatro derrotas. O Tubarão foi eliminado na segunda fase da Copa do Brasil. (Foto: Leonardo Costa/Tupi)
  •  PC Gusmão
    Paulo César Gusmão foi demitido do comando técnico do Madureira após a derrota para o Fluminense no dia 29 de janeiro. Foram quatro jogos, com dois empates e duas derrotas. No jogo seguinte após a demissão, o Tricolor Suburbano foi eliminado pelo São Paulo na Copa do Brasil. (Crédito: Divulgação/Madureira EC)
  •  Antônio Carlos Zago
    Antônio Carlos Zago deixou o comando do Juventude após a eliminação na segunda fase da Copa do Brasil, com derrota por 2 a 0 para o Avaí. O retrospecto ruim pesou para o treinador, que foi demitido após sequência de uma vitória em sete jogos do Campeonato Gaúcho. (Foto: Divulgação)
  •  Marquinhos Santos
    O Paysandu anunciou a demissão do técnico Marquinhos Santos no dia 12 de fevereiro. O clube não vivia bom momento na temporada e tinha três vitórias, um empate e uma derrota. Na Copa Verde, o empate diante do Interporto deixou o clima pesado para o treinador.  (Foto: Reprodução/Instagram)
  •  Wagner Lopes
    O Paraná Clube subiu para a Série A, mas Wagner Lopes foi demitido dois meses após assumir o cargo. O treinador se despediu com 26% de aproveitamento, uma vitória, três empates e três derrotas. (Divulgação/Paraná)
  •  Djair - Madureira
    Djair deixou o Madureira no dia 8 de março, após empate com o Nova Iguaçu e com o clube na lanterna do Grupo C da Taça Rio. Ele ficou no comando por seis jogos, onde contabilizou três empates e três derrotas. (Foto: André Soares/Madureira EC)
  •  Flávio Araújo
    Flavio Araújo deixou o comando do CSA no dia 16 de fevereiro, após a eliminação para o São Paulo na Copa do Brasil. No total, foram 14 partidas pelo clube: com seis vitórias, cinco empates e três derrotas. Aproveitamento de 54,77%. (Foto: Divulgação CSA)
  •  Felipe Conceição, Oswaldo de Oliveira e Dorival Júnior
    A dança das cadeiras começou no futebol brasileiro e dezenas de treinadores deixaram seus cargos com pouco mais de dois meses de temporada. Entre eles, quatro comandavam equipes da Série A. O LANCE! montou uma lista com os principais nomes demitidos em 2018. Confira! Vitor Silva/SSPress/Botafogo - Bruno Cantini/AtléticoMG - Paulo Pinto/saopaulofc.net
  •  Eduardo Baptista
    A Ponte Preta anunciou a saída do técnico Eduardo Baptista no dia 9 de março. A equipe briga contra o rebaixamento no Campeonato Paulista, com 11 pontos em 11 jogos. A Macaca também não tem chances de classificação às quartas do torneio. (Foto: PontePress)
  •  Leandro Campos (América-RN)
    Leandro Campos deixou o comando do América-RN após ser derrotado para o Santa Cruz de Natal por 3 a 0, no dia 10 de fevereiro. O clube era o líder do Campeonato Potiguar, com 15 pontos e tinha 100% de aproveitamento.  (Foto: Canindé Pereira / América FC)
  •  Celso Teixeira (Campinense)
    Apesar da liderança do Grupo A do Campeonato Paraibano, Celso Teixeira deixou o comando do Campinense no dia 26 de fevereiro. O aproveitamento do treinador à frente da equipe era de 74,1%, o melhor na competição.  (Foto: Divulgação / Campinense)
  •  Felipe Surian (Volta Redonda)
    O Volta Redonda FC anunciou no dia 20 de fevereiro a saída de Felipe Surian. No total, o treinador campeão da Série D com o clube ficou no cargo por 71 jogos, conquistando 30 vitórias, 23 empates e 18 derrotas.  (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)
  •  Waldemar Lemos (Altos-PI)
    Waldemar Lemos foi demitido do Altos-PI no dia 22 de fevereiro, após a eliminação na segunda fase da Copa do Brasil diante do Bragantino. O treinador estava no cargo por oito jogos, com duas vitorias, três empates e três derrotas.  (Foto: Jailson Soares)
SEUCLUBE
atlético mineiro
botafogo
corinthians
cruzeiro
flamengo
fluminense
gremio
internacional
palmeiras
santos
sao paulo
vasco
Siga nas redes sociais
Facebook Lance Twitter Lance