CBF incluirá no regulamento de 2018 biometria para setor de organizadas
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

CBF incluirá no regulamento de 2018 biometria para setor de organizadas

biometria Arena
(Fabio Wosniak/Atlético-PR)
Igor Siqueira - 27/10/2017 - 12:04
Rio de Janeiro (RJ)
O Regulamento Geral de Competições de 2018 terá um novo artigo que tem como propósito coibir ações de violência nos estádio e facilitar a identificação de quem eventualmente "fugir da linha" durante as partidas. O dispositivo determinará que os clubes determinem um local fixo para o posicionamento das torcidas organizadas e que esse espaço tenha controle biométrico no acesso.

A formatação desse artigo teve envolvimento de integrantes do STJD e também chegou à mesa da CBF a partir da demanda de órgãos públicos. O regulamento costumeiramente é publicado em dezembro.

- Customizamos um artigo para o regulamento geral do ano que vem que é justamente a identificação biométrica das áreas em que a organizada vai ser localizada. Conseguimos chegar a esse artigo para que todos os mandantes determinem a área reservada para a organizada, como Corinthians e Palmeiras já fazem, por exemplo. Esse local específico vai ser controlado - disse o procurador-geral do STJD, Felipe Bevilacqua, que acrescentou:

- Para a Justiça Desportiva, reconhecer o infrator não tem tanta efetividade no ponto de vista desportivo, mas o poder público entende que vai trazer um benefício enorme para a segurança pública. Vai ser muito mais fácil a identificação de eventuais infratores. Reconhecer todos os participantes não é o objetivo maior, o objetivo é atacar o núcleo do problema, as torcidas organizadas.

Mas por que não estender a biometria para todo o estádio?

- Seria, em princípio, algo muito complexo, poderia trazer mais problema do que solução - explicou Bevilacqua, indicando a precaução em relação a obstáculos técnicos para o primeiro momento de aplicação da norma.

Mesmo com a brecha para que "brigões" entrem em outros setores do estádio, o entendimento é que a chance de confusão com esse "isolamento" é muito menor.

- Se você estiver em um setor fora do aglomerado da organizada, é muito mais fácil que eventual confusão seja identificada - emendou o procurador-geral do STJD, que participa nesta sexta-feira de um seminário sobre violência.

Atualmente, há biometria na Arena da Baixada, estádio do Atlético-PR, e também um projeto em andamento na Arena do Grêmio.



icone-carregar-comentCreated with Sketch.
CARREGAR COMENTÁRIOS
Facebook Lance Twitter Lance