O protagonismo de Guerrero em reencontro com as redes do Maraca
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

O protagonismo de Guerrero em reencontro com as redes do Maraca

  •  Guerrero - Bolívia x Peru
    Imagens de Paolo Guerrero contra a Bolívia (Foto: Pedro UGARTE / AFP)
  •  Guerrero - Bolívia x Peru
    Imagens de Paolo Guerrero contra a Bolívia (Foto: Pedro UGARTE / AFP)
  •  Guerrero - Bolívia x Peru
    Imagens de Paolo Guerrero contra a Bolívia (Foto: PEDRO UGARTE / AFP)
  •  Guerrero - Bolívia x Peru
    Imagens de Paolo Guerrero contra a Bolívia (Foto: Carl DE SOUZA / AFP)
  •  Guerrero - Bolívia x Peru
    Imagens de Paolo Guerrero contra a Bolívia (Foto: MAURO PIMENTEL / AFP)
  •  Guerrero - Bolívia x Peru
    Imagens de Paolo Guerrero contra a Bolívia (Foto: MAURO PIMENTEL / AFP)
  •  Guerrero - Bolívia x Peru
    Imagens de Paolo Guerrero contra a Bolívia (Foto: PEDRO UGARTE / AFP)
Lazlo Dalfovo e Luiza Sá - 18/06/2019 - 21:05
Rio de Janeiro (RJ)
A principal referência, maior esperança de gols e capitão da seleção peruana não decepcionou. Paolo Guerrero foi o responsável por alijar a desvantagem diante da Bolívia, nesta terça-feira, em duelo realizado no Maracanã, válido pela segunda rodada do Grupo A da Copa América - o mesmo do Brasil - e vencido pela Blanquirroja por 3 a 1. 

E fazia tempo que o atacante ex-Flamengo e atualmente no Internacional não marcava no Maracanã. Para ser mais exato, o camisa 9 não sabia o que era balançar a rede do maior palco do Rio desde o dia 7 de maio de 2017, quando fez um dos gols da final do Campeonato Carioca, no dia em que levantou o seu único troféu pelo Rubro-Negro. 

Após esta decisão, Guerrero e o Flamengo passaram a atuar no estádio da Ilha do Governador em 2017. Em 2018, já passando pelos problemas de doping, atuou apenas em cinco jogos no Maracanã e passou em branco. Neste ano, já com a camisa do Inter, ainda não teve tal oportunidade.

A última vez em que pisou no Maraca foi no dia 29 de junho do ano passado - contra o Sport. No reencontro, Guerrero, no início da peleja, se mostrou ansioso e chegou a levar um cartão amarelo por falta dura. Seguiu reclamando do juiz, em ato que o torcedor rubro-negro conhece bem do atacante.

Guerrero - Bolívia x Peru
Guerrero foi bastante ativo (Foto: MAURO PIMENTEL / AFP)
Aos poucos, Guerrero passou a se sentir mais à vontade e, em uma bela enfiada de bola de Cueva, marcou o primeiro - e belo - gol, abrindo o caminho para a virada - Farfán anotou o segundo e Flores, o terceiro.

Por falar nos dois primeiros, em lances nos quais Guerrero saía da área, Farfán infiltrava e dava trabalho aos bolivianos. A dupla funcionou bem, e Paolo, que cumpriu bem o papel de pivô, também ao seu estilo, saiu ovacionado já nos minutos finais da partida. Aliás, foi eleito o melhor em campo, com justiça.

Agora, Guerrero passa a acumular 13 gols no Maracanã em sua carreira - foram mais 12 pelo Fla e um pelo Corinthians. O próximo jogo será de mais pressão para o centroavante, já que enfrenta o Brasil no sábado, na Arena Corinthians, onde também conhece bem e pode voltar a decidir. Olho nele. 

E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance