Com problemas fiscais, Neymar tem 36 imóveis bloqueados pela Justiça
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Com problemas fiscais, Neymar tem 36 imóveis bloqueados pela Justiça

Depoimento Neymar
Neymar não vive boa fase (Foto: AFP)
LANCE! - 17/06/2019 - 10:04
São Paulo (SP)
A fase de Neymar não é boa. Ainda envolvido em uma acusação de estupro, o jogador enfrenta outros problemas com a Justiça. Segundo levantamento do jornal 'Folha de São Paulo', o atacante está com bens bloqueados, com 36 imóveis indisponíveis devido a um processo por sonegação. A Receita Federal quer ter a garantia que o atacante pague o que deve.

OS IMÓVEIS

Ao todo, a Justiça tenta levar R$ 69 milhões do jogador do PSG. Entre os imóveis, duas mansões no Jardim Acapulco, no Guarujá, no valor R$ 14 milhões, além de mais três apartamentos no litoral de Santa Catarina, adquiridos por R$ 3,8 milhões, em 2013 e 2016.

Outro imóvel bloqueado foi um apartamento no bairro de Vila Mariana, próximo ao Parque Ibirapuera, avaliado em cerca de R$ 15 milhões e que foi adquirido em 2015, por R$ 6,1 milhões. Os imóveis citados se juntam a outros 28, de valores menores, e empresas em Santos, São Paulo, Guarujá, Praia Grande e São Vicente.

O MOTIVO

O objetivo da Receita Federal em bloquear os bens é fazer com que o pagamento seja efetuado ao fim do processo por suposta sonegação de tributos na transferências do jogador do Santos para o Barcelona, em 2013. Na época, o dinheiro da transferência foi destinado a uma empresa do pai de Neymar, e não para o atacante.

PROBLEMAS FISCAIS

A defesa de Neymar aponta que o atleta deve R$ 11,5 milhões e não os R$ 69 milhões que a Receita pede. Em 2015, o jogador foi autuado em R$ 188 milhões e acusado de deixar de declarar R$ 63,6 milhões entre 2011 e 2013.

De acordo com o relatório do Conselho de Administração de Recursos Fiscais (Carf), Neymar costuma blindar "seus bens em de outras pessoas, físicas e jurídicas" e que os valores são "redirecionados a outras pessoas físicas ou jurídicas de maneira a ocultar o real beneficiário dos rendimentos".

E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance