Mauro Cezar diz que não tem motivo para 'bater' em Luxa já que treinador 'está há 541 dias fora do mercado'
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Mauro Cezar diz que não tem motivo para 'bater' em Luxa já que treinador 'está há 541 dias fora do mercado'

Montagem Mauro Cezar e Luxemburgo
Mauro Cezar até anotou todas as criticas de Luxa, para respondê-lo (Fora: Reprodução)
LANCE! - 23/04/2019 - 13:29
São Paulo (SP)
O jornalista Mauro Cézar afirmou que anotou em um papel, para rebater, todas as criticas feitas por Vanderlei Luxemburgo durante o programa 'Futebol na Veia', da ESPN, da última segunda-feira. Na ocasião, Vanderlei disse que Mauro 'bate nele todo o dia' e o acha ultrapassado.

- Eu proponho esse debate. Mas eu acho que tem coisa boa no Brasil. Você pode não gostar do Luxemburgo, do Felipão, mas são vencedores. Então, parece perseguição. Ele me bate todo dia. Eu estou até calejado. Então eu estou aqui no local de trabalho dele, propondo um debate para saber o que ele acha ultrapassado, o que ele acha velho e eu gostaria de falar sobre futebol, sobre a experiência e como ela me deixou mais preparado para o futebol. Um programa como esse aqui, sem briga, com perguntas boas, respostas, um tempo legal, para ouvirmos as ideias - disse Luxemburgo.

Mais tarde, no 'Linha de Passe', Mauro respondeu Luxa, dizendo que não tem motivos para bater no treinador que está sem cargo há 541 dias, desde que deixou o comando do Sport.

- O Luxemburgo esteve no ‘Futebol na Veia’, nosso programa de fim de tarde. Ao final do programa, ele fez referências ao meu respeito. Fiz aqui algumas anotações para não me perder. Falou tanta coisa né? Nada muito inteligente, mas falou muita coisa. Primeiro disse que eu bato nele todos os dias. Não tem nem motivo, porque ele está há 541 dias fora do mercado, foi há 541 dias que o Sport o demitiu, então não teria nem motivo para falar diariamente de Vanderlei Luxemburgo porque ele não é assunto, não é pauta há algum tempo - falou.

- Depois disse que eu coloco todos os técnicos dentro de um saco só, dizendo que são ruins. Não, pelo contrário, não presta atenção no que eu falo e pelo jeito não presta atenção no nosso trabalho e está falando de orelhada. Fernando Diniz, Tite, Carille, Thiago Nunes, Mano Menezes, que eu acho que pode fazer mais do que apresenta, o Renato (Gaúcho) que eu não acreditava, que no Grêmio foi superbem, está indo bem, sempre elogiado. [...] E o próprio Felipão no ano passado, acho o estilo de jogo superado, antigo, não se usa mais este estilo de jogo nas grandes ligas do planeta, mas inegavelmente ele foi campeão e mereceu elogios, que fizemos”, acrescentou.

E MAIS:
Sobre o debate porposto por Luxa, Mauro aceitou o convite e começou a falar do assunto, expondo sua opinião.

- Aí ele fala o que é ‘ser ultrapassado?’. Os times reativos que jogam aqui por uma bola, se preocupando em não perder antes de querer ganhar. São esses times que jogam esse futebol medíocre que temos falado aqui direto, de jogos ruins, de times que praticam partidas fracas. E os arquitetos destas equipes são os treinadores, com exceções, e estes técnicos que citei em alguns momentos são protagonistas destas mudanças - disse.

- Sobre seu desafio para um debate, seu assessor tem meu telefone. Pode me ligar que não vou recebê-lo mal com palavrões. Vou recebê-lo civilizadamente desde que você seja capaz de fazê-lo - afirmou.

Mauro ainda reclamou de que Luxemburgo estaria falando dele pelas costas.

- Luxemburgo usou muito a palavra covardia. Luxemburgo, é o seguinte, meu caro. Covardia é falar pelas costas, todos os meus comentários são feitos aqui na lata. A pessoa está assistindo e vendo o que eu estou falando - disse.

- Acho que seus últimos trabalhos foram ruins e por isso, talvez, você não trabalhe há 541 dias em nenhum time de futebol no Brasil - concluiu

Facebook Lance Twitter Lance