Filha de Renato Gaúcho afirma ter sido hostilizada por torcedores do Fla
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Filha de Renato Gaúcho afirma ter sido hostilizada por torcedores do Fla

Renato Gaúcho e Carolina Portaluppi
Carol e Renato Portaluppi são figuras constante nas celebrações de títulos do Grêmio (Foto: Reprodução/Instagram)
LANCE! - 13/10/2019 - 13:30
Rio de janeiro (RJ)
Há duas semanas do grande duelo de volta pela semifinal entre Flamengo e Grêmio na Libertadores, a filha do treinador do tricolor gaúcho Renato Gaúcho, Carol Portaluppi, relatou nas redes sociais, neste domingo, ter sido hostilizada por torcedores do Flamengo, depois de uma saída com amigos no Rio de janeiro na noite anterior. No Twitter, muitos torcedores questionaram o fato.

A jovem de 25 anos revelou em seu Instagram ter sido puxada pelo braço e xingada pelos rubro-negros, na noite deste sábado. Vale lembrar que o duelo entre os clubes brasileiros na competição continental, será dia 23 de outubro, no Maracanã. O confronto de ida terminou no 1 a 1.

E MAIS:
- Estou horrorizada com o que homens são capazes de fazer por esporte, que é uma coisa feita para ser legal, do bem, para a gente passar de geração para geração. Eu não tenho palavras, não tenho como explicar o sentimento que tenho dentro de mim neste momento (...) Até que ponto o futebol é um símbolo de amor? - disse ela, que já mostrou ter um carinho especial pelo clube Tricolor.

- Eu jamais iria esperar isso de quem quer que seja, qualquer torcida que seja. Eu sempre falei isso e vou reiterar isso: tem que existir rivalidade do bem, uma rivalidade, de coração, saudável. Não isso que aconteceu hoje. Eu estou em casa, estou bem, mas não vou esquecer os danos que eu sofri e o que eu vivi, o medo que eu vivi, a decepção que eu vivi. Eu não vou esquecer disso - disse Carol Portaluppi no Story da mídia.

No Twitter, o nome da moça chegou a estar entre os mais falados do dia por conta das atuações. Muitos torcedores, dentre eles de maioria flamenguistas, duvidaram pelo fato de não terem sido mencionados nas acusações o local, a ausência do Boletim de Ocorrência da Polícia ou a confirmação de que foram realmente rubro-negros as pessoas citadas. Carol chegou a apagar o vídeo poucas horas depois de ter reclamado da situação.

Facebook Lance Twitter Lance