Números confirmam que Allan e Caio Henrique farão muita falta ao Flu
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Números confirmam que Allan e Caio Henrique farão muita falta ao Flu

Montagem - Allan e Caio Henrique
Allan e Caio Henrique estão com a Seleção Olímpica (Fotos: Mailson Santana/Fluminense)
Joel Silva - 08/10/2019 - 08:00
Rio de Janeiro (RJ)
O técnico Marcão vai ter contra o Cruzeiro, quarta-feira, no Mineirão, quatro desfalques para escalar o Fluminense. Três são titulares absolutos, como Digão, que está emprestado pelo clube mineiro, além de Caio Henrique e Allan, que estão com a Seleção Olímpica. Marcos Paulo, considerado um reserva de luxo, está servindo ao time de Portugal Sub-19. Baseado nos números, os volantes são os jogadores que farão mais falta, além de também estarem fora da partida contra o Bahia.

Apesar de jogar improvisado, Caio Henrique é o dono da lateral-esquerda desde o primeiro semestre, ficando fora de apenas um jogo do Fluminense na temporada, justamente o primeiro. Com isso, possui a marca de ser o jogador de linha com mais partidas em 2019, com 53 jogos, perdendo apenas para Cássio, goleiro do Corinthians, que disputou 55.

Incansável, Caio Henrique é o líder de assistências para finalizações do Fluminense no Brasileiro, com 25 passes açucarados, além de também liderar o quesito desarmes, com 53. Na posição, o substituto natural é Orinho, recém-contratado e que estreou na vitória diante do Grêmio, entrando na reta final da segunda etapa. A falta de ritmo e entrosamento com os companheiros, devem pesar bastante.

TABELA
Confira a classificação do Campeonato Brasileiro




Já a ausência de Allan não chega a ser uma novidade. O volante, líder na média de passes certos, com 69,7 por jogo, desfalcou o Fluminense em cinco jogos no Brasileiro. No entanto, os resultados não foram nada satisfatórios, com três derrotas, para Bahia (3x2), Vasco (2x1) e Palmeiras (3x0), um empate contra o Ceará (1x1) e uma vitória sobre o Fortaleza (0x1).

Sem Allan, o Fluminense somou 4 dos 15 pontos disputados, um aproveitamento de 26%, o que daria ao Tricolor a antepenúltima posição. O volante afirmou que ficar de fora lhe causa um pouco de chateação, mas ressaltou que vai ficar na torcida pelos companheiros.

- Eu fico um pouco chateado, mas ao mesmo tempo fico feliz por estar representando o Brasil. Vou estar na torcida de longe e não vou perder um minuto sequer. Espero que eu não faça falta e que o time consiga a vitória.

Na época de Fernando Diniz, Yuri foi o responsável em suprir a ausência de Allan nas partidas contra Bahia, Ceará e Vasco. Com Oswaldo de Oliveira, Airton foi o escolhido diante de Fortaleza e Palmeiras, porém sempre sendo substituído no segundo tempo pelo próprio Yuri. Allan reafirmou a confiança em todos os volantes do elenco.

- O Yuri, Airton, Dodi, qualquer um que entrar está pronto para dar conta do recado e vai dar tudo certo.

Companheiro de Allan no meio-campo, Daniel, que atua mais pelo lado esquerdo, tabelando constantemente com Caio Henrique, lamentou os desfalques, porém fez questão de valorizar a força do elenco.

- Claro que a gente não fica feliz. São jogadores importantes, titulares, mas eu tenho certeza que quem for entrar, vai dar conta do recado. A gente sabe que tem um grupo bom, já mostramos outras vezes quando jogamos desfalcados. Então tenho certeza que faremos um grande jogo em Minas.

Na zaga, sem Digão, Marcão tem as opções de Frazan e do recém-contratado Luccas Claro, que ainda não estreou pelo Fluminense. Um hipótese que não pode ser descartada é a improvisação de Yuri no setor, promovendo a entrada de Airton no meio-campo.


E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance