Juíza não concede rescisão de Gustavo Scarpa com Fluminense
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Juíza não concede rescisão de Gustavo Scarpa com Fluminense

  •  Gustavo Scarpa
    Gustavo Scarpa (Foto: Lucas Merçon/Fluminense F.C.)
  •  Gustavo Scarpa
    Gustavo Scarpa (Foto: Nelson Perez/Fluminense F.C.)
  •  Gustavo Scarpa
    Gustavo Scarpa LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.
  •  Gustavo Scarpa
    Gustavo Scarpa NELSON PEREZ/FLUMINENSE F.C.
  •  Gustavo Scarpa
    Gustavo Scarpa NELSON PEREZ/FLUMINENSE F.C.
  •  Gustavo Scarpa
    Gustavo Scarpa MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC.
LANCE! - 10/01/2018 - 12:44
Rio de Janeiro (RJ)
Notícia boa para o Fluminense: a juíza Dalva Macedo, da 70ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro, negou o pedido de rescisão imediata do contrato de Gustavo Scarpa nesta quarta-feira. A decisão foi publicada às 9h15. Assim, o meia segue vinculado ao clube e, por ora, não sairá de graça do Tricolor das Laranjeiras.

​O pedido de Gustavo Scarpa na justiça era para que pudesse "exercer livremente sua atividade de atleta profissional de futebol em um outro empregador que não seja devedor contumaz". A juíza, no entanto, entende que uma rescisão imediata seria uma atitude temerária, já que seria "irreversível, com prejuízos para as partes e também no que diz respeito a terceiros".

Em sua decisão, a juíza Dalva Macedo também levou em consideração que o atleta, mesmo com os atrasos, vem recebendo "valores vultosos que afastam a possibilidade de alegação de que seu sustento se encontra comprometido" pela falta de pagamento. Havia sido um dos pontos destacados no pedido de rescisão contratual alegados pelos advogados de Gustavo Scarpa.

Ainda de acordo com o documento, o Fluminense, no dia 3 de janeiro de 2018, "efetuou o pagamento parcial das verbas devidas, quais sejam: depósitos do FGTS, férias de 2016 e 2017, salários de novembro e dezembro de 2017 e a gratificação natalina de 2017." No entanto, a juíza ressalta que o clube não quitou o direito de imagem de agosto a novembro de 2017 e a gratificação natalina de 2016, "não elidindo a mora e não afastando a pretensão contida na petição inicial".

Por fim, a juíza corrige o valor solicitado pelo atleta no processo. Os iniciais R$ 9.282.00,00 pedidos por Gustavo Scarpa passaram para R$ 9.383.533,72.

Até a sentença final, o caso ainda pode se arrastar nos tribunais. Mesmo que Scarpa permaneça vinculado ao clube, o que é mais provável no momento, não deverá seguir à disposição de Abel Braga em 2018. O São Paulo já negocia com o Fluminense uma forma de contratá-lo sem o envolvimento da Justiça.

O Fluminense está neste momento em Orlando, onde disputará a Florida Cup nos próximos dias. Na delegação, a camisa 10 ficou vaga. Enquanto isso,  Scarpa aguarda o desfecho dos tribunais em Hortolândia (SP), sua cidade natal.

icone-carregar-comentCreated with Sketch.
CARREGAR COMENTÁRIOS
Facebook Lance Twitter Lance